SIGA O EM

Clima de comoção marca enterro da menina Emanuelly em Mariana

A garota de 5 anos é uma das quatro vítimas confirmadas da tragédia na Região Central de Minas Gerais. Buscas são feitas por outras 22 pessoas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/11/2015 16:49 / atualizado em 11/11/2015 09:04

João Henrique do Vale , Flávia Ayer

Alexandre Guzanshe/EM/D.A.Press

O clima de comoção tomou conta do velório e do enterro da menina Emanuelly Vitória Fernandes, de 5 anos, na tarde desta terça-feira no Cemitério São Gonçalo, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais. O corpo da garota foi encontrado na Região da Ponte do Gama nessa segunda-feira e reconhecido por familiares na manhã de hoje. Durante a despedida, moradores de Bento Rodrigues que voltaram a se encontrar depois da tragédia e parentes e amigos da garota, se emocionaram. Já foram confirmadas quatro mortes e outras 22 pessoas seguem desaparecidas. Um corpo resgatado da lama segue no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte onde passa por exames para a identificação.

Familiares da menina ficaram emocionados durante o velório. "Uma pessoa inocente e acontece uma morte dessa", afirmou a avó da menina, Gracíola Cristina Fernandes. A mãe, Pâmela Fernandes não quis falar com a imprensa e ficou durante todo o velório abraçada ao caixão da filha. Pâmela está grávida de 3 meses. O marido dela, Wesley Pinto Izabel, ficou ferido na tragédia e está internado no hospital do município de Santa Bárbara. Ele não pôde acompanhar o enterro de "Manu".

O avô da menina, Francisco Izabel, contou como a menina foi arrastada pela lama: "Quando cheguei lá, ela já estava a uns 30 metros de distância. Ela gritou, apareceu no barro, sumiu, apareceu de novo e foi embora”, disse. "Meu irmão disse que quando a Manu soltou dele, ele só pediu que ela ficasse com Deus", conta Wélidas.

Buscas

Os bombeiros continuam as buscas pelas 22 pessoas desaparecidas. Uma mulher que havia sido dado como desaparecida, Maria Aparecida Vieira, de 65 anos, foi encontrada em Santa Bárbara, em casa de parentes, e está bem. Oficialmente, com o reconhecimento do corpo da menina Emanuelly Vitória, são quatro corpos já identificados, e 22 pessoas desaparecidas, 11 funcionários da Samarco e 11 moradores de Bento Rodrigues. Um corpo no IML de BH esperam por identificação.

Na madrugada desta terça-feira, um pequeno tremor de terra foi registrado em Mariana. O tremor, com intensidade de 2,1 graus na Escala Richter, foi detectado pela Universidade de São Paulo (Usp) e não alterou o trabalho dos bombeiros nem causou qualquer problema à barragem de Germano, em Bento Rodrigues. Mesmo assim, foi emitido por rádio um alerta para que as equipes envolvidas nas buscas de desaparecidos não se afastem muito da rota de fuga caso haja algum problema.

Como medida de precaução, a mineradora Samarco decidiu instalar três sismógrafos no entorno da barragem de Germano e onde estava a barragem de Santarém, que se rompeu na quinta-feira. As informações foram divulgadas pelo Corpo de Bombeiros.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600