SIGA O EM

Familiares de desaparecidos pedem que buscas não sejam suspensas em Mariana

Mãe de sondador faz apelo emocionado para localizar o filho e ainda têm esperança de encontrá-lo com vida. Filho de mulher arrastada pela lama revela medo de que os trabalhos parem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/11/2015 10:47 / atualizado em 12/11/2015 12:38

Daniel Camargos / , Cristiane Silva


Familiares de pessoas que ainda estão desaparecidas depois que o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, foi atingido por uma avalanche de lama de mineração, fazem apelos emocionados para que as buscas não sejam suspensas. 

Nilsa está desesperada. “Até agora a gente não tem notícia. Eles só ficam passando perto da gente (perguntando), 'você tá bem?', 'quer psicólogo?' Eu falei, 'Não tô precisando de psicólogo aqui não, moço. Eu quero ver meu filho!”, a mãe de Samuel Vieira Albino, funcionário da Geotech, empresa terceirizada da Samarco.

Nilza conta que Samuel trabalhava como sondador e estava abaixo da barragem do Fundão quando ela rompeu. Morador de Justinópolis, em Ribeirão das Neves, na Grande BH, Samuel é pai de quatro filhos. Segundo Nilza, a fé em Deus a permite ter esperanças de que ele seja encontrado com vida.

Vanderlei Lucas Filho procura sua mãe, Maria Elisa Lucas, de 60 anos. Ela estava pesando em um sítio perto de Bento Rodrigues com uma irmã quando foi arrastada. A irmã correu e viu Maria, que é de Contagem, ser levada pela lama. “A esperança da gente é que encontrem o corpo, indiferente do local, indiferente do estado. Mas a gente teme muito que essas buscas se encerrem”.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600