SIGA O EM

Marchinha sobre discussão entre Chico Buarque e grupo de jovens vence Concurso Mestre Jonas

Segundo lugar ficou com a música "Prefeito, libera o cooler", que critica o decreto sobre a proibição de caixas de isopor e churrasqueiras nas ruas de BH

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 996850, 'arquivo_grande': None, 'credito': 'Rodrigo Clemente/EM/D.A.Press', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/01/31/730039/20160131085759696418a.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 31/01/2016 08:50

Estado de Minas

Rodrigo Clemente/EM/D.A.Press

Na noite que premiou a melhor marchinha de carnaval de Belo Horizonte, não faltou bom humor, crítica política e melodia dançante. Mas a grande vencedora do Concurso Mestre Jonas em 2016 foi “Não enche o saco do Chico”, música de autoria de Marcos Frederico e Vitor Velloso, que fala sobre a discussão entre o cantor Chico Buarque e um grupo de jovens no Rio de Janeiro. A festa aconteceu na noite desse sábado, no Mercado Distrital do Cruzeiro, na Região Centrou Sul de Belo Horizonte.

"Se encontrar o Chico na rua e não tiver nada pra dizer, talvez seja melhor ficar na sua ou achar outro saco pra encher. Você pode ter a sua opinião e pode discordar do Chico, mas, se for pra tirar satisfação, é melhor você fechar o bico", diz a marchinha, em referência ao episódio em que o músico é confrontado na rua por um grupo contrário à posição política dele.

Ouça a marchinha vencedora:


A música inspirada no Decreto 16.203/2016 publicado recentemente pelo prefeito Marcio Lacerda levou o segundo lugar da premiação. “Prefeito, libera o cooler” critica a proibição do uso de caixas de isopor e churrasqueiras nas ruas da capital. Já o terceiro lugar foi conquistado por Pablo Castro, autor de “A letra da marchinha”.

Ouça a faixa “Prefeito, libera o cooler”:



Ouça a música "A letra da marchinha":



Em clima de carnaval, o concurso preparou uma festa com muitas luzes e decoração especial para receber os foliões. Os carnavalescos capricharam nas fantasias. O advogado Deyvs Antony, de 27 anos, foi vestido de Papa Francisco, por admiração pessoal, segundo ele, que carregava um cálice vermelho. “Hoje, o Papa só vai tomar água e suco. O Papa está dirigindo”, brincou.

O contador Silvaney Alves Santos, de 33, foi de cupido, com flecha e tudo. “Eu pretendo fisgar um coração. Cupido normalmente ajuda as pessoas, mas sou um cupido egoísta. Primeiro, penso em mim, depois nas pessoas”, disse o contador. O técnico em enfermagem Thiago Souza, de 22, foi de Nero. “Aposentei o isqueiro. Não vou colocar fogo em nada. Meu foco hoje é outro”, brincou.

O geólogo Ricardo Oliveira, de 26, está de David Bowie, em homenagem ao cantor inglês que morreu recentemente. “Eu o admirava muito. Grande perda para o rock”, lamentou. Mas, o momento é festa, segundo ele. Ricardo conta que pegou a calça emprestada da namorada e comprou uma peruca no Centro da cidade. “Eu mesmo fiz a maquiagem”, contou. O violão de infância, que foi revestido com cartolina vermelha, substituiu a guitarra.

Helton Moreira Lima, de 25, que canta a marchinha “Prefeito, libera o cooler” foi para a festa dentro de uma caixa de isopor e com uma camiseta com a logomarca de uma cerveja.

Essa é a quinta edição do Concurso de Marchinha Mestre Jonas e começou com 182 músicas inscritas. Dessas, 15 foram pré-selecionadas por uma curadoria e se apresentaram na semana passada. O júri escolheu dez, que foram para a final.

Com informações de Pedro Ferreira

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Marcilio
Marcilio - 31 de Janeiro às 21:30
Grande ignorância qualificar insatisfeitos com o Chico comunista de coxinha ou qualquer outra denominação. Qualquer cidadão que apoie esta ditadura de esquerda, incompetente e corrupta, deve ser execrado em praça pública. Quem o apoia deve estar gostando da pior crise econômica e de caráter que já sofremos.
 
Thomaz
Thomaz - 31 de Janeiro às 19:08
Até marchinha de carnaval deixa os coxinhas irados...que gente raivosa....hehehehhehehehehe
 
Jose
Jose - 31 de Janeiro às 13:45
O chico hoje é um ditador. Se ele que diz que defendeu a democracia porque se irrita que outros não concordam a ele. É a ditadura petista na cultura. Também chamado de revolucionismo cultural,
 
Full
Full - 31 de Janeiro às 19:12
Véi, de onde vc tira tanta inspiração para postar tanta asneira assim?
 
Luiza
Luiza - 31 de Janeiro às 13:18
Aí seu pelego você se deu mal apareceu à sua porta o japonês da Federal Dormia o sono dos injustos, Raiava o dia, eram quase seis Escutou um barulhão Avistou o camburão Abriu a porta e o Japonês, então, falou: - Vem pra cá seu ladrão! Você ganhou uma viagem ao Paraná!
 
FelipeGuerra
FelipeGuerra - 31 de Janeiro às 19:07
D Maria, sua patroa sabe que vc tá mexendo no micro dela?
 
Luiza
Luiza - 31 de Janeiro às 13:07
Como que uma porcaria intolerante e puxassaquista feito essa ganhou?! das duas uma: ou o juro era muitíssimo ruim ou só tinha essa música concorrendo kkkkkkkkk
 
ednelson
ednelson - 31 de Janeiro às 10:55
essa praga do petismo está entranhada em certas pessoas pior que o vírus da aids