SIGA O EM

Fidel Castro visitou Belo Horizonte em 1999

O ex-presidente de Cuba participou do 6º Congresso Nacional da UNE (União Nacional dos Estudantes), no ginásio Mineirinho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1088769, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Maria Tereza Correia/EM - 29/01/2013\n', 'link': '', 'legenda': 'Fidel Castro na sacada do Pal\xe1cio da Liberdade, na Regi\xe3o Centro-Sul de BH', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/11/26/827365/20161126080629874629i.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 26/11/2016 07:58 / atualizado em 26/11/2016 09:01

João Henrique do Vale


O ex-ditador de Cuba, Fidel Castro, esteve em Belo Horizonte em 1999. Durante a 46º Congresso Nacional da UNE (União Nacional dos Estudantes), realizada no ginásio Mineirinho, ele fez um discurso, de duas horas, para aproximadamente 2,5 mil pessoas. Os participantes ficaram divididos. Alguns vibraram com as falas e outros vaiaram.

A visita contou com um forte aparato de segurança. A Polícia Federal (PF) foi mobilizada. A operação contou com helicópteros.

Na época, Fidel Castro se encontrou com o até então governador de Minas Gerais, Itamar Franco, e o secretario de Estado da Casa Civil de Minas Gerais, Henrique Hargreaves, no Palácio da Liberdade, na Região Centro-Sul da cidade. Da sacada, o ex-presidente de Cuba acenou para o público que se concentrava em um dos cartões-postais.

No Brasil, a primeira visita do ditador cubano foi em 1959, em agradecimento ao presidente Juscelino Kubitschek, que reconheceu o novo governo cubano. Na época, Fidel tinha assumido o cargo de premiê. Em 1990, ele voltou ao país para a posse de Fernando Collor de Mello.

Dois anos depois, participou da Conferência Mundial para o Meio Ambiente e Desenvolvimento, no Rio de Janeiro. Lá se encontrou com outros chefes de Estado. Em 1995, voltou a prestigiar a posse de outro presidente brasileiro. Desta vez, de Fernando Henrique Cardoso, que recebeu uma nova visita do ditador em 1998.



Além de BH, em 1999, ele foi ao Rio de Janeiro para participar da Cúpula América Latina, Caribe e União Europeia. Em 2001, Fidel veio ao Brasil de forma inesperada junto com o presidente venezuelano, Hugo Chavez, para firmar um acordo de transmissão de energia elétrica na fronteira entre Brasil e Venezuela. O presidente brasileiro Fernando Henrique foi quem fez o pacto.

A última visita aconteceu em 2003, na posse do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Milos
Milos - 26 de Novembro às 15:40
Os coitados Dilminha e o Lulinha. Meus sinceros pesames, pela morte de grande AMOR de Voces.
 
Marcilio
Marcilio - 26 de Novembro às 13:59
A Ala VIP do Inferno recebeu mais um membro, que se junta a Hitler, Pinochet, Stalin e outros assassinos sanguinários. A humanidade fica aliviada.
 
Milos
Milos - 26 de Novembro às 15:35
Hm, com Pinochet, eu pensaria duas vezes. Quem sabe, se a ditadura Comunista/ vermelha, nao seria pior e nao causaria muito mais mortes, do que aconteceu com o Pinochet no poder!!