SIGA O EM

Seguranças e policiais impedem entrada de bloco carnavalesco em estação de metrô

Esse já é o segundo conflito entre foliões e autoridades registrados no carnaval da capital. Nessa quinta-feira, policiais militares também impediram continuidade de outro grupo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 998978, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Shirley Pacelli/EM/DA Press', 'link': '', 'legenda': 'Policiais Militares fizeram bloqueio na Esta\xe7\xe3o Primeiro de Maio', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/02/05/732032/20160205231443543943u.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 05/02/2016 22:58 / atualizado em 06/02/2016 10:47

Rodrigo Melo

Shirley Pacelli/EM/DA Press

Foliões do Bloco Tchanzinho Zona Norte tiveram as expectativas frustradas para o trajeto do grupo neste carnaval. Centenas de pessoas foram impedidas de acessar a estação do metrô Primeiro de Maio, na Região Norte de Belo Horizonte, nesta sexta-feira. Seguranças fizeram uma barreira humana para impedir a entradas do foliões, mesmo antes do horário de fechamento da unidade de embarque, às 23h. A Polícia Militar (PM) foi acionada para reforçar a interdição. Os militares utilizaram spray de pimenta em algumas pessoas que tentaram pular as catracas e bombas para dispersar a multidão.

Integrantes do bloco, que preferiram não ser identificados, disseram que a estação foi bloqueada antes do horário previsto. Eles ficaram reunidos na área externa do local e gritaram palavras de ordem contra a PM e o governo municipal. Segundo um dos organizadores do bloco, todo o esquema de trajeto e entrada no metrô foi assegurado anteriormente com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Em nota, Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que integrantes do Bloco Tchanzinho da Zona Norte tentaram forçar a entrada na estação ao ameaçarem derrubar grades do terminal. Com isso, os foliões tiveram que ser contidos por seguranças da CBTU e pela Polícia Militar.

A CBTU destacou que "todas as tratativas para o embarque dos foliões do Tchanzinho foram feitas, antecipadamente, com os responsáveis pelo bloco e eles se comprometeram a chegar à estação, no máximo, até às 21h50, o que não ocorreu", diz o texto.

De acordo ainda com companhia, depois do desfile do bloco, cerca de 800 pessoas chegaram à estação às 22h30 e conseguiram embarcar.  Outro grupo com aproximadamente 1500 pessoas teve que aguardar o embarque controlado em razão da limite do número de passageiros dentro dos vagões.

Operação especial e horários

A CBTU informou, nessa quarta-feira, que o metrô de Belo Horizonte funcionará com uma operação especial durante o carnaval. Segundo a companhia, a Estação Central terá o horário de funcionamento estendido em uma hora e os embarques no terminal poderão ser feitos das 5h15 à 0h. Já as demais estações vão seguir operando até 23h.

Confusão e pedido de investigação


Nesta sexta-feira, o ouvidor de Polícia de Minas Gerais, Paulo Alkimim, pediu ao chefe do Estado Maior da Polícia Militar, coronel Marco Antônio Bicalho, que a corregedoria da corporação investigue a atuação dos militares que encerraram o desfile do Bloco da Bicicletinha, durante a madrugada de quinta para sexta, na Praça Raul Soares, Centro de Belo Horizonte. Cerca de 700 ciclistas participavam do bloco e denunciaram que policiais chegaram de forma truculenta e sem motivos lançando bombas contra os foliões.

PM faz bloqueio na Estação Primeiro de Maio; Veja vídeo:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600