Presa mulher suspeita de comandar o tráfico de drogas em bairro na Grande BH

Além da suspeita, outras duas pessoas foram presas no Bairro PTB em Betim

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 17/08/2012 15:49

Clarisse Souza

Uma possível boca de fumo foi desativada na manhã desta sexta-feira no Bairro Riviera, na Região do PTB, em Betim na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O ponto de venda de drogas funcionava na Rua Eugênio Gomes do Prado. Três pessoas foram presas em flagrante e autuadas por tráfico de drogas, entre elas uma mulher que seria a chefe do bando. No local, a Polícia Militar encontrou 59 pedras de crack, 11 aparelhos celulares, dois aparelhos micro system, um aparelho DVD, uma máquina fotográfica, um massageador, uma maquita de construção civil e uma furadeira, além de R$ 382.

De acordo com o cabo Carlos Antônio Isabel, responsável pela ocorrência, por volta das 5h30, militares realizavam um patrulhamento de rotina e abordaram T.G.P., de 27 anos. Ao ser revistado, a polícia encontrou 17 pedras de crack dentro da bota de T. e R$ 20. Segundo a PM, ao ser questionado sobre a origem dos entorpecentes, o suspeito informou ter conseguido a droga com M.S.S., de 29 anos e levou a polícia até o ponto de tráfico. Na casa de M., que seria a gerente da boca de fumo, a polícia encontrou o restante da droga, dinheiro e vários equipamentos eletrônicos. A suspeita é de que os objetos tenham sido roubados. No local, a polícia também prendeu E.C.S., de 22 anos, que seria a subgerente do ponto de vendas de drogas. Além do material, a polícia também encontrou cadernos com anotações sobre a contabilidade do tráfico no local.

Apesar de já serem conhecidas pela polícia, as mulheres não têm passagem anterior pela polícia. Já T. duas passagens por roubo, uma por desobediência à polícia e uma por atrito verbal com vizinhos. O local em que os suspeitos foram presos já é conhecido por ser um ponto de prostituição e tráfico de drogas na região do PTB. Segundo o cabo da PM, T disse aos militares que faz programas na região e vendia a droga para se sustentar. Os suspeitos foram encaminhados para a 2ª Delegacia da Polícia Civil, onde a ocorrência foi finalizada.