SIGA O EM

Após pressão do MP, Samarco se compromete a auxiliar pescadores do Espírito Santo

Mineradora vai conceder auxílio-subsistência de um salário mínimo aos trabalhadores, com adicional de 20% sobre o valor previsto por cada familiar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 16/12/2015 17:24 / atualizado em 16/12/2015 21:48

Estado de Minas

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo suspendeu a audiência prevista para esta quarta-feira entre a Samarco e a Federação das Colônias de Pescadores do estado, depois que a mineradora assinou o aditivo ao Termo de Compromisso Socioambiental Preliminar que foi firmado entre o Ministério Público do Espírito Santo, Ministério Público Federal e o Ministério Público do Trabalho e protocolado na Justiça Estadual no dia 4 deste mês.

De acordo com o tribunal, a ação visa proteger os direitos homogêneos dos pescadores vítimas do desastre na Bacia do Rio Doce. Com a assinatura, a Samarco se compromete a conceder auxílio-subsistência de um salário mínimo aos trabalhadores, com aumento de 20% do valor previsto por cada familiar (cônjuge, companheiro e filhos), independentemente da condição de segurado do INSS, além de cesta básica a cada pessoa beneficiada pelo referido auxílio, pelo período inicial de seis meses ou até que sejam alteradas as condições estabelecidas.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
MUDA
MUDA - 17 de Dezembro às 07:35
Eu só queria saber o porque os diretores da Samarco ainda não estão na cadeia, eles mataram 17 pessoas, fora a natureza e as consequências causadas pela lama. PAÍS SEM LEI, É PAÍS SEM FUTURO !!! Cadeia para estes bandidos capitalistas. Muda BRASIL !!!
 
Fernando
Fernando - 17 de Dezembro às 03:07
Quem sabe esses pescadores aprendem agora, na marra, a ganhar a vida sem explorar, torturar e matar animais inocentes.