SIGA O EM

Secretário diz que União garantiu repasse de R$ 809 mi para Minas combater crise hídrica

A primeira reunião entre integrantes da força-tarefa com o Governo Federal aconteceu nesta quarta-feira em Brasília

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/02/2015 19:32

Estado de Minas

A primeira reunião entre integrantes da força-tarefa criada para gerir a crise hídrica de Minas Gerais e o Governo Federal terminou com uma boa notícia para os mineiros. Representantes dos ministérios da Integração Nacional, das Cidades e do Programa de Aceleração do Crescimento, garantiram recursos de R$ 809 milhões para obras no Estado. O encontro aconteceu nesta quarta-feira em Brasília.

Durante o encontro, a força-tarefa apresentou a situação que Minas Geais enfrenta por causa da crise hídrica. Também informaram ao Governo Federal quais as obras e projetos que precisam ser feitos no estado para evitar o desabastecimento. A apresentação dos projetos foi feita pelo coordenador da força-tarefa e secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, pelo secretário de Transporte e Obras, Murilo Valadares, a presidente da Copasa, Sinara Meirelles e secretários executivos dos ministérios das Cidades, Integração Nacional e Planejamento/PAC.

De acordo com Magalhães, o governo federal garantiu recursos de R$ 809 milhões para diversas intervenções. Entre as obras, está a captação de água do rio Paraopeba para o Sistema Rio Manso para atender a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). “Voltamos com a garantia de todo apoio da União. Fizemos um grande esforço nas últimas semanas e elaboramos um diagnóstico com todas as ações e projetos de cada secretaria e órgão do governo que trata direta ou indiretamente da questão hídrica. O governo federal reconheceu isso e se prontificou a ajudar o governo de Minas no que for necessário”, afirmou.

Uma nova reunião deve acontecer nos próximos dias.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600