Preso um dos suspeitos da chacina em bar no Bairro São Geraldo

Luciano Beiral de Oliveira foi detido durante uma blitz da Polícia Militar no Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste de Belo Horizonte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 31/08/2012 19:31 / atualizado em 31/08/2012 19:43

João Henrique do Vale , Daniel Silveira

Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press
 

A polícia prendeu no fim da tarde desta sexta-feira um dos suspeitos de assassinar a tiros três pessoas dentro de um restaurante no Bairro São Geraldo, Região Leste de Belo Horizonte. Na ocasião, um suspeito acabou morto pela polícia. De acordo com a Polícia Civil, Luciano Beiral de Oliveira foi detido durante uma blitz da Polícia Militar no Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste de Belo Horizonte. A motocicleta que ele dirigia, uma Falcon nas cores preta e prata, foi reconhecida durante a abordagem por militares, a partir de relatos de testemunhas da chacina.

De acordo com o delegado Emerson de Morais, responsável pelas investigações, o suspeito estava se deslocando para buscar a namorada no trabalho. Um mandado de prisão temporária contra Luciano já havia sido expedido. Ele foi conduzido para o Departamento de Investigações (DI), no Bairro Lagoinha, Região Noroeste da capital.

O crime aconteceu no último domingo durante um pagode no Bar Viola Encantada. Testemunhas disseram que dois homens entraram no estabelecimento, se identificaram como militares, e depois atiraram em Vítor Leonardo dos Santos Souza, de 28 anos, com uma pistola calibre ponto 40. A vítima era alvo dos bandidos por ter assassinado no ano passado, Valdir Beiral de Oliveira, que é irmão de Luciano.

Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press
Após atirar em Vítor, um segundo atirador apontou uma submetralhadora 9 mm, de fabricação espanhola, e disparou várias rajadas contra as pessoas que estavam na casa noturna, matando Mara Lúcia da Silva, de 28, e Cezar Augusto dos Santos Brito, de 28. Em meio ao pânico, os assassinos saíram correndo e tentaram fugir em uma motocicleta. Na saída, a dupla foi surpreendida por duas guarnições do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) que faziam a ronda na região. Houve troca de tiros com os policiais e um dos assassinos, Rodrigo Luiz Marques Cerqueira, de 22, que estava na garupa da moto, foi morto pelos militares. O outro conseguiu fugir. Um terceiro homem, que dava proteção à dupla, também escapou.

Outras 14 pessoas, que estava no bar no momento dos tiros, ficaram feridas. Entre elas está Eloá Alves de Oliveira, de 22 anos, que segue internada no Hospital João XXIII. Segundo a Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), a jovem se recupera bem e foi transferida do Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a enfermaria.