SIGA O EM

Copasa divulga nível dos reservatórios; Serra Azul tem 5,80% da capacidade

Serviço começou a funcionar no último fim de semana e mostra a situação das represas que abastecem a população da região metropolitana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/01/2015 08:23 / atualizado em 26/01/2015 13:38

Rafael Passos

A Copasa começou a divulgar no seu site o nível dos reservatórios da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Para leitor se informar sobre a situação das represas que abastecem a Grande BH, é preciso acessar o endereço da companhia na internert (www.copasa.com.br) e clicar em Copasa transparente e, em seguida, nível dos reservatórios.

Os números divulgados nesta segunda-feira indicam que houve uma ligeira queda de menos um ponto percentual entre domingo e esta segunda-feira. Dessa forma, o Sistema Paraopeba oscilou de 30,26% para 30,03%; Rio Manso de 45,04% para 44,78%; Vargem das Flores de 28,29% para 27,72% e Serra Azul de 5,85% para 5,80%. No site é possível verificar também a medição dos volumes de água por reservatório entre anos 2013 e 2014. A companhia informou que os dados serão atualizados diariamente às 10h.

Minas Gerais enfrenta uma crise hídrica sem precedentes que levou a Copasa a classificar de crítica a situação dos reservatórios no estado. Na semana passada, a companhia fez um apelo para a população economizar 30% do volume gasto sob pena de esgotar o recurso nas casas.

Se o cenário atual não mudar nos próximos meses, a presidente da Copasa, Sinara Chenna Meireles, disse haverá racionamento de água e sobretaxa para consumidores que gastarem em excesso.

Seca

Moradores de pelo menos 88 municípios que têm concessão com a Copasa já sofrem com a falta de água. Destes, dois já estão em situação de colapso, falta água e o racionamento já é uma realidade. Outros 63 estão em iminente colapso e, por isso, fizeram rodízio de fornecimento entre bairros e regiões, e 23 apresentam problemas. Em relação às cidades que têm sistemas de abastecimento autônomo, 50 já estão em racionamento e 13 iniciaram rodízio.

Campanha

O jornal Estado de Minas lançou nesse domingo a campanha colaborativa #EssaÁguaNãoéSóSua para combater o desperdício de água. Por meio de mensagens do WhatsApp, os leitores podem enviar fotos, vídeos e relatos de denúncia de abusos no consumo do recurso.

Com informações de João Henrique do Vale
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
luiz
luiz - 26 de Janeiro às 16:23
Isso é consequência da administração tucana no estado, nos últimos 14anos, não se fez nenhuma obra robusta para o problema da água. E olha que esta é uma pedra cantada desde a decada de 70 quando já se falava em crise hídrica. mas os papudos acharam que minas é uma caixa d'água olha o resultado.
 
Alexandre
Alexandre - 26 de Janeiro às 12:14
Em relação a reserva técnica de incêndio, q tem d ser esvaziada p a limpeza das caixas d'água, e q a concessionária orienta a limpeza a cada 6 meses, e em caso de denúncia, principalmente em prédios comerciais e hospitais, a secr. de saúde aplica a multa caso a manutenção seja feita superior a este prazo, quem ira arcar com a multa? Ao invés d desperdiçarmos tanta água, por conta de 1 incêndio q ainda não aconteceu, d degradarmos o meio ambiente, desprezando tantos investimentos feitos em captação, tratamento, distribuição, de onerarmos o custo ao consumidor final, melhor seria mudar a lei????
 
Antonio
Antonio - 26 de Janeiro às 11:45
è importante todos saberem que a COPASA é a muitos anos a maior puluidora dos rios e mananciais de agua. Prativcamente todo o esgoto é jogado em rios e ribeirão que poderiam servir agua potavel para o consumo humano e cobra caro para fazer isti.
 
Marcio
Marcio - 26 de Janeiro às 10:28
Caro Robson , esta chuvinha mal deu para molhar a terra. Segundo especialistas vamos precisar de um novo diluvio.
 
Marcio
Marcio - 26 de Janeiro às 10:26
Na década de 60, antes do inauguração do Sistema Rio da Velhas, a agua era racionada e a fiscalização era rigorosa para conter desperdício. Já passou muito da hora do Governo adotar providencias enérgicas para conter o mal uso das aguas, eleição é só daqui a 4 anos.
 
ROBSON
ROBSON - 26 de Janeiro às 09:07
A chuva do fim de semana será que água foi pro ralo?????
 
Cláudio
Cláudio - 26 de Janeiro às 11:03
Precisa de pelo menos 50 dias de chuva para melhorar alguma coisa.