17°/ 31°
Belo Horizonte,
01/NOV/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Incêndios reduziram 50% em Minas, mas fogo ainda castiga áreas verdes De janeiro a setembro em 2011 foram 15.128 focos e este ano o número é 7.208 (sem o fechamento do mês)

Luana Cruz

Publicação: 20/09/2012 16:54 Atualização: 20/09/2012 17:54

Apesar dos incêndios florestais em Minas Gerais deixarem um rastro de destruição em Minas Gerais, o número de focos de calor no estado reduziu cerca de 50% em relação a 2011, no acumulado de janeiro a setembro. Nesse período do ano passado, foram detectados 15.128 focos e este ano, ainda sem o fechamento do mês, o número é 7.208. Os meses de agosto e setembro continuam sendo os vilões do fogo, por causa da estiagem. Em 2012, enquanto o mês de janeiro registou o menor número de focos (128), agosto teve 1.410 e setembro já contabiliza 3.469.

Segundo o balanço do Sistema Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, 10 pontos em unidades de conservação estão em chamas, mas com trabalhos de combate e andamento. Ao todo já foram 225 unidades federais e estaduais atingidas pelos incêndios.

Equipes de bombeiros e brigadistas trabalham na Área de Proteção Especial Santa Isabel e Espalha (Paracatu), Parque Serra do Rola Moça (Belo Horizonte), Área de Proteção Ambiental Pandeiros (Bonito de Minas), Área de Proteção Ambiental Cochá e Gibão ( Bonito de Minas), Área de Proteção Ambiental Lapa Grande (Montes Claros), Parque Verde Grande (Marias Cardoso), Parque Estadual Mata Seca (Manga). Em algumas dessas áreas há mais de um foco de incêndio totalizando os 10 pontos apontados pelo balanço.

Prevenção no Rola-Moça

Foi inaugurado nesta quinta-feira o sistema de Videovigilância do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça. Com uma moderna tecnologia, quatro câmeras captam imagens, 24 horas por dia, de quase toda a extensão da unidade de conservação, e transmitem para uma central de monitoramento. A tecnologia permite a visualização de uma queimada, até mesmo na fase inicial, e ainda a identificação de incendiários.

As câmeras, que têm rotação de 360 graus e zoom ótico capaz de aumentar a imagem em até 36 vezes, serão controladas por técnicos em uma central de monitoramento, instalada no Centro Integrado do Parque. As imagens serão transmitidas por uma da rede de rádio de alta capacidade e disponibilizadas em uma tela plana de 32 polegadas. Será fornecido, ainda, um link de Internet que permite o acesso às imagens de qualquer outro local por pessoas autorizadas.
Tags: celular

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.