SIGA O EM

Professores de Bento Rodrigues serão reembolsados por passagens pagas para ir trabalhar

Depois da tragédia de Mariana, eles foram transferidos para outra escola e estavam sem o transporte. Samarco fez acordo e vai fornecer um veículo ou auxílio para a viagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1065354, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Tulio Santos/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': 'EScola de Bento Rodrigues foi destru\xedda pelo mar de lama de rejeitos que desceu da Barragem do Fund\xe3o em 5 de novembro', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/08/16/794572/20160816152539284685u.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 16/08/2016 15:19 / atualizado em 16/08/2016 21:04

João Henrique do Vale

Tulio Santos/EM/D.A Press

Professores e servidores públicos da Escola Municipal de Bento Rodrigues, um dos distritos devastados na tragédia de Mariana, na Região Central de Minas Gerais, vão receber transporte para poder trabalhar. Um acordo foi feito entre o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Samarco para ajudar os 18 trabalhadores a seguirem até a Escola Municipal Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida, localizada no Bairro Rosário, onde estão atuando depois que o mar de lama de rejeitos que vazou da Barragem do Fundão destruiu a instituição onde prestavam serviço. Além disso, serão ressarcidos pelo valor pago desde fevereiro.

O promotor Guilherme de Sá Meneghin entrou com uma ação civil pública depois que a mineradora e a prefeitura de Mariana desistiram de fornecer o transporte para os trabalhadores. Na ação, ele afirmam que a situação vem “gerando prejuízos múltiplos, não só aos servidores, como também aos alunos de Bento Rodrigues, temporariamente matriculados na escola do Bairro Rosário”.

Na quinta-feira, representantes dos atingidos e dos servidores afetados participaram da 2ª audiência para discutir a situação. A Samarco se comprometeu a fornecer transporte aos servidores até o reassentamento definitivo da comunidade. Os trabalhadores poderão optar pelo recebimento de vale-transporte ou por aproveitar o transporte que a empresa fornece aos alunos, desde que haja espaço nos ônibus. Além disso, a mineradora fará o reembolso, retroativo a 11 de fevereiro de 2016, dos gastos realizados pelos profissionais.

De acordo com a Samarco, o prazo para a distribuição dos vale-transporte é de 45 dias e de 60 dias para o pagamento do reembolso das despesas. O acordo foi homologado pela Juíza de Direito Marcela Oliveira Decat de Moura e o processo foi extinto.

RB

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600