SIGA O EM

Prefeitura de Valadares diz que Vale enviou água com querosene

Prefeitura de Governador Valadares afirma que o primeiro carregamento de água entregue pela Vale não serve para o consumo e a água não poderá ser distribuída àa população por ter alto teor de querosene.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2015 18:44 / atualizado em 13/11/2015 22:29

Paula Carolina /Estado de Minas , Guilherme Paranaiba


A Prefeitura de Valadares informa que o primeiro carregamento de água entregue pela Vale, com 280 mil litros de água, não serve para o consumo e a água não poderá ser distribuída à população. Todo o volume teve de ser descartado.

Segundo a prefeitura, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) fez uma análise da água transportada e constatou alto teor de querosene. E toda a água com alto teor de querosene já foi descartada.

Ainda segundo a prefeitura, a própria Vale, por meio do responsável pelas Relações Institucionais da empresa, Henrique Lobo, admitiu que os quatro primeiros vagões foram enviados por equívoco e que novos quatro vagões chegam na noite desta sexta-feira.

Em nota, a Vale informou que "está usando para o transporte de água entre Ipatinga e Governador Valadares exclusivamente vagões-tanques novos ou usados para o armazenamento de água para combate a incêndios florestais". A empresa acrescentou que estão sendo realizados testes nos carregamentos que seguem entre as duas cidades para garantir a qualidade da água. A assessoria acrescentou que uma vez retirada a água dos vagões e colocada em caminhões usados pela prefeitura para distribuição, a Vale não se responsabiliza pela distribuição. 

 
MILHÕES DE LITROS Mais cedo, em Valadares, o próprio Henrique Lobo, durante entrevista coletiva da qual também participou o diretor de Projetos e Ecoeficiência da Samarco, Maury Souza Júnior, disse que, até o momento, a Vale enviaria 2,2 milhões de litros de água por dia, distribuídos da seguinte forma: 600 mil litros por dia de água mineral para Valadares e outros 500 mil litros para outras cidades da região do Vale do Rio Doce também atingidas.

O restante – cerca de 1,1 milhão de litros – é o enviado de Ipatinga por meio de vagões-tanque para distribuição em Valadares. Água que também é potável, segundo a Vale, mas cujo primeiro carregamento, de acordo com a prefeitura, chegou com alto teor de querosene. A assessoria da Vale não informou se a quantidade de água enviada nesta sexta-feira já foi o equivalente a esse volume de 1,1 milhão de litros. 

Ainda durante a mesma entrevista, o executivo da Samarco afirmou que em conversa com o Secretário Nacional de Defesa Social, Adriando Pereira, ouviu sobre a possibilidade de serem disponibilizados 3,2 milhões de litros de água por dia em Governador Valadares.

Maury Júnior acrescentou que são estudadas três possibilidades para a resolução do problema em Valadares: a captação de água do Rio Suaçuí Pequeno, conforme comentando pela presidente Dilma nessa quinta-feira; a religação de uma estação de tratamento desativada, que não está ligada à rede, para o que seriam necessários 700m de adutores; e a perfuração de poços pela Copasa.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Daniel
Daniel - 14 de Novembro às 15:04
Para quem não conhece e não é de Valadares, pedimos que orem pelas pessoas para que as mesmas consigam sobreviver a esta tragédia catastrófica. Um calor em média de dia e de noite de 32 a 34 graus e pernilongos mordendo a noite toda, quatro meses sem chuva, é de destruir qualquer auto estima. Triste estão os pais de famílias acuados por essa tragédia. O povo Valadarense pede socorro.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:43
Samarco, Vale, BHP - Voces são importantes na nossa sociedade, portanto vamos juntos....
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:42
Jornal Estado de Minas, lidere este chamamento.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:41
IEF - Instituto Florestal de Florestas, forneça sementes, para as escolas, e cada escola faça o seu Horto, ou a prefeitura forneça um local para todas as escolas irem lá durante este tempo e fazerem as mudas. Envolvimento e comprometimento de todos. A HORA É AGORA.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:39
Vamos transformar este limão numa limonada. Vamos Mineiros sermos exemplo para o mundo, vamos governantes iniciarmos um trabalho como este. Pimentel, voce é capaz. Seja o exemplo. Lidere este chamamento.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:37
Cada cidade, se envolvendo, cada escola, quantos alunos possuem? que tal um dia da árvore com um exemplo como este. Isto valeria para toda minas gerais, inclusive para o são Francisco. Não temos água, e a culpa é nossa. Então vamos cada um dar sua contribuição.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:35
Cada cidade participando, com toda sociedade, como Exemplo: Valadares tem 250 mil Habitantes, assim para cada habitante no minimo 10 árvores plantadas, só ai teríamos um maciço importante. Replantar o Ibituruna e adjacências. assim sucessivamente.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:31
Uma ação onde escolas, sociedade, Polícia Florestal, corpo de bombeiro, exército. Todos, uma amplo apoio de todos, iniciar a mega reconstrução do meio ambiente. E imagine que este mutirão de guerra fosse em apenas um final de semana.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:29
5 milhões de árvores, ajudaria em muito a baixar as temperaturas, melhoraria o ciclo da chuva, melhoraria a umidade relativa do ar. As empresas envolvidas iniciaria uma mega operação para desassorear o Rio Doce, em toda sua extensão, e organizar um trabalho ecológico para que a população fosse parceira. No plantio de milhões de árvores.
 
Mauricio
Mauricio - 14 de Novembro às 12:23
Com uma catástrofe como esta, é hora da união de todos em torno de um bem comum, "O MEIO AMBIENTE", Valadares deve liderar uma grande ação tanto de conscientização, quanto de prática e iniciar uma campanha para plantar na região e todos os municípios da bacia do Rio Doce, uns 5 milhões de árvores.
 
Leon
Leon - 14 de Novembro às 09:57
O Brasil é literalmente infestado de gente incompetente, única coisa que explica nosso atraso em tudo. Mandar vagão que transportava querosene, acha que é só colocar água e pronto. O exército tem estação de tratamento móvel, mas fica nos quartéis esperando ser acionado, não tem iniciativa, Zé depender da anta dos petistas nunca vão mandar porque nem sabem disso. Se nós não sabemos remediar a poluição de um rio. Imagina em uma guerra que tudo seria destruído, se depender desse governo estamos fudidos.
 
ednelson
ednelson - 14 de Novembro às 09:52
é o tratamento dispensado pela empresa á população.
 
Andre
Andre - 14 de Novembro às 09:20
E O MENSALÃO? LAVA JATO, CUNHA, DILMA, LULA, DELATORES, CORRUPÇÃO E TODA NOSSA DESGRAÇA TAMBÉM????? ESQUECERAM????? MUDA BRASIL!!!!
 
DACIO
DACIO - 13 de Novembro às 22:07
Em País sério os presidentes das empresas já estavam no chilindró a muito tempo.
 
DACIO
DACIO - 13 de Novembro às 22:07
Em País sério os presidentes das empresas já estavam no chilindró a muito tempo.
 
Ricardo
Ricardo - 13 de Novembro às 19:47
Se vivêssemos em um país sério, 5 minutos após o rompimento da barragem, a presidenta (sic) nomearia o chefe de suprimento do Exército e o com,andante do batalhão de engenharia mais próximo como chefe de gestão de crise e chefe de operações em situação de crise. No mesmo dia as forças armadas já estariam mobilizando seu pessoal para dar assistência e logística às cidades que seriam afetadas. Uma rotopneumática teria como perfurar pelo menos um poço por dia. Mas não!!! Aqui na Rep. Bolivariana de Banânia do Sul, nada funciona.
 
José
José - 13 de Novembro às 19:42
Empresário brasileiro ! ! ! - Adquiriram a empresa a preço de banana ! - - - Quase de graça ! - Apesar do baixo preço O BNDES TEVE QUE EMPRESTAR O DINHEIRO. - Além de todo malefício ao meio ambiente devidos às atividades normais - deixa acontecer este desastre anunciado - POR COMPLETA INCOMPETÊNCIA (só para não dizer o pior). - Agora, distribui querosene para o povo beber ! QUANTA HONESTIDADE, QUANTO APREÇO PELA VIDO DO POVO ! ! ! - - - - - - - O que precisa mais ? ? ? ? - - - - - - - - JUSTIFICA UMA DESGRAÇA DESSA EXISTIR ? ? ? ?
 
Adelson
Adelson - 13 de Novembro às 19:31
Descaso heim....pouco investimento e errado ainda....?
 
Thiago
Thiago - 13 de Novembro às 19:31
Prefeito de Mariana: "A mineração não pode parar, ela responde por 80% da arrecadação da cidade." Aí eu deixo a reflexão: qual é mais importante, cidade com bastante arrecadação e população pobre como sempre e agora sem água, sem casa e várias pessoas sem vida ou população pobre como sempre podendo desfrutar da natureza exuberante de outrora (3 décadas atrás), ar puro, NENHUM BARULHO INSUPORTÁVEL NA CABEÇA 24X7, e paz? Fica a reflexão! Enquanto a região central de MG ñ se tornar uma terra estéril, nossos governantes vão continuar a incentivar a destruição, pois a contrapartida para $i é certa!
 
Guilherme
Guilherme - 13 de Novembro às 19:20
Mas vai gostar de contaminar água.
 
Mário
Mário - 13 de Novembro às 19:14
Nesta hora de desespero para conseguir água é necessário muito cuidado com os caminhões que estão transportando este precioso líquido pois muitas vezes são utilizados caminhões que já transportaram combustível como gasolina, óleo diesel e outros produtos tóxicos e que não são apropriados para transporte de água potável. Infelizmente ainda não temos normas no Brasil para caminhões que transportam água para consumo humano.
 
Everton
Everton - 13 de Novembro às 19:12
Brincadeira em... Vamos aprender a trabalhar aí moçada. Vamos? Estão de sacanagem com o povo!