SIGA O EM

Pimentel diz que prioridade é localizar os desaparecidos

Governador disse em entrevista coletiva que ainda não há evidências sobre as causas do rompimento das barragens

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2015 11:45 / atualizado em 10/11/2015 12:46

Flávia Ayer , Luiz Fernando Motta /

Euler Júnior/EM/D.A.Press

Em visita a Mariana, o governador Fernando Pimentel disse que a prioridade é localizar os 28 desaparecidos após o rompimento das barragens de Fundão e Santarém. Em entrevista coletiva, ele disse que o resgate é uma corrida contra o tempo.

Pimentel disse também que ainda não há evidências sobre as causas do rompimento das barragens. Segundo ele, a barragem de Fundão tinha passado por auditoria externa e estava licenciada regularmente, o que não aponta nenhuma falha nesse aspecto.

Outro ponto destacado pelo governador é a necessidade de melhorar os protocolos de emergência com sirenes para alertar a população, o que ainda não é obrigatório na atual legislação.

Antes de conversar com os jornalistas, o governador sobrevoou a área atingida pelo rompimento das barragens da Samarco. De acordo com ele, além da busca e salvamento, o trabalho está sendo concentrado para reestabelecer o acesso a municípios que estavam isolados, como Gesteiro, e a limpeza de municípios como Barra Longa.

Essas áreas estão sendo abastecidas por via aérea. Embora os bombeiros não falem em mortos, Pimentel disse ser difícil encontrar sobretudo os 13 trabalhadores na área da barragem com vida. "Esses 13 desaparecidos dificilmente serão encontrados com vida", disse Pimentel.

Segundo o governador, 588 pessoas estão abrigadas na rede hoteleira da região. Há equipes prestando apoio psicológico, equipes de saúde, e veterinários voluntários para resgatar animais.

Mesmo dizendo que ainda é cedo para falar das causas do acidente,  o governador afirmou não acreditar que a tragédia esteja relacionada à falha de licenciamento ambiental. Apesar disso, o governador defendeu mudanças na legislação. "A lei antiga tem que ser revista para apurar melhor o critérios.

Um licenciamento não pode demorar dois, três, cinco anos. É preciso melhorar também protocolos de emergência", afirma. Segundo ele, o projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa sobre as normas de licenças ambientais não visam flexibilizar a concessão das licenças.  


Ministra agradece solidariedade


A Ministra das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos também visita Mariana na manhã deste domingo. A belo-horizontina Nilma Lino Gomes, diz diz que ainda há muito trabalho a ser feito no auxílio aos desabrigados na recuperação da cidade. "Tem um trabalho longo a ser feito. Vou rodar, ouvir as pessoas e ver como podemos trabalhar juntos' afirmou.

Jair do Amaral/EM/D.A.Press

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Luiz
Luiz - 08 de Novembro às 21:45
o pimentel acha que vestir um colete da defesa civil vai fazer com que as pessoas acreditem que ele se importa com o ocorrido .O evento aconteceu quinta feira e este petista só aparece agora ?