SIGA O EM

Primeiros exames confirmam quatro mortes por febre amarela na região de Caratinga

Antes que casos sejam tornados oficiais, Ministério da Saúde exige uma contraprova. Ao todo, são oito óbitos suspeitos na microrregião da cidade do Vale do Rio Doce

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 11/01/2017 15:51 / atualizado em 11/01/2017 17:50

Guilherme Paranaiba , Valquiria Lopes

A Prefeitura de Caratinga, no Vale do Rio Doce, confirmou que dos oito óbitos suspeitos de febre amarela na microrregião onde está a cidade, quatro já tiveram uma primeira comprovação de que as mortes foram realmente causadas pela febre amarela silvestre. Porém, para que a causa seja tornada oficial, o Ministério da Saúde exige uma contraprova, que ainda não foi feita.

A Fundação Ezequiel Dias (Funed) está conduzindo as investigações. Segundo o secretário de Saúde de Caratinga, Giovani Corrêa da Silva, até o momento foram 79 casos notificados apenas na microrregião de Caratinga, incluindo os oito óbitos nas cidades de Imbé de Minas, Piedade de Caratinga e Ubaporanga. Entre eles está o de uma adolescente que praticava ecoturismo.

LADAINHA A Secretaria Municipal de Saúde de Ladainha, no Vale do Mucuri, também confirma mortes por febre amarela. De acordo com o prefeito Walid Nedir de Oliveira (PSDB), até a tarde desta quarta-feira, 28 pessoas deram entrada no serviço de saúde do município com suspeita da doença e, destas, 10 faleceram.

“Já tivemos confirmação de que duas dessas mortes ocorreram por febre amarela”, afirma o prefeito, confirmando que o resultado foi repassado pela Superintendência Regional da Secretaria de Estado de Saúde, em Teófilo Otoni. As oito demais mortes ainda estão tendo a causa investigada.

De acordo com os dados do município, dos 18 pacientes restantes, três tiveram alta e 15 permanecem internados – oito em Teófilo Otoni e sete no hospital municipal da cidade, que teve uma ala separada especificamente para atendimentos de febre amarela.

Na cidade, as ações de prevenção à doença também foram intensificadas. O serviço de saúde recebeu hoje mais 2 mil vacinas e a aplicação das doses está sendo feita em uma quadra poliesportiva. Entre sexta e as 18h de ontem 2.600 foram vacinadas na cidade de aproximadamente 18 mil habitantes. Dois carros de fumacê foram enviados pelo governo do estado para aplicação do produto na zona rural, especialmente nas residências do distrito de Concórdia do Mucuri, local de origem de nove das 10 pessoas que faleceram com suspeita da doença.

“O quadro está estável diante das dificuldades que enfrentamos na sexta-feira e no fim de semana. Estamos sendo apoiados por equipes do estado e não há falta de vacinas. As transferências de pacientes para Teófilo Otoni, que no fim de semana estavam muito complicadas, também foram regularizadas. Agora, quando precisa de vaga, o paciente é transferido imediatamente”, afirmou o prefeito.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600