SIGA O EM

PM usa bombas de gás para acabar com desfile de bloco no Centro de BH

Militares também utilizaram armas de choque contra as pessoas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 998778, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Reprodu\xe7\xe3o / Facebook', 'link': '', 'legenda': 'A\xe7\xe3o da PM foi registrada por foli\xf5es e postada nas redes sociais', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/02/05/731768/20160205102845695815e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 05/02/2016 09:34 / atualizado em 05/02/2016 12:33

Rafael Passos , Guilherme Paranaiba

Reprodução / Facebook

O desfile do Bloco da Bicicletinha terminou em confusão entre a Polícia Militar e foliões na noite dessa quinta-feira, no Centro de Belo Horizonte. Houve registros de prisões e lançamento de bombas de efeito moral, de acordo com relatos e vídeos divulgados da página do bloco no Facebook. Segundo as informações que constam no boletim de ocorrência registrado pela PM, os policiais lançaram 14 bombas de gás e de efeito moral, além do disparo de 26 tiros de borracha e o uso de arma de choque contra as pessoas que participavam do desfile.

Depoimentos postados na rede social dizem ainda que alguns ciclistas tiveram as bicicletas danificadas. A confusão, cujo motivo ainda é desconhecido, ocorreu durante a passagem do bloco na Praça Raul Soares, no Centro da capital. O arquiteto Fernando Tourinho, de 30 anos, foi preso e levado para uma delegacia na Rua da Bahia.  Ele relatou que o cortejo se concentrou da Rua Sergipe, esquina com a Avenida Brasil, no Bairro Funcionários, e quando um grupo de cerca de 700 ciclistas chegou à Praça Raul Soares, por volta de meia noite, a confusão começou.

Tourinho disse que uma viatura do Batalhão Rotam estava parada na praça e o veículo começou a se movimentar em direção aos ciclistas. "Parecia que os policiais queriam passar por dentro do bloco e muitas pessoas pediram que eles se acalmassem", contou. O arquiteto relatou ainda que pulou da bicicleta ao perceber que pudesse ser atropelado pelo veículo da PM. Conforme a versão do rapaz, a viatura atingiu a bike dele, que foi parar embaixo do carro dos militares.

O ciclista também afirmou que ele e outros integrantes do bloco se exaltaram e protestaram contra os policiais . "Fiquei muito nervoso na hora e em estado de choque. Não tem o menor sentido o que a PM fez", revelou. Em seguida, os policiais o imobilizaram e o levaram para dentro da viatura, enquanto o grupo condenava a prisão. O rapaz afirmou ter sofrido ferimentos leves nos ombros e em um dos pés em razão da ação policial.

O arquiteto foi levado para a delegacia, onde, segundo ele, alguns PMs tentaram convencê-lo a dizer que ele tinha jogado a bicicleta contra a viatura. Fernando Tourinho se negou a assumir a versão que teria sido sugerida pela corporação. Por volta das 5h30, ele foi liberado da delegacia depois de assinar um boletim de ocorrência. Ainda nesta sexta-feira, o rapaz vai ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito. O ciclista informou ainda que estuda processar o estado por danos morais e materiais.

VERSÃO DA POLÍCIA No boletim de ocorrência registrado por militares da Rotam, quando a viatura chegou na praça, encontrou outras duas viaturas presas em meio aos ciclistas do bloco, sendo que os policiais do 1º Batalhão e do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) estavam sendo hostilizados.

O militar responsável pela ocorrência alega que pediu ao ciclista Fernando Tourinho que liberasse a passagem da Rotam para chegar aos policiais no meio da multidão e resgatá-los, mas o caminho continuou bloqueado. Ao ligar a sirene, o policial afirma que Fernando saiu da frente, mas atirou a bicicleta no parachoque dianteiro da viatura e ela foi parar debaixo do veículo da polícia.

“Neste momento, mesmo com a presença policial, vários manifestantes começaram a arremessar pedras e garrafas nas viaturas ali presentes”, diz o relato do sargento, o que motivou a resposta, segundo ele, com equipamento de menor potencial ofensivo, como as bombas e as balas de borracha.

O ciclista Carlos Edward Campos registrou o momento da confusão. Assista às imagens:

Eu sempre tive uma posição muito crítica com relação ao modo de agir das polícias militares. Quando vejo videos e...

Posted by Carlos Edward Campos on Friday, February 5, 2016

 
PM responde acusações de truculência

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
JS
JS - 05 de Ferveiro às 16:45
Não são policiais, são bandidos de farda. E a PM de BH começou muito mal o carnaval. Em vez de segurança, começa a violência, a truculência. Os foliões são muitos e têm que reagir a esse ato de bandidagem desses desequilibrados.
 
Alberto
Alberto - 05 de Ferveiro às 16:29
a polícia tem sempre razão. se não tiver razão é porque houve razões suficientes para não ter razão.
 
Renato
Renato - 05 de Ferveiro às 16:24
Tô com a PM, carnaval é sinônimo de baderna. Tem q descer o cacete mesmo.
 
marcelo
marcelo - 05 de Ferveiro às 16:15
Os caras enfrentam a polícia, tentam tomar o preso das mãos dos policiais e querem o que? Brasileiro é burro mesmo, pois estamos num País de vagabundos corruptos que estão sugando tudo o que temos e esse povo asno ainda liga para carnaval. Tem que apanhar mesmo e cheirar muito gás, cambada de idiotas!!!!
 
Ramon
Ramon - 05 de Ferveiro às 14:38
Essa é a nova polícia militar do governo mineiro do PT!!!!
 
Bruna
Bruna - 05 de Ferveiro às 14:13
A PM de BH, utiliza com frequência de abuso de poder para coagir os moradores da cidade. Eu já fui vítima disso. já fui coagida e ameaçada por um PM, meu pai, também, na porta da nossa casa e relatos como esses são ouvidos todos os dias. Não me surpreenderia se verificasse que novamente foi o que ocorreu ontem a noite.
 
Marcos
Marcos - 05 de Ferveiro às 13:42
Esses foliões são santos. Certamente estavam lá na deles, rezando, quando os malvados policiais imperialistas chegaram e botaram pra quebrar, perseguindo-os ferozmente enquanto choravam. Engraçado que a filmagem do folião só pegou a partir do ponto que a PM passou a revidar.
 
ednelson
ednelson - 05 de Ferveiro às 13:36
as polícias militares viraram abrigo para animais e psicopatas, se a sociedade não acordar nos transformaremos em um estado de milícias e de gangsters
 
Adriano
Adriano - 05 de Ferveiro às 13:17
Parabéns PM . Cumpriram seu dever.
 
ulisses
ulisses - 05 de Ferveiro às 13:12
Vi o Carlos Edward dizendo que quer o fim da policia? lembre-se que quando isso acontecer quero ver quem você vai procurar para te proteger. E você não disse que os moradores reclamaram do barulho e bagunça que estavam fazendo. E o principal vocês estavam bloqueando o transito e não tinham autorização.
 
ulisses
ulisses - 05 de Ferveiro às 13:07
Como disse um amigo porque somente filman quando a policia esta agindo? E porque não comunicaram oque fariam para ter proteção e escolta,dezenas de biclicletas em via publica? E a proposito devia ter somente santinhos andando de bicicleta.
 
Mario
Mario - 05 de Ferveiro às 12:05
Nunca vi tanta gente à toa!!!!!!!!!!!!! Poderiam estar ajudando voluntariamente o hospital da baleia ou várias outras instituições espalhadas pelo mundo afora......
 
robert
robert - 05 de Ferveiro às 11:56
Exagero e truculência, vc vê por aqui.... Carnaval começando mal em BH, infelizmente...
 
Alberto
Alberto - 05 de Ferveiro às 16:30
que isso cara, é a polícia humanizada do pilmentel.
 
André
André - 05 de Ferveiro às 11:53
O negocio é o seguinte: Carnaval que se lasque.
 
Romulo
Romulo - 05 de Ferveiro às 11:47
Pra variar um bando de policiais despreparados e sem a menor condição de lidar com pessoas de bem. Marginais disfarçados de policial. Numa altura dessa, com vários blocos reunindo as pessoas para uma diversão saudável, ter que lidar com uma atitude desproporcional e burra dessas.
 
marcelo
marcelo - 05 de Ferveiro às 16:16
Vc deve ser um dos que gosta de baderna. Faz o seguinte: quando precisar da polícia, liga para o batmam.
 
José
José - 05 de Ferveiro às 11:44
Sexta feira ainda é dia útil... Será que esses baianos já estão por conta do atoa e não podem pensar no conforto de quem teve que trabalhar cedo, hoje?
 
Leonardo
Leonardo - 05 de Ferveiro às 19:42
a polícia vai agir assim nos próximos dias também? pq muita gente trabalhou cedo hoje (eu, e estava no bloco da bicicletinha), vai trabalhar amanha, domingo, segunda, terça....
 
Felipe
Felipe - 05 de Ferveiro às 11:41
Só uma pergunta: quando se vai nas aulas de direção, você aprende que: "Os ônibus e caminhões cuidam com os carros, que cuidam com as motos e bicicletas. E todos cuidam do pedestre, que também deve cuidar de si mesmo." Então pq a polícia estava presa entre as bicicletas? Veja que também a polícia deveria estar junto com as bikes para dar segurança ao bloco. Ou seja, não justifica de forma nenhuma a versão da polícia. Por favor PM, aprenda a ser PM de verdade, cuidando do povo. Solidariedade ao Bloco da Bicicletinha!
 
marcelo
marcelo - 05 de Ferveiro às 16:20
Se vc sabe tanto como deve ser um PM, porque vc não faz o concurso e entra na PM para fazer melhor? Vc deve ser daqueles que criticam a PM, mas quando está na rolha só lembra do nr 190. Se não gosta da PM liga para o batmam que ele te salva.
 
Alfredo
Alfredo - 05 de Ferveiro às 11:17
Carlos Edward. Já que sua decisão é acabar com a PM; espero que já tenha condição de iniciar o policiamento ostensivo pelas ruas de BH, ou pelo menos por onde seus filhos transitam. E como você apoia a bandidagem, seria viável também pegar aulas com os marginais de como atuar nestas situações. Espero que você nunca precise do apoio da PM, lembre de nunca acionar o 190. Caso seus filhos e familiares sejam assaltados, violentados etc; lembre também de não procurar ajuda no 190. Quanto a remuneração da PM, ainda não está bom, principalmente para arriscar a vida por uma sociedade hipócrita.
 
Marco
Marco - 05 de Ferveiro às 10:56
Nunca vi a mídia postar o início do vídeo, somente o fim estranho né.
 
Marcos
Marcos - 05 de Ferveiro às 13:43
Percebi a mesma coisa... são santos, é por isso.
 
Marcos
Marcos - 05 de Ferveiro às 11:55
De fato... Mas devemos considerar que só se começa a filmar quando o sururu está em andamento. Não sei se a PM mineira tem o mesmo critério da Paulista que, eles próprios, filmam toda a ação. |MP|
 
Leandro
Leandro - 05 de Ferveiro às 10:44
Claro, ciclistas "do mal" estavam "bloqueando" 2 viaturas policiais que estavam no caminho. Aí o cara, ciclista, que pagou uma nota PRETA na bike faz o q? JOGA A BIKE no carro da polícia que iria "resgatar" (sabe-se lá como) as outras 2 VIATURAS que estavam "presas"! E o melhor: Ciclistas jogando "garrafas e pedras"! Claro! Todo mundo sabe que ciclistas andam com garrafas na mão por aí e a Raul Soares é cheia de "pedras"! ÓBVIO! Faz todo sentido cara! Porra, eu não poderia criar uma história melhor, alguém dá o Oscar de melhor roteiro original pra esse kra, pq ninguém conseguiria fazer igual.
 
Renato
Renato - 05 de Ferveiro às 16:28
Oi Fernando, lixo pra mim é quem curte carnaval.
 
marcelo
marcelo - 05 de Ferveiro às 16:17
Aí cara, vc gosta de criticar a PM, faz o seguinte: estuda, faz curso superior, passa no concurso e entra para a PM e faz melhor. Caso contrário, quando for assaltado liga para o batmam.
 
Fernando
Fernando - 05 de Ferveiro às 12:06
Oi Leandro, e você se preocupa, com este bando de lixo trasvestidos de policiais!