SIGA O EM

Dezenas de pessoas rezam por chuva em Governador Valadares

Moradores se concentram desde terça-feira em praça da cidade. Ex-prefeito, deputado estadual Bonifácio Mourão fez pedido de ajuda à Vale

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/11/2015 22:43 / atualizado em 12/11/2015 17:49

Rodrigo Melo

Reprodução/WhatsApp

Dezenas de moradores se concentram, há pelo menos dois dias, em uma praça de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, rezando e pedindo que a chuva dê um alento ao município e à região, que agoniza com o falta de água por causa da contaminação do Rio Doce. O manancial que abastece a cidade, uma das maiores do estado, enfrenta a onda de lama que desceu das barragens da mineradora Samarco, em Mariana. Em meio às dificuldades, entre elas o aumento dos preços no comércio de água mineral e a morte de peixes, deputados da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais se mobilizam em busca de auxílio para os necessitados.

Reprodução/WhatsApp
De acordo com o deputado estadual Bonifácio Mourão (PSDB), em audiência nesta quarta-feira no plenário da ALMG, a Casa já está se movimentando para que os moradores de Valadares e da região tenham assistência, tanto por parte das empresas envolvidas na tragédia quanto do poder público. "É um espetáculo deprimente que se vê no Rio Doce. Já foi confirmado que, na próxima terça-feira, a Comissão de Meio Ambiente, juntamente com deputados da região, fará uma visita às cidades atingidas", afirmou.

Ex-prefeito de Valadares, Mourão também comentou a possibilidade de a Vale disponibilizar vagões nos trens da empresa para levar água às cidades. "Já conseguimos um contato com a Vale. O presidente Murilo Ferreira gostou da ideia e já está analisando a viabilidade do auxilio. Enviaremos um ofício para a empresa e para o Sindiextra (Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais)", disse. Em sua fala, o deputado afirmou que cada um dos 200 vagões transporta 70 mil litros de água.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
valmir
valmir - 12 de Novembro às 08:26
cortam todas as arvores depois rezam...acho que o todo poderoso não vai dar ouvidos.
 
Alexandre
Alexandre - 12 de Novembro às 08:21
Assim disse o Senhor: "Faça sua parte que Eu farei a Minha". Enquanto o homem continuar a desperdiçar as Graças que lhe são oferecidas, amargara a falta que elas fazem. Somente em Belo Horizonte/MG milhões de litros de água são desperdiçados todos os anos, água destinada a reserva técnica de incêndio. E estamos chegando ao ponto de perguntar: "Com que água iremos combater incêndio em grande edificações se a destinada a reserva técnica de incêndio for insuficiente?"
 
Helder
Helder - 12 de Novembro às 07:36
Com todo respeito, se oração resolvesse o problema, o nordeste seria um jardim...
 
ailton
ailton - 12 de Novembro às 07:32
Se Deus não pode atender a essas necessidades básicas, como mandar chuva, então logo essa teoria da prosperidade pregada nessas igrejas é uma grande FARSA!!! sinceramente eu acho pouco recíproco crer ou servir a um Deus! é por esses simples motivos que minha fé ficou abalada e hoje não sei mais em quem eu tenho crido em toda minha minha vida!