SIGA O EM

Temporal associado ao furacão Otto deixa oito mortos no Panamá

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 24/11/2016 22:07

AFP /Agence France-Presse

Oito pessoas perderam a vida na passagem do furacão Otto pelo Panamá, embora apenas três tenham morrido diretamente por causa do fenômeno, informaram autoridades nesta quinta-feira.

"As cifras indicam que houve três perdas de vidas atribuídas à tormenta, depressão e furacão Otto", informou, em coletiva de imprensa, o diretor do Serviço Nacional de Proteção Civil, José Donderis.

As outras cinco pessoas "perderam a vida por condutas temerárias em diferentes ações dentro do país" nos últimos dias.

Até o momento, o governo panamenho reconhece como vítimas fatais do furacão Otto um casal e um menor.

O casal foi surpreendido em Burunga, província de Panamá Oeste (vizinha à capital), por um deslizamento de terra enquanto dormia, e o menino de 9 anos morreu na queda de uma árvore sobre o veículo em que estava nos arredores de seu colégio.

As outras cinco vítimas, inclusive o jovem cujo corpo foi encontrado na véspera - e que as próprias autoridades disseram que estava desaparecido devido à passagem de Otto -, são diferenciadas pelas autoridades porque, em sua avaliação, morreram por negligência, condutas temerária ou por não seguir as recomendações de alerta.

Agora, as equipes de resgate concentram seus esforços em encontrar três pessoas desaparecidas após o naufrágio de uma embarcação e outra, que teria sido surpreendida por um deslizamento enquanto dormia em casa.

Segundo Donderis, o caso dos três navegadores, que viajavam com outros três que foram resgatados com vida, está "sob investigação" para saber se o naufrágio "obedece a condições climáticas ou oceanográficas nas costas de Colón (Caribe) ou foi uma falha técnica", disse.

Devido à melhora do tempo, nesta quinta-feira, o presidente do Panamá, Juan Carlos Varela, cancelou o alerta amarelo, que tinha sido decretado para o litoral do Caribe panamenho e declarou que "o país volta à calma".



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600