Estado de Minas - Acompanhe as últimas notícias sobre Minas Gerais, economia, política, nacional, internacional, ciência e tecnologia Guri

SIGA O EM

ESPORTES

Judô: bom para o corpo e para a mente

Judoca treina quatro vezes por semana, com atividades físicas e técnicas. Campeã brasileira, ela agora se prepara para os jogos escolares de MG

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/08/2015 15:56 / atualizado em 03/08/2015 16:06

Estado de Minas



Mais do que uma arte marcial milenar, o judô é um esporte que vai além das competições. Dentro e fora dos tatames, os ganhos são vários para quem o pratica. Consiste em usar a força e o peso do adversário contra ele mesmo, por meio de alavancas. Na luta, o objetivo é desequilibrar o adversário e o golpe perfeito é aquele em que o oponente cai com as costas inteiras no chão. Mas o judô não se limita às técnicas. Junto com elas há uma série de valores que desenvolvem não só o físico do atleta, mas também o mental. Luize Santos tem 12 anos e pratica o judô há dois. Campeã brasileira regional na categoria ligeiro, ela conta que o esporte foi e continua sendo preponderante para o seu desenvolvimento. %u201CFiquei mais forte e minha concentração melhorou muito. Aprendi a ter mais disciplina e equilíbrio%u201D, diz. O esporte entrou na vida da judoca quando começaram a ofertar a luta em sua escola. Desde então, ela já evoluiu para a faixa azul, que é a terceira. Além do desafio, as mudanças de faixas acompanham novas técnicas, o que a motiva ainda mais.
André Fernandes/divulgação
São quatro treinos por semana, cinco durante as férias, com atividades físicas e técnicas. %u201CA gente faz um aquecimento, trabalha a parte física e corre. Também fazemos exercícios de força e algumas lutas%u201D, conta. Para ela, o treino é mais do que um trabalho diário. %u201CGosto muito de treinar, sempre fico animada.%u201D A palavra judô significa %u201Ccaminho suave%u201D. Esse caminho transcende a prática esportiva e se torna lema de vida. E a integração física e social que o esporte promove fez com que o Comitê Olímpico Internacional o declarasse como o mais completo e adequado para a formação inicial de jovens de 4 a 21 anos. Mas, para o presidente da Federação Mineira de Judô, Luiz Augusto Teixeira, não há uma idade específica para se iniciar na modalidade. %u201CA idade ideal é aquela em que a criança desperta o interesse pelo o esporte, já que todas elas são esportistas natas por se movimentar muito, engatinhando, andando e correndo%u201D, explica. Mas ele alerta contra a especialização precoce antes dos 10 anos. Segundo Luiz, até essa idade o aluno deve apenas praticar as técnicas gerais, de forma mais genérica e trabalhando o repertório motor, para só depois se especializar, de fato, na luta. DISCIPLINA Segundo Luiz, que também é professor de judô, o esporte é totalmente indicado para a formação das crianças, especialmente por causa dos ensinamentos que pregam a disciplina, respeito ao próximo e aos limites do corpo e a educação do caráter, já que o aluno é incentivado a buscar sempre o seu melhor. Fisicamente, a prática da luta desenvolve a coordenação motora, o equilíbrio, a educação corporal, entre outros benefícios. Em questões comportamentais, a criança judoca tende a ser mais tranquila e controlada pelo fato de precisar escolher sempre o melhor momento para agir na luta. Para os pais que estiverem procurando uma academia para os filhos, fica a dica: %u201CO primeiro passo é escolher bem o professor. É preciso conhecer o perfil dele, saber se ele respeita os limites da criança, se não age com agressividade e se está mesmo preparado para lidar com o público infantil. Muitas crianças deixam o esporte porque o professor é exigente demais, e algumas delas não estão prontas para competir, já que o processo de competição é muito estressante", alerta o presidente da federação. Bem instruída, a judoca Luize Santos está pronta para mais uma disputa. Ela é uma das representantes de Belo Horizonte nos Jogos Escolares de Minas Gerais, que entram na sua última etapa entre os dias 3 e 8, emUberaba. %u201CTrabalhei muito para chegar até a fase estadual do JEMG. É um sonho para mim. Espero fazer boas lutas e, quem sabe, conseguir uma medalha. Estou muito ansiosa%u201D, conta. Ela também indica o judô para todas as crianças. %u201CÉ um esporte que aumenta e melhora várias condições, não só físicas. É muito bom.%u201D
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600