SIGA O EM

Morre ex-ministro venezuelano Luis Miquilena, pai político de Chávez

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 25/11/2016 00:16

AFP /Agence France-Presse

O ex-ministro Luis Miquilena, considerado pelo falecido presidente da Venezuela Hugo Chávez como seu pai político, faleceu aos 97 anos, nesta quinta-feira (24) - informaram familiares.

Ex-presidente da Assembleia Constituinte que redigiu a atual Carta Magna, em 1999, Miquilena morreu por causas naturais em sua casa em Caracas.

Miquilena militou no Partido Comunista da Venezuela (PCV) desde os 14 anos e fundou, junto com Chávez, o extinto Movimento Quinta República (MVR), com o qual o tenente-coronel chegou à presidência em 1998.

Ficou preso durante o governo de Marcos Pérez Jiménez (1953-1958) e contribuiu para a base ideológica do chavismo, com o qual veio a romper anos mais tarde, em meio a acusações mútuas de traição e de corrupção.

Nos últimos anos, foi um duro crítico do presidente Nicolás Maduro.

"Era conhecido por ser um homem reflexivo e respeitável. Tinha muita ascendência sobre Chávez, que o ouvia muito", comentou a ex-ministra do Meio Ambiente Ana Elisa Osorio, em conversa com a AFP.

Foi o primeiro ministro do Interior de Chávez, cargo no qual permaneceu por cinco meses em 1999 e que voltou a ocupar entre 2001 e 2002.

A ruptura se deu antes da tentativa de golpe de Estado de abril de 2002, que tirou Chávez do poder por 72 horas e deixou 19 mortos em Caracas. Desde então, Miquilena passou a afirmar que o governo tinha "as mãos manchadas de sangue".

A "corrupção", a estreita relação de Chávez com o governo cubano e a "militarização do projeto" político foram as causas do afastamento, comentou o ex-constituinte Alberto Hernández.

Para o veterano opositor de esquerda Américo Martín, Miquilena cometeu um erro ao "apoiar Chávez" e, depois, perdeu amigos ao se separar do governo socialista.



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600