SIGA O EM

Audiência pública vai discutir crise hídrica na quinta-feira

Reunião será na Câmara Municipal de Belo Horizonte para debater as consequências do desabastecimento, tentando dar clareza às informações, principalmente da Copasa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 25/02/2015 07:55 / atualizado em 25/02/2015 08:32

Estado de Minas

Uma audiência pública na Câmara Municipal de Belo Horizonte vai discutir a crise hídrica emBelo Horizonte. Serão debatidas as consequências do desabastecimento, tentando dar clareza às informações sobre a falta de água, principalmente da Copasa. A reunião é convocada pela Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana e será às 13h.

No dia 19 integrantes da Mesa Diretora e da Comissão fizeram uma visita técnica à Copasa para obter dados sobre o abastecimento. Eles constataram o agravamento da crise hídrica, com possibilidade de racionamento ou sobretaxa se não forem tomadas medidas eficazes. Na reunião, foram apresentados dados e explicações técnicas sobre a redução do nível dos reservatórios que, segundo a presidência da companhia, resultou principalmente do aumento do consumo e da escassez de chuvas nos últimos três anos.

Foram convidados para a audiência do dia 26 representantes da Copasa, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Secretaria Estadual de Transportes e Obras Públicas (Setop),

Instituto Mineiro de Gestão de Águas (IGAM), Curadoria do Meio Ambiente do Ministério Público de Minas Gerais, Secretaria Municipal de Governo, Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda), Associação Ambiental e Cultural Zeladoria do Planeta, Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos do Estado de Minas Gerais (Sindágua/MG), Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL – BH).

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
alcides
alcides - 26 de Ferveiro às 11:38
Estranho se falar em crise hídrica quando a prefeitura e a BELOTUR organizam um carnaval onde se traz mais de 1.5 milhão de pessoas a BH. Isso não aumenta o consumo de água? Sabendo que a população de BH tem menos de 3 milhões, dá pra se imaginar o impacto de mais 1 milhão e meio, cerca de mais de 50%. É só a população que tem que se conscientizar? O estado não?