Presa quadrilha suspeita de roubar pelo menos R$ 300 mil em Sete Lagoas

Os criminosos rendiam as vítimas e levavam aparelhos eletrônicos,veículos, joias, bebidas e dinheiro. Eles contavam com informações de terceiros para planejar os crimes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 08/08/2013 17:58 / atualizado em 08/08/2013 18:43

Estado de Minas

Polícia Civil/Divulgação


A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da 2ª Delegacia Especializada de Repressão a Organizações Criminosas, apresentou, na tarde desta quinta-feira, cinco homens suspeitos de assaltar residências, fazendas e empresas de Sete Lagoas, na Grande BH. O grupo teria roubado pelo menos R$ 300 mil em aparelhos eletrônicos, veículos, joias, bebidas, além de dinheiro. Em um dos casos, eles agrediram a vítima com socos e chutes.

As investigações começaram após um roubo a uma fazenda localizada BR-040, no sentido Sete Lagoas, em 10 de julho. Os autores renderam as vítimas e roubaram um veículo Hilux, armas, jóias, aparelhos eletrônicos, como diversos iphones e ipads, além de R$ 5 mil em dinheiro. De acordo com a delegada Talita Martins Soares, que está à frente das investigações, o grupo contou com informações de duas menores - uma delas é namorada de um  integrante da quadrilha e também amiga da filha de um ex-empregado da fazenda.

Cerca de três semanas após o crime, Alan Patrick Carneiro de Lacerda, de 23 anos, foi localizado e preso em Paraopeba, na Região Central de MG. Com informações do preso, a polícia apurou outros dois roubos realizados pelo grupo. Um deles foi em um escritório no Centro do município, onde o grupo saqueou o cofre da empresa, levando cerca de R$ 45 mil. “A quadrilha atua sempre armada, proferem ameaças e, em todos os casos, há indícios de que receberam informações de terceiros para planejar os crimes”, conta Soares.

O terceiro roubo foi em uma residência em Santana do Pirapama, na mesma região. O grupo sabia que o proprietário havia vendido um caminhão recentemente e, por isso, renderam o proprietário da casa. Como o homem só entregou R$ 5 mil, os criminosos o agrediram com socos e chutes para que ele desse o restante do dinheiro da venda. Depois de revirar o imóvel, eles levaram ao todo R$ 15 mil.

Na última semana, os investigadores cumpriram quatro mandados de prisão e nove de busca e apreensão. Alguns dos suspeitos foram localizados em casa e outros estavam em festas. Foram presos Felipe José da Cruz, conhecido como “Gianechini”, de 26 anos, Osvair de Moura Silva, 27, Danilo Júnior Goulart, chamado de “Baldim, 23 e Leandro Márcio Teixeira de Sousa, 25 e Allan Patrick Carneiro de Lacerda, 23.

Ainda segundo a delegada, o grupo é suspeito de outros roubos em Sete Lagoas, mas os casos ainda estão sendo apurados. Diversos pertences foram recuperados, como a caminhonete, TVs, jóias, ipads, celulares, entre outros. Três dos suspeitos serão levados para o Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) e outros dois ficarão no presídio de Sete Lagoas.
Tags: