Estado de Minas - Acompanhe as últimas notícias sobre Minas Gerais, economia, política, nacional, internacional, ciência e tecnologia Guri

SIGA O EM

Livro infantil mostra para crianças que não há razões para ter medo de dentista

Escritora brasileira Flávia Savary escreveu o livro Calma, Vítor Hugo!. Por meio da história do menino, ela faz questionamentos e tranquiliza o público infantil sobre o assunto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/08/2015 11:33 / atualizado em 02/08/2015 11:42

Estado de Minas

sxc.hu/Banco de Imagens


É difícil encontrar alguma criança que não tenha medo do dentista. Aliás, até mesmo entre os adultos, tem quem não goste de fazer tratamento dentário. Ana Luiza Goulart, de 11 anos, é uma dessas garotinhas, que, quando precisa visitar um odontólogo, tem que fazer todo um trabalho mental para acostumar-se com a ideia. “Só de pensar já dá um frio na barriga”, conta. Sorte dela é que sua ida ao consultório é só mesmo para limpeza e manutenção, já que escova os dentes direitinho e não tem nenhuma cárie.

Para ajudar Ana Luísa e outras crianças a perder o medo do dentista, a escritora brasileira Flávia Savary escreveu o livro Calma, Vítor Hugo!. Por meio da história do menino Vitor Hugo ela faz questionamentos e tranquiliza a meninada sobre o assunto. O garoto mostra para a criançada que não é necessário ter tanto medo assim de cuidar dos dentes.

Nesse conto infantojuvenil, Vítor Hugo espera ser atendido pelo dr. Pereira. Durante aqueles momentos eternos ao aguardar a vez de ser chamado, o jovenzinho revela pensamentos e reflexões por uma série de elementos que vão surgindo à sua frente. Objetos, pessoas e sombras se tornam personagens sinistros na cabeça de Vítor. E se o doutor, na verdade, for um monstro? E se ele arrancar o seu cérebro em vez de um dente? Em Calma, Vítor Hugo!, publicação da Editora Mundo Mirim, o público vai se deparar com uma história divertida e que pode ajudar as crianças que têm medo de dentista.

Reprodução/Internet
IMAGINAÇÃO

Ao longo da obra, o personagem principal alterna fatos do presente e do passado ao misturar o medo real com lembranças dos seus antigos temores. Com imagens que remetem à gravura, especialidade do ilustrador da obra, Rubem Filho, o livro vai chamar a atenção dos pequenos leitores com a forte imaginação do menino Vítor Hugo: “Ih, rapaz, o cara lá no consultório parece que desmaiou, nem se mexe mais: sou muito novo pra ver cenas chocantes! Vai ver o dr. Pereira tá tirando todos os dentes da pobre criatura. Ai, meu Deus, será que em vez dos dentes ele tirou o cérebro do cara? Será que Pereira é o codinome de um doutor sinistro, tipo doutor Frankenstein?”

Calma, Vítor Hugo! provoca a discussão sobre o medo, sentimento bastante comum no ser humano e, principalmente, nas crianças. O livro também alerta sobre como alguns desenhos e, principalmente, filmes de terror e ação podem influenciar os pequenos a temer coisas comuns do cotidiano. A obra é indicada tanto para os pais lerem com os filhos quanto para os professores utilizarem em sala de aula.

SERVIÇO
Calma, Vítor Hugo!
De: Flávia Savary
Ilustração: Rubem Filho
Editora Mundo Mirim, 40 páginas, R$ 34,90

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600