15°/ 28°
Belo Horizonte,
23/OUT/2014
  • (6) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Quadrilha especializada em roubo a joalherias era comandada por detentos da Nelson Hungria Grupo foi preso quando tentava assaltar um estabelecimento no Shopping Norte, em Venda Nova

João Henrique do Vale -

Bárbara Ferreira

Publicação: 10/09/2012 17:30 Atualização: 10/09/2012 17:58

Suspeitos queriam arregar R$ 400 mil para usar a quantia no tráfico de drogas (TV Alterosa/Reprodução)
Suspeitos queriam arregar R$ 400 mil para usar a quantia no tráfico de drogas
 

Uma quadrilha especializada em assaltos a joalherias da capital foi presa pela Polícia Civil (PC). O bando era comandado por detentos que estão na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O dinheiro arrecadado nos crimes seria usado para abastecer o tráfico de drogas e para a compra de armas.

Os suspeitos já eram monitorados há mais de 15 dias. As investigações apontaram que o grupo iria praticar um assalto em uma joalheria localizada no Shopping Norte, na Região de Venda Nova, em 31 de agosto deste ano. Diante das informações, os policiais ficaram à paisana no centro de compras a espera da quadrilha.

No dia do crime, dois suspeitos ficaram do lado de fora do shopping. Vanessa Sales Martins monitorava a polícia e Thiago Rodrigues da Silva ficou dentro do carro para dar fuga ao bando. Outros dois homens, Pablo Ronald Pereira da Anunciação e Reginaldo Pereira de Oliveira chegaram a entrar na joalheria, mas foram surpreendidos antes mesmo de anunciarem o assalto. Com Pablo foram encontrados dois revólveres.

As investigações apontaram que a quadrilha era comandada por três detentos da Penitenciária Nelson Hungria. São eles, Leonardo Pereira Martins Alves, Rafael da Luz Pereira, presos por latrocínio e homicídio, e Thiago Nunes Rodrigues, detido por tráfico de drogas.

De acordo com a PC, Vanessa, que é namorada de Leonardo e Reginaldo, irmão do homem, recebiam ordens dos detentos durante as visitas na penitenciária. O dinheiro arrecadado nos assaltos seriam usados em outros crimes. “Os suspeitos estavam querendo juntar R$ 400 mil que seriam usados no tráfico de drogas e para comprar armas”, explica o delegado Wanderson Gomes da Silva.

Segundo Silva, o grupo também planejava assaltar uma residência na Grande BH, possivelmente na cidade de Lagoa Santa. O suspeitos foram autuados por tentativa de roubo qualificado e formação de quadrilha. Os detentos responsáveis por comandar o bando vão responder pelos mesmos crimes.

Esta matéria tem: (6) comentários

Autor: Fabio Ramos
CABE REAFIRMAR ISTO É UMA VERDADEIRA POLÍCIA DESCOBRE O FATO ANTES DE OCORRER, MONITORA, INTELIGENCIA POLICIAL DE 1º MUNDO. PARABENS. | Denuncie |

Autor: geraldo silveira
DEPOIS AINDA TEM UNS FDP QUE DIZEM QUE A PC NÃO TRABALHA, Só ROUBA, AÍ MANÉ O QUE VC TEM A DIZER??? | Denuncie |

Autor: Teo Fernandes
Vamos torcer para que a lei da pedra amarrada nos pés no fundo do rio seja oficilizada. | Denuncie |

Autor: sebastião costa
O bom, seria juntar todos na Nelson Hungria, e por fogo em todas a celas. Estas pragas, vivem às nossas custas e ainda dão trabalho para a policia. | Denuncie |

Autor: Andre Lemos
E nós,idiotas,ainda ficamos alimentando essa corja sem o que fazer,dentro das prisões,com farta alimentação.muitos pais de família não tem nem a metade do que esses vagabundos comem.Tem mais é que pavimentar estradas,trabalho braçal.Muda Brasil!!!Chega de hipocrisia! Modifiquem as leis penais já.!!!! | Denuncie |

Autor: Saulo Brandao
Amadores, imbecis..!! agora vao treinar dançar quadrilha...!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.