SIGA O EM

Luzes da Praça da Bandeira foram apagadas em alerta ao diagnóstico do Retinoblastoma

Doença é um tipo de câncer nos olhos mais comum entre crianças de até cinco anos de idade. A campanha também incentiva a adoção do teste do olhinho por pediatras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/09/2015 17:48 / atualizado em 18/09/2015 21:35

Estado de Minas


As luzes da Praça da Bandeira, no cruzamento das avenidas Afonso Pena e Bandeirantes, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, foram apagadas na noite desta sexta-feira, em virtude da comemoração do Dia Nacional de Conscientização e Incentivo ao Diagnóstico a Precoce do Retinoblastoma, um tipo de câncer nos olhos mais comum entre crianças de até cinco anos de idade. De acordo com a Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer (Tucca), o ato simbólico foi realizado para marcar o início da celebração da data.

Ainda conforme a Tucca, o estágio avançado da doença pode causar cegueira e levar a morte. Apesar disto, 90% dos pacientes têm chances de cura quando o problema é detectado cedo. “É essencial detectar o quanto antes, não só para que o câncer seja curado, mas também para preservar o olho e a visão da criança”, reforça o oncologista pediátrico e presidente da Tucca, Sidnei Epelman.

A campanha também incentiva a adoção do teste do olhinho por pediatras. O teste é simples e pode levantar a suspeita de existência do tumor, algo a ser confirmado por um oftamologista por meio do exame de fundo de olho.

Campanha pelo Brasil

Além da Praça da Bandeira, em Belo Horizonte, outros pontos turísticos e monumentos do país tiveram suas luzes apagadas. O Teatro Municipal, a Sala São Paulo e o Conjunto Nacional, em São Paulo, o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, a Torre de TV Digital, em Brasília e a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, em São Luís do Maranhão são alguns dos locais que participam da campanha.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Rafael
Rafael - 21 de Setembro às 10:47
O ideal é que o exame de fundo de olho seja feito em bebês com três meses de idade.