SIGA O EM

Atingidos pelo rompimento da barragem serão ouvidos na Assembleia Legislativa de Minas

Comissão vai ouvir representantes da Cenibra, pescadores, índios e demais pessoas atingidas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 971789, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Tulio Santos/EM/D.A press', 'link': '', 'legenda': 'Rompimento de barragens da mineradora Samarco destruiu o distrito de Paracatu de Baixo', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/12/09/715597/20151209143818637879a.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 09/12/2015 14:31 / atualizado em 09/12/2015 23:58

Estado de Minas

Tulio Santos/EM/D.A press
A Comissão Extraordinária das Barragens da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) vai realizar nesta quinta-feira (10) mais uma audiência pública para tratar dos desdobramentos do rompimento de barragem de rejeitos da Samarco, em Mariana, Região Central de Minas Gerais. Desta vez, a comissão vai abordar o problema dos atingidos e as medidas tomadas para o gerenciamento das ações decorrentes do acidente.

De acordo com a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a autoria do requerimento é dos 11 deputados efetivos da comissão: Agostinho Patrus Filho (PV), presidente; João Magalhães (PMDB), vice; Rogério Correia (PT), relator; além de Bonifácio Mourão (PSDB), Gustavo Valadares (PSDB), Gustavo Corrêa (DEM), Cássio Soares (PSD), Celise Laviola (PMDB), Celinho do Sinttrocel (PCdoB), Gil Pereira (PP), e Thiago Cota (PPS).

A reunião será realizada às 9h30 no Plenarinho IV. Foram convidados representantes da Celulose Nipo Brasileira (Cenibra), dos pescadores do Rio Doce, dos atingidos por barragens, dos indígenas, dos distritos de Mariana atingidos, dos transportadores e tiradores de areia, a prefeita de Governador Valadares, Elisa Costa e o promotor de justiça coordenador-geral das Promotorias de Meio Ambiente por Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais e coordenador do Núcleo de Resolução de Conflitos Ambientais do Ministério Público de Minas Gerais, Carlos Eduardo Ferreira Pinto.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
fernando
fernando - 09 de Dezembro às 15:05
Esses Deputados estão querendo aparecer em cima da desgraça alheia, visto que os mesmo não tem nenhuma autoridade no caso !!!!!!!!!!!!!!!!!