SIGA O EM

Pais abraçam Colégio Santo Agostinho em BH em ato de de apoio à escola

No começo da semana, um outro grupo de pais notificou extrajudicialmente a mantenedora do colégio, em que contestaram o ensino de diversidade sexual e gênero na instituição

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1135509, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'T\xfalio Santos/EM/D.A.Press', 'link': '', 'legenda': 'Pais fizeram ato em apoio ao Col\xe9gio Santo Agostinho', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/07/14/884052/20170714201334328711e.JPG', 'alinhamento': 'right', 'descricao': ''}]

postado em 14/07/2017 19:50 / atualizado em 14/07/2017 20:21

Estado de Minas

Túlio Santos/EM/D.A.Press

Um grupo de pais de alunos do Colégio Santo Agostinho realizou na noite desta sexta-feira, na unidade da Avenida Amazonas (Centro de Belo Horizonte), ato de apoio à instituição de ensino. Além de abraço simbólico ao prédio, eles entregaram ao diretor da entidade, Clóvis Oliveira, documento com 579 assinaturas para demonstrar confiança na escola.

Na segunda-feira, a Sociedade Inteligência e Coração (SIC), mantenedora das três unidades do Colégio Santo Agostinho (BH, Contagem e Nova Lima), na pessoa de seu presidente, o frei Pablo Gabriel Lopes Blanco, recebeu notificação extrajudicial de outro grupo de pais, responsáveis por 84 alunos, contestando o ensino de diversidade sexual e gênero na instituição.


Presente ao ato desta sexta-feira, o servidor público Paulo de Tarso, de 53 anos, considera que a notificação extrajudicial da instituição de ensino não se justifica. “Acho que houve uma má interpretação”, opinou ele, que tem dois filhos matriculados no Santo Agostinho e estudou no colégio. Já a advogada Cynthia Barbabella, de 44, mãe de dois alunos, avaliou que houve “exposição desnecessária” da instituição de ensino. “Estamos aqui em apoio ao colégio”, reforçou.

Em meio ao debate sobre o assunto desde que um grupo de pais notificou o Santo Agostinho, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira Azevedo, ressaltou que “a escola católica está, frontalmente, na contramão do que significa e pretende a ideologia de gênero”, escreveu ele em artigo publicado nesta sexta-feira no Estado de Minas.

“Isso não significa deixar de exercer uma tarefa urgente no mundo contemporâneo: é preciso ensinar que a dignidade maior, a de ser filho e filha de Deus, deve ser igual para todo homem e mulher”, diz outro trecho do texto.

No artigo, Dom Walmor destacou ainda a importância do diálogo. “Nesse dever, nos processos formativos, o diálogo entre os educadores das escolas e as famílias é muito necessário. A escola católica deve manter o que a singulariza: oferecer uma formação integral balizada nos valores cristãos”.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Mauro
Mauro - 17 de Julho às 15:26
Cadê vocês? Não querem mais bater papo? Cansaram? Peguem um banquinho, de 4 pés, virem-no de cabeça para baixo, que dá para os quatro se sentarem. Ou é porque é segunda-feira e é hora de pegar a sério o trabalho da semana? Têm que arranjar dinheiro para pagar o bofe no fim de semana?
 
Thomaz
Thomaz - 17 de Julho às 09:43
Parece que o Mauro foi o mais votado.
 
Mauro
Mauro - 17 de Julho às 09:56
"Thomaz-te" aonde esses anos todos? És o campeão. Vocês são, tautologia, incoerentes, uma vez que buscam ofender e atacar os outros, pejorar, com o que têm como a própria melhor qualidade. Assim, nunca poderão dar a vontade. Que classe desunida. Eu só coloquei meu ponto de vista, não tenho nada com isso. O "batente" é de vocês. Que se ferrem a vontade.
 
MARCONI
MARCONI - 16 de Julho às 11:46
Enrustidos, como esse Mauro, a gente reconhece de longe.
 
Mauro
Mauro - 17 de Julho às 09:57
Se fosse enrustido, te comia todo dia.
 
Mauro
Mauro - 16 de Julho às 12:59
Tá certo, louca.
 
ALFREDO
ALFREDO - 16 de Julho às 10:14
Esse Mauro eu conheço, ele agasalha. Hehehehehehe
 
Mauro
Mauro - 16 de Julho às 13:03
Mad, só se fosse agasalhar a senhora sua... Tá parecendo até que vou impedi-los de alguma coisa...
 
Mad
Mad - 16 de Julho às 11:44
O Mauro é famoso na arte de agasalhar.
 
Mauro
Mauro - 16 de Julho às 10:35
Alfredo, você lutando pelo direito de queimar a rosca e falando que são os outros que gostam?
 
sandro
sandro - 15 de Julho às 23:25
ta cheio de pai e mae aí querendo transformar os filhos em LGBT daqui um tempo ne.....com certeza! depois vão reclamar...aí é tarde!
 
Mad
Mad - 16 de Julho às 11:45
sandrinho, saia do armário, coração! Assuma!
 
Marcelo
Marcelo - 15 de Julho às 19:50
Colégio traidor. Os pais que confiaram em educação católica, todo direito deles, estão sendo enganados. Querem ensinar que uma criança deve escolher a qual sexo pertence? Ensinem isso em escolas laicas, com os pais tendo ciência. Nas cristãs, não. Respeitem as outras crenças, para que sejam respeitados também.
 
Druso
Druso - 15 de Julho às 19:48
É preciso fazer alguma coisa por estas crianças, sim. Senão, elas podem crescer e votar em Aecim.
 
Mauro
Mauro - 15 de Julho às 21:10
Se elas continuarem aprendendo mentiras, vão votar na esquerda "rosca livre", com certeza.
 
TrevorRabin
TrevorRabin - 15 de Julho às 19:46
Let the children play, já dizia o grande poeta de origem mexicana Carlos Santana.
 
Julio
Julio - 15 de Julho às 19:24
Lamentável um colégio católico e comunista. Cumprindo a agenda esquerdista à risca. Essa gente está infiltrada em tudo quanto é lugar. Temos que reagir sim! Começar a desmascará-los. Parabéns a esse grupo de pais que reagiram contra esses professores marxistas! Só temo que essa reação esteja começando tarde demais.
 
Mauro
Mauro - 15 de Julho às 21:14
Jane, desse assunto só entende quem é entendido. Agora, falar com a criança que ela pode escolher se vai ser homem ou mulher é doutrinação. Isso não é verdade. Você pode ensinar a ela que ela pode agir como homem ou como mulher, mas deve agir de acordo sua natureza, a verdadeira. Homem é homem e mulher é mulher. Vocês não podem enganar os outros. Só a si mesmos.
 
Marcelo
Marcelo - 15 de Julho às 19:51
Certíssimo, Julio. E a patrulha comunista já está presente aí, chamando todo mundo de burro. "Chame-os do que você é", o lema deles.
 
Letho
Letho - 15 de Julho às 19:42
Julio, cuidado véi, eu acho que se vc cair de quatro numa área verdinha, vc não levanta mais.
 
JANE
JANE - 15 de Julho às 19:39
Lamentável como aparece gente ignorante e sem noção para comentar um assunto do qual não entendem lhufas.
 
julio
julio - 15 de Julho às 16:48
Pra cada 1 q comenta aqui...tem 5 Bichas
 
Carlos
Carlos - 15 de Julho às 19:03
Então, com vc, deu 6.
 
julio
julio - 15 de Julho às 16:44
Ainda bem q meu filho nao estuda la...
 
PorTutatis
PorTutatis - 15 de Julho às 15:35
Esse Frederiki, eu num sei não....se apertar, ele confessa.
 
Carlos
Carlos - 15 de Julho às 15:58
Assim como o tal do leonardo, eu acho que os dois mordem a fronha legal.
 
Frederiki
Frederiki - 15 de Julho às 12:33
Tirem seus filhos dessa escola comuna e ponham no Colégio Militar de Belo Horizonte.
 
SCHUPAH
SCHUPAH - 15 de Julho às 15:34
Eu estudei lá e posso te dizer que garotos com pais iguais a vc seriam bulinados.
 
mauro
mauro - 15 de Julho às 12:29
Bolsonaro 2018!!!
 
Mauro
Mauro - 15 de Julho às 21:08
Eu sou outro Mauro, mas voto no Bolsonaro também. Eu sou o que falou da sacanagem bizarra.
 
TrevorRabin
TrevorRabin - 15 de Julho às 11:52
Já que estas crianças não recebem orientação em casa, é preciso que alguém as oriente, para que não possam crescer sexualmente mal resolvidas, como alguns pais aqui.
 
Marcelo
Marcelo - 15 de Julho às 19:51
Mal resolvido e confuso é você, que nasceu uma coisa e quer ser outra. Seu caso consta na CID-10.
 
Frederiki
Frederiki - 15 de Julho às 12:34
Escola norteada pela Teologia da Libertação. Comuna não presta.
 
Geraldo
Geraldo - 15 de Julho às 11:39
Quanta bobagem dita nestes comentários. Tem eleitor bolsonarista, conservador preconceituoso, gente ignorante que não entende nada de diversidade, de homossexualidade, não conseguem compreender que não se vira gay, isto não é opção, é condição do ser. Muitos desses idiotas acreditam que seus filhos devem ser criados em bolhas. Na sala de aula, os alunos vão compreender sobre isto tudo com metodologia adequada, mas parece que tem muito idiota aqui, que prefere que o filho continue aprendendo através do funk proibidão, dos nudes e xxxvídeos do zap. Sociedade de hipócritas.
 
ecir
ecir - 15 de Julho às 11:28
a manchete esta inteiramente errada , os pais estão apoiando o colégio que não ensina a diversidade de gênero para seus alunos .
 
JANE
JANE - 15 de Julho às 09:49
Ufa, sinal de que nem tudo está perdido.
 
Full
Full - 15 de Julho às 09:44
Enfim, uma manifestação de pais pertencentes a grupos esclarecidos e lúcidos, que não se deixam influenciar por crendices medievais impostas por estes descendentes dos cavaleiros templários. É isso aí, temos que resistir para não deixar os radicais do estado islâmico se estabelecerem aqui.
 
Marcelo
Marcelo - 15 de Julho às 19:52
Incrível, como um idiota fala, o outro imediatamente bate palmas...
 
Frederiki
Frederiki - 15 de Julho às 12:35
País idiotas filhos imbecis.
 
TrevorRabin
TrevorRabin - 15 de Julho às 11:53
Falou tudo, Full!
 
Paulo
Paulo - 15 de Julho às 09:37
Espera...não seria mais fácil esses pais que não concordam com o Colégio, tirarem seus filhos de lá? Afinal de contas, eles não estão sendo obrigados a matricular seus filhos nesse colégio. Escolham outro Colégio. Cambada de pai e mãe à toa e sem o que fazer. Mães que não trabalham, ficam dando ritalina para os filhos e brigando em grupo de whatsapp. Essa é a verdadeira faceta desse grupo de pais de Nova Lima..
 
Marcelo
Marcelo - 15 de Julho às 19:55
Claro!! Desde que o colégio que se diz CATÓLICO tivesse sido CLARO desde o começo!! Eles foram traídos e você estaria sentindo a mesma coisa se colocasse seu filho em uma escola laica que ensinasse religião, sem que você tivesse sido avisado.
 
Thiago
Thiago - 15 de Julho às 08:59
Isso que dá de um colégio tradicionalmente rigoroso se tornar um colégio politicamente correto. Agora arquem com as consequências.
 
Eber
Eber - 15 de Julho às 06:19
A manchete está errada. Ou a reportagem ne?
 
Sérgio
Sérgio - 15 de Julho às 00:46
A manchete é tendenciosa e mentirosa. A manifestação mais recente não foi em apoio ao ensino da diversidade de gênero. Portal UAI, retificação ou retratração, JÁ! O apoio é à instituição de ensino. Atenção às palavras do Dom Valmor! Honestidade!
 
Carlos
Carlos - 15 de Julho às 16:00
Eu lí o que Dom Valmor emitiu,masnão entendí nada. Aliás, Dom Valmor está se especializando em não dizer coisa com coisa. Esse aí é um verdadeiro Rolando Lero.
 
leonardo
leonardo - 15 de Julho às 00:32
Na hora que os filhos começarem a liberar o jiló e as filhas colar o velcro, aí vamos ver o apoio.!!!
 
Geraldo
Geraldo - 15 de Julho às 11:31
Você nasceu cretino assim, ou foi a vida ruim que lhe transformou neste paspalho idiota? Não me incomodo com quem "solta o jiló" ou "cola velcro' como, vulgarmente, o senhor mencionou. Eu me incomodo muito mais com gente estúpida, preconceituosa e otária que não entende nada de homossexualidade e diversidade. É, apenas um perfeito ignorante, militante do conservadorismo hipócrita e falso moralismo cretino à brasileira. Você certamente não estudou no Santo Agostinho. Aliás parece nem ter estudado. Se tivesse um pouquinho de noção, entenderia que ser gay é condição do ser e não uma opção, babaca
 
valmir
valmir - 15 de Julho às 09:55
eleitor do bolsonaro detected...pelo linguajar não resta duvida
 
SCHUPAH
SCHUPAH - 15 de Julho às 09:47
Aí, a culpa nãoserá do ensino. Podemos atribuir isto a uma manifestação pura e smples do DNA.
 
Adriano
Adriano - 15 de Julho às 00:19
Estes pais vão colher o que plantam, num futuro bem próximo.............Fato !!!!!!!!!!
 
Mauro
Mauro - 14 de Julho às 22:05
Teria que ser matéria optativa. Quem quiser assistir aula de sacanagem bizarra, assiste. Quem não quiser, não assiste.
 
Mauro
Mauro - 15 de Julho às 21:03
Tudo bem, mas continua bizarro. Ah! E um pouco de inteligência, no seu conceito: entre mulheres bonitas, não é bizarro. O resto...
 
Geddy
Geddy - 15 de Julho às 16:05
A sacanagem aparece é paa quem tem a mente estreita e pouco povoada de coisas inteligentes. Típico de quem não lê, não estuda, não sabe formular opinião e se deixa levar por opinião de gente tão mesquinha quanto. Vá ler, estudar e se informar um pouco, meu rapaz. Não seja tão bobinho assim.
 
Tadeu
Tadeu - 15 de Julho às 08:58
O ensino religioso já é optativo, porém, quando pais tenham retirar seus filhos do desta matéria o colégio não deixa. Por que será? Isto deveria ser investigado.