Chefe do Exército da Coreia do Norte é afastado de suas funções

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 16/07/2012 07:20

AFP /Agence France-Presse

O chefe das forças armadas da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, foi afastado de todos os seus cargos por motivo de doença, anunciou nesta segunda-feira a agência oficial norte-coreana KCNA, uma decisão inesperada que significa o desaparecimento de um dos líderes do círculo mais próximo ao presidente Kim Jong-un. Ri Yong-ho é considerado um dos personagens chave que apoiaram o jovem líder no período de transição do poder na Coreia do Norte após a morte de seu pai, Kim Jong-il, em dezembro passado. Ri, figura central do regime, chefe das forças armadas desde 2009, foi visto com frequência acompanhando Kim Jong-un em visitas a bases militares. Em uma reunião do burô político do partido governante norte-coreano no domingo, decidiu-se por "afastar Ri Yong-ho de todos os seus cargos (...) por motivo de doença", informou a agência de notícias. Ri Yong-ho era "membro do presidium do burô político, membro do burô político, membro do burô político do comitê central do Partido dos Trabalhadores da Coreia e vice-presidente da comissão militar central", detalhou a agência norte-coreana. O Partido dos Trabalhadores da Coreia exerce o poder na Coreia do Norte. Ri Yong-ho foi um dos sete dirigentes superiores do partido que acompanharam Kim Jong-un ao lado do carro fúnebre de seu pai. Ri também foi visto ultimamente acompanhando o líder norte coreano Kim Jong-un na homenagem do jovem estadista ao seu avô Kim Il-sung coincidindo com o aniversário de sua morte, em 1994. Segundo alguns analistas, o jovem presidente poderia querer conduzir seu país em uma nova direção. Outros acreditam que o lançamento frustrado de um novo foguete em abril evidencia a continuidade do isolamento internacional do país.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.