15°/ 30°
Belo Horizonte,
15/SET/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Conceito Preliminar de Cursos do MEC avalia cursos superiores e indica evolução Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), 71,6% das graduações apresentaram conceitos satisfatórios. A taxa é superior à de 2009, quando a parcela era de 51,5%

Tiago de Holanda

Publicação: 07/12/2013 06:00 Atualização: 07/12/2013 07:14

Os cursos avaliados pelo Ministério da Educação no Conceito Preliminar de Cursos (CPC) representam 38,7% do total de matrículas no país. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), 71,6% das graduações (4.616 cursos, sendo 4.255 particulares e 391 públicos) apresentaram conceitos satisfatórios (de 3 a 5) em 2012. A taxa é superior à de 2009, quando a parcela era de 51,5%. Já o grupo com conceitos insatisfatórios, que representava 27% do total em 2009, caiu para 12% no ano passado. Os cursos sem conceito, que não atenderam critérios mínimos de participação no Enade, foram de 21,6% para 16,3%.

Clique e confira a lista com o resultado das avaliações dos cursos


Em Minas, 60,89% das 762 graduações avaliadas ganharam pontuação satisfatória em 2012, 8% receberam nota insatisfatória e os 31,1% restantes não tiveram conceito. Dos 61 cursos considerados insatisfatórios, 12 são os que tiveram o vestibular suspenso. Os outros 49, com nota 2, correm o risco de sofrer a mesma sanção se repetirem o mau desempenho na próxima avaliação. Entre os ameaçados, todos de instituições privadas, nove funcionam em BH.

Entre as insituições com vestibular suspenso em Minas, o comportamento dos alunos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) é queixa comum. Em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, dois cursos do Instituto de Ensino Superior Integrado foram punidos. O coordenador-geral da instituição, Gustavo de Castro, informou que a graduação em gestão pública deixou de oferecer vagas no ano passado. No caso do curso de direito, Castro questionou o resultado do CPC. “Em maio deste ano o curso recebeu conceito 4 do MEC, em uma avaliação in loco. Infelizmente, o grande vilão da história é o Enade. Os alunos simplesmente não têm compromisso de fazer a prova”, alegou.

A graduação em ciências contábeis da Faculdade Antônio Carlos, em Ipatinga, também teve o vestibular suspenso. O diretor acadêmico da instituição, Júlio Cézar Alvim, também se queixa do exame. “Em uma visita do MEC, o curso recebeu nota 4. Acredito que a única variável que nos prejudicou foi o Enade. Não conseguimos convencer os alunos de que se trata de um exame sério, não houve comprometimento deles em fazer a prova”, diz. “Vamos aguardar o relatório para sabermos em que nosso curso precisar ser reestruturado”, acrescenta.

A Universidade Presidente Antônio Carlos, de Barbacena, que teve o vestibular de direito suspenso, informou, por meio da assessoria de imprensa, que a reitoria já se reuniu com a coordenação do curso para discutir o assunto e tomar as providências necessárias para corrigir as deficiências. O EM procurou representantes das outras instituições punidas, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto.

Quem se
deu bem

Os quatro cursos com maior nota em 2012 são oferecidos por instituições privadas. O líder é o de administração do Centro Universitário de Votuporanga, no interior de São Paulo, que recebeu 4,95 pontos. Em quinto lugar, a melhor graduação pública é a de design da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com 4,56. Na sexta posição, está a de ciências econômicas da UFMG, com 4,55. Em seguida, as melhores mineiras são as de jornalismo da Universidade Federal de Uberlândia, em oitavo no ranking nacional, da Universidade Federal de São João del-Rei, em 15º, e da UFMG, em 18º. A de administração da Universidade Federal de Itajubá e a de ciências econômicas da Faculdade Ibmec, em BH, estão nos 24º e 25º lugares, respectivamente.

O bom resultado já era esperado pelo coordenador do curso de ciências econômicas da UFMG, professor Edson Domingues. “No Enade 2012, tivemos nota máxima (5). A faculdade tem excelente estrutura. Temos uma das poucas bibliotecas, entre as federais, abertas 24 horas por dia no período letivo”, aponta. “Nosso corpo docente é muito qualificado. Os professores têm doutorado e atuam em áreas de pesquisa bastante heterogêneas. Isso faz com que os alunos tenham contato com o que de melhor se faz no Brasil em termos de ciências econômicas. Esse é o diferencial mais significativo do curso”, constata.


Vestibulares suspensos


Ciências contábeis da Faculdade do Triângulo Mineiro (Ituiutaba – privada)

Administração da Faculdade de Administração de Cataguases (Cataguases – privada)

Ciências contábeis do Centro Superior de Ensino e Pesquisa de Machado (Machado – privada)

Direito da Universidade Presidente Antônio Carlos (Barbacena – privada)

Tecnologia em gestão financeira da Faculdade de Tecnologia do Comércio
(BH – privada)

Administração das Faculdades Integradas do Norte de Minas (Montes Claros – privada)

Administração da Libertas – Faculdades Integradas (São Sebastião do Paraíso – privada)

Ciências contábeis da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Ipatinga (Ipatinga – privada)

Administração e direito da Universidade Vale do Rio Verde (Três Corações – privada)

Direito e gestão pública do Instituto de Ensino Superior Integrado (Teófilo Otoni – privada)

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.