SIGA O EM

Com lama no corpo, estudantes de ouro Preto protestam contra desastre de Mariana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1028932, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Marcelo da Fonseca/EM/D.A.Press', 'link': '', 'legenda': 'Estudantes cobriram o corpo de lama durante o protesto', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/04/21/755382/20160421163854403523i.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 21/04/2016 16:07 / atualizado em 21/04/2016 16:40

Agência Estado

Marcelo da Fonseca/EM/D.A.Press

Ouro Preto (MG), 21 - Alunos da Escola de Artes da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) fizeram nesta quinta-feira, 21, em Ouro Preto, protesto contra a Samarco e suas duas controladoras, Vale e BHP Billiton, pelo rompimento da barragem de Mariana, em 5 de novembro do ano passado. Os estudantes passaram lama em seus corpos e entoaram versos contra as empresas. "Não esqueceremos", diziam.

Com o fechamento da praça para a entrega da Medalha da Inconfidência, o grupo fez o protesto próximo a um dos pontos de acesso à praça, que eram monitorados pela Polícia Militar. A cerimônia contou com a participação do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), e teve como homenageado o ex-presidente uruguaio José Mujica.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600