SIGA O EM

População já inicia rede de solidariedade para ajudar vítimas de tragédia em Bento Rodrigues

Pessoas se organizam para doar roupas, alimentos e outros itens para os necessitados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/11/2015 06:00 / atualizado em 10/11/2015 11:29

Gustavo Werneck

Marcos Vieira/EM/DA Press

Tão logo a população de Mariana, na Região Central, soube da tragédia ocorrida no distrito de Bento Rodrigues, uma rede de solidariedade começou a ser armada na cidade para amparar as famílias atingidas pelo soterramento da Barragem do Fundão. De imediato, a prefeitura passou a receber donativos, principalmente roupas. “O mais importante é acolher as famílias, que perderam tudo no acidente, por isso a necessidade desse tipo de ajuda”, afirmou o assessor da prefeitura, Douglas Couto.


Tendo à frente a Coordenação da Defesa Civil Municipal, foi montado um quartel-general no Centro Vocacional Tecnológico (CVT) para serem tomadas as providências e receber as famílias de Bento Rodrigues. O local fica perto da Policlínica, na Região do Jardim dos Inconfidentes, o que facilitará o socorro às pessoas.

A Defesa Civil está organizando todas as equipes que vão trabalhar no acolhimento aos desabrigados, e, para tanto, já estão em ação todos os setores da administração, como a Secretaria Municipal de Saúde, Ação Social e outras. As famílias vão ficar instaladas provisoriamente no Ginásio Arena Mariana.

Cenas da mobilização para ajudar os atingidos pela tragédia foram presenciadas, na noite de ontem, pela equipe do Estado de Minas que se dirigia a Mariana. Na rodovia, uma picape transportava colchões para as vítimas, num grande sinal de solidariedade. Emídio Vieira, encarregado de uma rede de alojamentos de Itabirito, estava em sua terceira viagem para levar ajuda a Mariana. “Só tenho uma picape e não consigo levar tudo. São mais de 100 colchões e camas que podem ajudar quem perdeu tudo”, disse.

Ao saber da tragédia, o cantor Fabiano, da dupla com César Menotti, gravou um vídeo para o EM para prestar sua solidariedade. O cantor é filho de garimpeiro que trabalhou em Bento Rodrigues por muitos anos. “Tenho um carinho enorme por ali, onde passei minha infância. Eu conheci, eu gosto daquele lugar. Tenho momentos maravilhosos de recordação. Estou com um pesar muito grande de ver tudo isso acontecer”, frisou o sertanejo.

OUTRAS CIDADES EM CAMPANHA Em Itabira, Região do Vale do Aço, a população também se mobiliza para ajudar as vítimas do rompimento da barragem de Fundão. Voluntários montaram um posto de coleta de donativos no Parque BelaCamp (Avenida Carlos de Paula Andrade, entre os bairros Bela Vista e Campestre). Quem quiser doar alimentos, roupas, colchões, calçados, bem como materiais de higiene e limpeza deve se dirigir ao local, que onde haverá pessoas trabalhando durante todo o dia.

Em Belo Horizonte, até sábado, os interessados podem fazer doações na Avenida Nossa Senhora do Carmo, número 1.815, em frente ao Verdemar. 

Moradores da cidade de Acaiaca também se mobilizam para ajudar as vítimas em Mariana. Doações de roupas, alimentos, colchões e outros materiais podem ser entregues na prefeitura da cidade, que fica na Praça Tancredo Neves, número 35. Os produtos devem ser levados à cidade nos próximos dias.

Juarez Rodrigues/EM/DA Press


ENTREVISTA
Wenderson de Paula, 26, morador de Santa Rita Durão, um dos primeiros a chegar ao local da tragédia

"Estava tudo um caos"

 

Como foi chegar aos sobreviventes?
Tivemos que passar por cima de paus que a gente atravessou na lama para resgatar as pessoas. Conseguimos tirar por volta de 20 pessoas. Outras tantas foram retiradas por policiais e bombeiros.

Qual era o cenário?
Fui um dos primeiros a chegar ao local da tragédia. Estava tudo um caos. Só dava pra ver os telhados de algumas casas. A cidade foi destruída.

Há uma estimativa de vítimas?
Tem muita gente morta. Os moradores devem estar sob o lamaçal.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Roberto
Roberto - 06 de Novembro às 14:03
Esse é o Brasil que funciona. Um povo sempre preparado para ajudar a quem precisa.