SIGA O EM

PM veta desfile do bloco AloPrado, marcado para este sábado; organização diz que vai sair

Concentração está prevista para às 13 horas no bairro Prado, onde ontem morreu uma pessoa levada pela enxurrada. Polícia diz que segue recomendação do Ministério Público que aponta falta de condições de segurança e infraestrutura

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1000871, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Beto Magalhaes/EM/D.A Press - 23/02/2015', 'link': '', 'legenda': 'Desfile do bloco Aloprados, no carnaval do ano passado', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/02/13/733906/20160213094656470783i.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 13/02/2016 07:46 / atualizado em 13/02/2016 10:53

Marinella Castro / , Estado de Minas

Beto Magalhaes/EM/D.A Press - 23/02/2015
Por recomendação do Ministério Público de Minas Gerais (PMMG), a Polícia Militar informou que não vai permitir a realização do evento denominado “Aloprado”, previsto para acontecer neste sábado, na avenida Francisco Sá, entre a avenida Amazonas e rua Platina, no bairro Prado, em Belo Horizonte. O evento tem objetivo de reunir a multidão para comemorar o fim do carnaval.

O bloco AloPrado desfila desde 2010. No ano passado, na conta dos organizadores reuniu mais de 20 mil pessoas. Ricardo Scheid, organizador do bloco, diz que o público esperado é similar ao de 2015 e que não há motivos para a proibição um dia antes da folia. "A obrigação de garantir a segurança é da polícia. Por que proibir um único bloco?", questiona.

Em 2015, a festa terminou em confusão com briga e empurra-empurra. A Polícia Militar chegou a usar balas de borracha.  "Entemos a proibição como um revanchismo da PM pela confusão do ano passado que machucou militares. Acontece que o tumulto ocorreu, muito tempo depois que o bloco já havia encerrado o seu desfile. Nosso horário previsto de encerramento é às 20 horas", diz Scheid.

Segundo a Polícia Militar, devido a opinião desfavorável do Ministério Público de Minas Gerais, que apontou risco à segurança dos integrantes do bloco, o evento não deve ocorrer como no ano passado.  O MP apontou ausência de condições mínimas de segurança, como plano de combate a incêndio e tumultos, além de transtornos aos moradores do bairro e risco de inundação da área em caso de chuva forte.

A decisão da PM acontece um dia após a morte de uma mulher arrastada pela enxurrada no Prado
. Maria Ester Ribeiro, 59, que foi derrubada pela água enquanto tentava atravessar a Rua Diorita, se afogou ao ficar presa debaixo de um veículo. O incidente aconteceu durante o temporal que atingiu Belo Horizonte no fim da tarde de sexta-feira, 12.

A PMMG informou que vai intensificar o policiamento no local, com realização de operações de Blitze da Lei Seca, fiscalização de bares e restaurantes durante todo o dia. 

A corporação vai adotar todas as medidas necessárias para que a Constituição Federal, as leis e as boas regras de convivência sociais não sejam quebradas pelas pessoas que pretendem realizar o evento", reforça a PM em nota.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
marcos
marcos - 13 de Ferveiro às 15:12
carnaval ja acabou. Agora só em 2017, se Deus quizer, aproveita esta turma e vai eliminar foco da dengue, Zica...
 
carlos
carlos - 13 de Ferveiro às 14:58
A corporação vai adotar todas as medidas necessárias para que a Constituição Federal, as leis e as boas regras de convivência sociais não sejam quebradas pelas pessoas que pretendem realizar o evento", reforça a PM em nota. Desde quando recomendação do MP é lei ??? os orgãos competentes ( PBH ,Belotur , Bhtrans ) autorizaram o evento , então por lei tá autorizado !!!
 
PAULO
PAULO - 13 de Ferveiro às 13:58
Carnaval!
 
João
João - 13 de Ferveiro às 13:39
Pior que se voltar a chover e alguém morrer, adivinhem de quem será a culpa? Da PM, do governo... nunca das pessoas que escolheram estar em um lugar de risco!
 
Bruno
Bruno - 13 de Ferveiro às 12:03
É proibido proibir. DItadura está morta e enterrada.
 
Gustavo
Gustavo - 13 de Ferveiro às 11:59
Assim e em todo Brasil. Quando não se tem competência para viabilizar, proíbem. Esse país e uma vergonha para o mundo. Brasil, onde quem dita as regras atualmente, são os mosquitos. Que vergonha
 
Ricardo
Ricardo - 13 de Ferveiro às 16:54
É isso mesmo, só em Minas Gerais é que bloco de carnaval não pode sair? Não tem plano de combate a incêndio e tumulto, kkkk, o resto do Brasil todo tem esse plano? Acho que não estão querendo é trabalho, isso sim! O povo tem o direito de fazer as sua festas populares, cabendo às autoridades a função de manter a ordem e segurança!
 
mauro
mauro - 13 de Ferveiro às 11:37
Alô MP,quem sabe vc montem todo esse aparato,pra banir a festa FUNK,que vem acontecendo todas as segundas feiras,na praça do Papa ,que vem infernizando a vida dos moradores com drogas e inclusive com a morte por espancamento de um casal,diferente de um evento que acontece uma vez por ano.Amadores.
 
Eduardo
Eduardo - 13 de Ferveiro às 10:31
Chega de farra, carnaval ja passou, é hora de engajarmos na luta contra a dengue! Enquanto o povo brasileiro só pensar em festa, seremos sempre um país de ideias pequenas!
 
jose
jose - 13 de Ferveiro às 09:45
O mp tem que investigar também esses donos de bares,as vezes os mesmos fazem essas festas nas redes sociais!se fossem na frente da casas deles estariam querendo justiça!!!São crapulas que não merecem respeito...levem esses arruaceiros pra frente de suas casas!essa cidade é hora uma roça não tem indústria,só barzinhos vendendo drogas e som alto!!!!também não tem prefeito !!!
 
jose
jose - 13 de Ferveiro às 09:32
É isso aí pm,carnaval já acabou.todo mundo tem direito de divertir,mas não como quer e qualquer hora e lugar.é hora de tirar a máscara e enfrentar a labuta e respeito o direito dos outros!!!se não burduba neles pm!!!!
 
Delcio
Delcio - 13 de Ferveiro às 09:12
A Corporação vai adotar todas as medidas necessárias para proibir o evento e porque não tomar todas as medidas para viabilizá-´lo? É estranho como o pensamento e o modo de agir em Minas Gerais se difere do resto do país. A diversão, a alegria, a oportunidade de o comércio ganhar mais algum dinheiro (que está suado atualmente) não são crimes. Vamos abrir a cabeça MP e PM de Minas Gerais.
 
Ricardo
Ricardo - 13 de Ferveiro às 16:48
Perfeito!