SIGA O EM

Grupo fará homenagem a ciclista morto ao ser atingido por ônibus na Savassi

Evento será sexta-feira e terá início no cruzamento das avenidas do Contorno e Cristóvão Colombo, onde ocorreu o acidente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 05/04/2016 14:07 / atualizado em 05/04/2016 21:49

João Henrique do Vale

Ciclistas vão fazer um ato em homenagem a Rodrigo Barbosa Lima, de 42 anos, que morreu depois de ter a bicicleta atingida por um ônibus quando passava pela Avenida do Contorno, na Savassi, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, nessa segunda-feira. A intenção é chamar a atenção das autoridades e da comunidade sobre os riscos que os adeptos da "magrela" vêm correndo na capital mineira. O evento está marcado para sexta-feira.

O acidente ocorreu por volta das 16h. O condutor do ônibus da linha 4111 (Anchieta/Dom Cabral) disse à Polícia Militar que estava seguindo pela Avenida Nossa Senhora do Carmo em direção à Savassi na faixa exclusiva para ônibus. Quando acessou a Avenida do Contorno, afirmou ter se deparado com uma bicicleta que trafegava na faixa preferencial para ônibus. Ao avistar o coletivo, o ciclista se desequilibrou e foi atingido. O motorista disse que tentou se desviar da bicicleta, sem sucesso.

Rodrigo Lima foi arrastada por aproximadamente três metros e ficou preso embaixo do ônibus. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e encaminhou a vítima para o Hospital Odilon Behrens. O ciclista, entretanto, não resistiu e acabou morrendo dentro da ambulância. A versão contada pelo motorista foi confirmada por um amigo da vítima, que presenciou o acidente. O condutor passou pelo teste do bafômetro, que não constatou o consumo de bebida alcoólica.

A manifestação dos ciclistas, que ganhou o nome de "Ciclistas (rebeldes) pela vida!", foi marcada para sexta-feira, às 19h30, no encontro das avenidas do Contorno e Cristóvão Colombo, onde ocorreu o acidente. “Todos nós ciclistas passamos diariamente por situações de perigo parecidas, por estarmos num estágio ainda de conquista de nosso espaço no trânsito da cidade. Rodrigo poderia ser qualquer um de nós. Mais do que qualquer tipo de lei, a convivência e a harmonia deveriam ser a regra no trânsito. Vamos lá mostrar nossa solidariedade à família do ciclista e dar mais passos na busca de um trânsito mais civilizado”, explicam os idealizadores do evento.

O grupo informou que será realizada uma série de ações. Os participantes podem ir de roupas brancas e devem levar flores e velas para o ato. A intenção é fazer uma passeata por alguns pontos de BH. Em frente ao Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG) e da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) será feita uma bicicletada simbólica. “A ideia é pressionar o poder público para ações e políticas de maior convivência no trânsito”, dizem os organizadores. Eles afirmam que o trânsito não será bloqueado e sempre uma faixa ficará livre para a passagem de outros veículos.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Danielle
Danielle - 06 de Abril às 09:16
Barbosa era um ciclista experiente, talvez o excesso de confiança ocasionou sua prematura morte! Descanse em paz querido Amigo.
 
Ramon
Ramon - 06 de Abril às 07:44
Faz três anos que não vou mais a orla da Pampulha, motivo: o motorista mineiro é mau caráter !