SIGA O EM

Moradores voltam a pedir que processo que investiga rompimento de barragem fique em Mariana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 28/01/2016 13:30 / atualizado em 28/01/2016 13:40

Carolina Mansur , Rafael Passos

Cerca de 100 moradores dos distritos de Bento Rodrigues e Barra Longa, em Mariana, na Região Central de Minas, participaram nesta quinta-feira da audiência pública da Comissão Extraordinária das Barragens na Assembleia. Eles voltaram a pedir que o processo que investiga o rompimento da Barragem do Fundão, em 5 de novembro de ano passado, continue tramitando na comarca da cidade.

"O Ministério Público quer que nossas causas sejam discutidas em BH ou Brasília e não achamos justo. Temos sido muito bem atendidos em Mariana e podemos acompanhar de perto", disse a auxiliar odontológica Mônica dos Santos.

A microempresária Sandra Quintão também afirmou ser contrária a eventual mudança de comarca para tramitação do caso. "Nós queremos participar, saber o que está sendo definido porque diz respeito às nossas vidas".

O promotor Guilherme de Sá Meneghin endossou o posicionamento dos moradores de Barra Longa e Bento Rodrigues e sustentou a sua permanência à frente do caso por questão pessoal. "Muitos aventureiros estiveram em Mariana e disseram que iam fazer muitas coisas, mas não fizeram", afirmou

Meneghin criticou ainda a falta de assistência do governo federal às vítimas da tragédia. "Ninguém da União foi a Mariana para prestar auxílio. Essa é a preocupação dos moradores".

Vídeo do Ministério Público Federal (MPF) flagrou deslocamento de rejeitos na Barragem do Fundão. Assista:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600