Publicidade

Estado de Minas

Homem é preso suspeito de atropelar e estuprar jovem em Governador Valadares

Vítima tem 18 anos foi atropelada após recusar carona nesse fim de semana. Motorista disse que a levaria para hospital, mas arrastou a vítima até um matagal e depois a um hotel


postado em 28/08/2017 12:17 / atualizado em 28/08/2017 12:21

A polícia investiga o caso de estupro contra uma jovem de 18 anos registrado pela polícia nesse sábado em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Segundo a vítima, ela foi abordada por um homem e atropelada após descer de um ônibus. Em seguida, foi levada para um hotel, onde o abuso ocorreu. Um homem de 25 anos, suspeito de outro estupro ocorrido neste ano, foi preso.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime ocorreu no fim da madrugada de sábado, quando a jovem saía de uma boate no centro da cidade. Ela contou que um homem em um carro prata ofereceu carona, sugerindo que eles dividissem o valor da gasolina, e ela recusou. A vítima, então, embarcou em um ônibus e desceu no Bairro Vila Rica. Ao atravessar a rua, ela foi atropelada por um Gol prata. Com o impacto, ela caiu sobre o capô.

A vítima disse o motorista desceu, disse que tinha plano de saúde e insistiu para levá-la a um hospital no veículo dele. Eles seguiram pela BR-116. Ao ver que eles não estavam na direção do Hospital Samaritano, que fica na região, a jovem questionou e ele disse que passaria em casa para pegar alguns documentos. O homem disse, conforme a vítima registrou no boletim de ocorrência, que era agente penitenciário. Ainda no carro, a jovem usou o celular para mandar uma mensagem para um amigo dizendo o que havia acontecido. Ao notar, o homem tomou o celular dela.

Depois disso, a motorista entrou em uma estrada deserta e tentou asfixiar a jovem, que perdeu as forças e foi colocada em um porta-malas. A vítima relatou que ele disse estar armado e mandou que ela “não fizesse gracinhas”. No porta-malas, ela ouviu uma voz de mulher, mas ele aumentou o volume do carro.

A jovem foi tirada do veículo na garagem de um hotel, onde o homem tapou a boca da jovem com uma blusa, amarrou os braços dela com uma toalha e cometeu o abuso. A vítima contou à polícia que ele mostrou uma foto dele fardado como agente, disse que a esposa foi assassinada por um ex-presidiário, que sua irmã foi estuprada, e alegou que a levaria para casa. O homem colocou a jovem no banco do passageiro e a deixou perto de uma universidade, fugindo em seguida.

A PM foi acionada e, junto com a vítima, conseguiu localizar o hotel para onde ela foi levada. A dona do estabelecimento disse à polícia que o homem apresentou uma carteira de identidade que estaria no nome de uma mulher de 27 anos. A vítima foi socorrida para o hospital municipal, com hematomas no pescoço e nas coxas.

Os policiais também foram até a boate onde ela estava e, com ajuda de um aplicativo que registra a entrada dos clientes com imagens, eles conseguiram localizar o agressor, que foi reconhecido pela jovem.

Conforme a Polícia Militar, o homem foi preso na Ilha dos Araújos. O carro dele, um Gol 1.0 prata, foi apreendido. Ainda segundo os policiais, os registros mostram que ele é apontado como autor de outro estupro cometido em 3 de julho.

De acordo com a Polícia Civil, ele foi autuado em flagrante por estupro e encaminhado ao sistema prisional. A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) disse que não há cadastro de nenhum servidor com o nomem do suspeito do crime.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade