19°/ 29°
Belo Horizonte,
20/ABR/2014
  • (40) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Obra da Pedro II é inaugurada nesta quarta-feira Depois de quase cinco anos de trabalho e muitos atrasos, ligação com as avenidas João XXIII e Tancredo Neves será inaugurada hoje, facilitando o trânsito na Região Noroeste

Valquiria Lopes -

Publicação: 04/07/2012 06:00 Atualização: 04/07/2012 07:02

Para construir via, PBH gastou R$ 150 milhões. Maior parte dos recursos foi empregada na desapropriação e remoção de famílias da região (Fotos: Marcos Michelin/EM/D.A. Press)
Para construir via, PBH gastou R$ 150 milhões. Maior parte dos recursos foi empregada na desapropriação e remoção de famílias da região

Quatro anos e oito meses de obras, cinco atrasos nas promessas de inauguração e R$ 150 milhões investidos. Com esse balanço, a Prefeitura de Belo Horizonte inaugura hoje a ligação das avenidas Pedro II, João XXIII e Tancredo Neves, na Região Noroeste da capital. A obra, esperada pelo menos desde o fim da década de 1970, quando ocupações irregulares deram início à Vila São José, promete melhorar a circulação entre as regiões da Pampulha, Noroeste e Centro-Sul.

 A via será aberta ao tráfego de veículos hoje depois do evento de inauguração, marcado para 10h. O atraso é reconhecido pelo próprio secretário municipal de Obras e Serviços Públicos da Prefeitura, Murilo Valadares. Ele afirma que a obra deveria ter sido concluída em 42 meses. O prazo final, no entanto foi 33% maior e chegou a 56 meses. Inicialmente, o tempo era ainda mais apertado. “Fizemos uma previsão inicial de 24 meses de obra”, garantiu.

Tanta demora para entrega das obras tem explicação nas 2.226 pedras encontradas pelo caminhos das máquinas, segundo a prefeitura. De acordo com Valadares, esse foi o número de famílias que tiveram de ser desapropriadas ou removidas para que os trabalhos pudessem ter início. Do total, 818 eram donas do terreno e do imóvel e foram desapropriadas. Mais 1.408 famílias ocuparam o local de forma irregular e foram removidas para unidades do Conjunto Habitacional Vila São José, construído na Avenida João XXIII, que também ganhou mais um quilômetro de extensão.

No lado oposto da via, as máquinas vão permanecer, já que as obras continuam para construção do Vila São José II. O conjunto terá 208 apartamentos distribuídos em 16 prédios. A região vai ganhar ainda uma Unidade Municipal de Educação Infantil, um centro de saúde e uma unidade do BH Cidadania.

“Remover famílias não é uma situação simples. Exige conversa, negociação, trabalho social e lugar para levar essas pessoas”, alega. Ele diz ainda que outro empecilho na conclusão dos trabalhos foi a mudança de empreiteira durante as intervenções. “A empresa vencedora da licitação abandonou a obra em 2010. Por isso, tivemos que chamar a segunda colocada na concorrência pública, o que atrasou ainda mais o serviço. Também enfrentamos outro obstáculo, que foi esperar o período de chuvas”, disse.

Detalhes

Nessa terça-feira, máquinas e operários ainda estavam no local para os últimos retoques. A sinalização horizontal já havia sido concluída, mas faltava a instalação de algumas placas. Semáforos estavam sendo testados e caminhões pipa lavavam a pista. Curiosos, moradores acompanhavam os trabalhos ainda sem acreditar que a ligação entre as avenidas foi concluída. Morador da região há pelo menos 60 anos, o aposentado Wilson Luciano da Silva, de 70, disse que ver a obra pronta é a realização de um sonho. “Passei minha vida toda aqui. Sofri com a falta de infraestrutura, assim como muitos vizinhos. Não tinha água encanada e o esgoto era a céu aberto. Ver a avenida aberta era um sonho antigo”, afirmou.

Os amigos Fidelcino Moreira da Silva, de 59, azulejista, e o eletricista Otacílio Oliveira Silva, de 53, também olhavam para o trabalho final das máquinas. “Essa é uma obra muito importante não só para a região, mas para a cidade, já que facilita a vida de quem segue do Centro para a Pampulha e vice-versa”, garantiu Fidelcino. O amigo acredita que a obra vai beneficiar os usuários do transporte coletivo, que vão ganhar tempo nas viagens. “Gasto até uma hora e meia da minha casa, no Bairro Alvorada, até o Centro. Agora, acredito que esse tempo vai ser reduzido em meia hora, já que não precisaremos passar mais por ruas tão apertadas do bairro”, disse.

A intervenção vai beneficiar também o entorno de bairros como Castelo, Serrano, Santa Terezinha, Paquetá, Conjunto Celso Machado e parte de Contagem, na Grande BH. De acordo com a PBH, passam diariamente pela Pedro II e Tancredo Neves 85 mil veículos.

Caminhões foram usados para lavar a pista e preparar o local para a inauguração na manhã de hoje (Fotos: Marcos Michelin/EM/D.A. Press)
Caminhões foram usados para lavar a pista e preparar o local para a inauguração na manhã de hoje


Ameaça de novas invasões

Apesar de ter gastado pelo menos 54% dos r$ 150 milhões da obra com desapropriação de 818 famílias (R$ 28,4 milhões) e com a construção dos 1.408 apartamentos para abrigar famílias removidas da Vila São José (R$ 53,8 milhões), a obra viária no entorno do aglomerado será inaugurada com um novo desafio: evitar novas invasões. Isso porque, nas margens da Avenida Tancredo Neves, logo após o fim da Avenida Pedro II, próximo ao viaduto do Anel Rodoviário, uma área desocupada vai permanecer sem uso. A prefeitura garante que o terreno é particular, mas ontem, homens vestidos com uniformes da PBH cercavam o local com vigas de concreto.

“A prefeitura demorou tanto para fazer a obra porque alegava que era caro fazer as remoções. Agora, deixa área remanescente. Não é meu desejo, mas tenho certeza que famílias vão ocupar o espaço de forma irregular novamente”, afirmou o funcionário público Augusto Viana, de 32 anos, que mora no Bairro Castelo há 15 anos. Enquanto esticava os arames da cerca no entorno da área, um funcionário da prefeitura garantiu. “A área é do município. Mas, pelo menos por enquanto, nada será construído aqui. Por isso que estamos cercando. Ainda assim, já teve gente que tentou invadir. Na semana passada, retiramos uma cerca que alguém havia colocado dentro do terreno”, disse. A manicure Andrey Rose Alencar Costa, que mora em frente ao local, também desaprovou a possibilidade de invasão. “Preferia que tivessem construído uma praça ou uma área de lazer”, disse.

De acordo com o secretário municipal Obras e Serviços Públicos, Murilo Valadares, a prefeitura não tem responsabilidade sobre a área e insistiu em garantir que o terreno é de propriedade privada.


MEMÓRIA: Aglomerado da década de 1970

Para abertura da ligação entre as avenidas Pedro II, Presidente Tancredo Neves e João XXIII foi necessária a desapropriação de uma área antiga da cidade: a Vila São José. O aglomerado, fruto de invasões iniciadas no fim da década de 1970, estava encravado entre os bairros Jardim Alvorada, Alípio de Melo e São José, na Região Noroeste, tendo a Avenida Pedro II e o Anel Rodoviário como importantes referências.

Antes das remoção e desapropriações para abertura do canteiro de obras, a região era habitada por 9 mil pessoas, distribuídas em 2,4 mil domicílios numa área se 197 mil metros quadrados. O perfil socioeconômico da população sempre foi muito baixo. De acordo com levantamentos da Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), 67,3% do total de residentes tinham renda inferior a um salário mínimo e apenas 2% ganhavam acima de três salários mínimos. O grau de escolarização também era incipiente: apenas 49% tinham o 1º grau completo.

Das famílias, 1.408 foram levadas para unidades habitacionais construídas pela prefeitura na região. O restante foi indenizado e deixou o local. Cortado pelo córrego São José, o aglomerado padecia da falta de saneamento básico, de moradias e de áreas de saúde, educação e lazer. A população também sofria com a violência, que apesar da urbanização, ainda perdura, conforme moradores.
 

Esta matéria tem: (40) comentários

Autor: OLIVEIRA FERNANDO
Muito bonito, a BHTRANS colocou um monte de viaturas para aparecer na inauguração. Ela só esqueceu de uma coisa: REOPROGRAMAR OS SEMÁFOROS DA PEDRO II EM DIREÇÃO À TANCREDO NEVES, as retenções continuarão a causar engarrafamentos gigantescos, principamente nos horários de pico. | Denuncie |

Autor: OLIVEIRA FERNANDO
OBRA INAUGURADA ATÉ QUE ENFIM!!! CASTELO AO CENTRO EM 20 MINUTOS, NÃO TEM PREÇO!!! | Denuncie |

Autor: Jayme Filho
É como da noite pro dia jogaram o Cine Metropole no chão onde estava o Patrimonio? Serra do Curral quem autorizou a mineração e as mega construções de hoje onde era a Serra? E vem me falar em meio ambiente........ | Denuncie |

Autor: Jayme Filho
Lincoln Oliveira grande lembrança, só que agora os mais novos acho que nem sabem disso e como nosso perfeito se vangloriam disso. O que BH já teve de politico jogador, radialista de época de inauguração de mineirão....... | Denuncie |

Autor: Artur Mario
Endosssando o que outros já comentaram: a Pedro II não comportará o aumento do número de veículos. Só o Metrô pode resolver o problema de BH e a Prefeitura deixou o dinheiro escapar, quando da oferta de verbas para obras da Copa. Dinheiro jogado fora duas vezes! | Denuncie |

Autor: Bruno ..
É, com 150 milhoes dava para ter feito túnel... A vantagem é que tem o lado social neste montante, menos favela = saneamento básico, saúde, facilicade para a PM trabalhar, se quiser... urbanizar favela que não dá, tem que verticalizar mesmo e fazer ruas... | Denuncie |

Autor: Edson Moraes
Mesmo sendo de particular, a área remanescente, a prefeitura deve agir junto ao proprietário para evitar invasões, ou então desapropriar e construir uma praça, por exemplo. | Denuncie |

Autor: joao heliodoro
A obra ficou uma beleza. Muitos criticam mas porque em 40 anos não se fêz nada. Agora para complementar: não permitir reinvasão, trincheira na P.II com C.Luz, trincheira na ligação com o Vd,C.Branco, alargamento do viaduto B. | Denuncie |

Autor: Geraldo Nascimento
Parabéns à PBH na pessoa do prefeito sr. Márcio Lacerda, a obra realmente é dotada de cunho social sem precedentes. Cumpre agora, tomar e ocupar a área remanescente, inibindo toda e qualquer possibilidade de invasão. | Denuncie |

Autor: Alex Alves
Do que adianta anpliação se terá semafaros de 4 tempos. Ficará na mesma, com aumento de veículos. Senão resolverem o problema de duplicaçõa de toda PedroII não resolverá nada. Logo logo terão mais obras e mais transtorno para nós motoristas. | Denuncie |

Autor: Júlio Mandelli
Vamos afastar esse Márcio Lacerda gente.Pensem na eleição.Tenho amigos que trabalham na PBH e que dizem que vários orgãos da PBH são cabides de emprego deste senhor.Ganham ótimos salários pra ficar o dia inteiro coçando saco.BH tá entregue as traças.Saúde e educação estão um lixo.Não nos enganemos | Denuncie |

Autor: ricardo erbschwendner
A prefeitura poderia aproveitar esse espaço não utilizado e construir uma praça ou um parque. Isso traria benefícios para os moradores, aumentaria a autoestima deles e seria uma área verde em nossa cidade tão carente hoje em dia de um espaço assim. BH ja foi a cidade jardim q tal pensarmos nisso? | Denuncie |

Autor: Glauber Coutinho de Oliveira
Falta transporte público para a região, o estudo feito para esta obra não resolve o problema, a obra para a Pça São Vicente - ganhadora do OP há mais de anos - nem tem vestígios de ser iniciada e a Dilma sai de Brasília para inaugurar essa obrinha, deveria cuidar de coisa mais importante. | Denuncie |

Autor: Reinaldo Souza
Lógico que esta obra não vai adiantar em nada, pois o principal gargalo que é o cruzamento com a marginal da BR continua e com os atrasados semáforos. Isto serviu sim para enriquecer mais alguns bandidos. | Denuncie |

Autor: OLIVEIRA FERNANDO
Um desafio para a "engenharia(?)" de transito da BHTRANS: que tal colocar mão única na Pedro II entre a Catalão e o Complexo da Lagoinha? | Denuncie |

Autor: Mario Oliveira
menos um favelão............. | Denuncie |

Autor: Lincoln Oliveira
paralelo ao atual da rodovia,tudo isto vai acontecer."TRANSITO PARADO".Quem passa alí das 17 as 19hs.conhece bem o drama.Ainda mais c/ a abertura p/ mais 10 bairros. Quanto ao terreno todos que alí moram garante que é da prefeitura, e,já tem a vista nova invasão e já tem nome.: SÃO JOSÉ 2. | Denuncie |

Autor: Ricardo Girão
Desde a década de 70... os políticos são hábeis em transformar um belo projeto em uma obra defasada e que frustra a parcela inteligente da opinião pública. Melhor que nada. Agora nossos filhos lutem pela trincheira e nossos netos pela solução do transporte público. Tataranetos pelo fim da corrupção. | Denuncie |

Autor: mauro almeida
Anotem ai dentro de uns 6 meses vao interditar tudo que fizeram la nesta obra da pedro II para fazer uma outra obra, foi assim com a cristiano machado esta sendo assim com a antonio carlos | Denuncie |

Autor: Lincoln Oliveira
Lembram da fala do presidente quando alí esteve?Quanto a obra é igualsinho o funil da Abilio Machado/Prç.S.Vicente.Alí, se não fizerem uma trincheira embaixo do vidaduto vai afetar ñ só o Jardim Alvorada como até Av.Abilio machado na Prç. João XXIII.Se tambem ñ fizerem um viaduto no anel par. cont. | Denuncie |

Autor: Francisco FERREIRA
Em ano de eleição acontece algumas coisas estranhas.Vejam a coencidência,só inauguram obras nestes anos,porque,hein?Agora! Não voto em bh,mas vou gostar tanto se o pisca pisca levar ferro. | Denuncie |

Autor: Lincoln Oliveira
Vçs. querem "MEMORIA"? Entao vamos recordar c/ a verdade.1)A favela S.José foi criada por um antigo vereador locutor deuma radio.2)A urbel indenizou "N"vezes moradores da vila sem remove-los e cadastra-los.3)Os 28,4milhões da construção dos apartamentos FOI VERBA DO PAC (Leia-se GOVERNO FEDERAL) cont | Denuncie |

Autor: Jayme Filho
150 milhões. Preço do descaso de 40 anos da PBH, que deixou invadir e não fez nada. Hoje vem o Perfeito Pisca-pisca e se vangloria junto com o PT. Estamos pagando uma coisa que o governo deixou acontecer. ISSO É DEMOCRACIA usar nosso dinheiro...... | Denuncie |

Autor: Francisco FERREIRA
Ha muito BH deveria ter mais tuneis.Em curto tempo se deslocaria,por ex.:da pedro segundo até via expressa ou cristiano machado.Mas hoje temos que ir ao centro.A agulhas negras deveria ter um tunel ligando a nova lima,a 040 poderia ligar a 381 por N.lima e taquaril.Mas os "OMES" ñ pensam no futuro. | Denuncie |

Autor: Francisco FERREIRA
Mais uma obra ultrapassada.A pedro 2º ñ vai aguentar o fluxo. Deveriam ha muito tempo terem tb resolvido o problema da pça.S.vicente.Criar forma,tunel,viaduto,etc,p/ levar o fluxo p/ a via expressa. O anel seria uma opção,mas este povo faz hoje o q era para anteontem.Vejam a linha verde. | Denuncie |

Autor: Marcos marcos
Me fale de uma obra que não atrasou , que não foi superfaturamento????? Tudo no nossos governos é assim, uma cambada de aproveitadores e oportunistas, temos que acabar com estes caras que aproveitam do povo e os deixa com uma pessima EDUCAÇÃO,SAÚDE,estas sim e obrigação dos governantes. muda BRASIL | Denuncie |

Autor: Marco Machado
A quantidade de pessoas que só esta semana comentaram que vao voltar a usar a PEdro II e Tancredo Neves com a inauguraçõ da obra mostra que aqueles que passavam por outros caminhos vão ENTUPIR A NOVA VIA E CONTINUAREMOS PRESOS ETERNAMENTE NO CONGESTIONAMENTO. JA PASSOU DE HORA DA PEDRO II EVOLUIR | Denuncie |

Autor: Leandro Rocha
Essa obra vai quebrar muito o galho, espero agora que terminem logo toda a intervenção da Santos Dummont que já tá dando dor de cabeça de sobra ao ir trabalhar toda manhã. | Denuncie |

Autor: Voltaire Lemos
Não venham me dizer que a obra ficou pronta só agora, pq não vou acreditar. É ano de eleição... viva a pizza! | Denuncie |

Autor: valmir marques
150.000.000 $ para menos de um km de asfalto...dá uma dor quase física so de pensar numa coisa dessas... | Denuncie |

Autor: Luiz Mar
"O benefício é temporário o transtorno é permanente". Se antes atravessar o Padre Eustáquio pela Pedro II ou Rio Pomba/Três Pontas já era um inferno, não quero nem pensar o que vai ser a partir de amanhã. | Denuncie |

Autor: TARCÍSIO SILVA
Se o terreno é particular por que então a PBH limpou, fez terraplanagem e está cercando? Estão deixando é arrumadinho para que invasores refaçam a favela. Este povo que está no comando da PBH é péssimo para administrar a cidade. Lembro que 95% dos recursos é federal e via PAC, nada do Anastasia. | Denuncie |

Autor: Leopoldo Freitas
Muito bom, agora peço gentilmente aos motoristas de BH, a cidade exemplo em falta de educação e desrespeito: PAREM de buzinar como loucos as 06:30 da manhã na Conceição do Mato Dentro, pois ali tem residencias e prédios de apartamentos! | Denuncie |

Autor: Ricardo Barbosa
Sobre o transporte coletivo, suspeito que, com a construção da estação de ônibus no São José, haverá linhas alimentadoras saindo do Castelo pra ela. Veremos. | Denuncie |

Autor: Ricardo Barbosa
Gustavo, não sei se aumentará tanto o fluxo da Pedro II, pois o trânsito da região já fluia pela avenida, por outros acessos. Talvez vá complicar o anel rodoviário... | Denuncie |

Autor: Eduardo Rocha
Demorou mas saiu, trata-se de um alternativa a mais para quem reside e trafega na região. E o METRÔ SERÁ QUE UM DIA SAIRÁ | Denuncie |

Autor: Cristian
VERGONHA! | Denuncie |

Autor: Gustavo Ferreira
Finalizando... a obra feita pelo PAC. A construção das novas moradias das famílias que ocupavam irregularmente a área de junção a Av Pedro II. Virou uma favela vertical, violência continua a mesma coisa, e passar ali de noite, da medo. | Denuncie |

Autor: Gustavo Ferreira
Eu moro no B. Castelo, realmente esta obra ajudará muito a escoar o transito da região. Mas a Av. Pedro II ate o Elevado Castelo Branco, não aguentará a demanda de veículos vindo desta nova obra. E a PBH deveria ter estudado rotas alternativas para quem vai para bairros como Alípio de Melo e demais. | Denuncie |

Autor: kenia
Com a inauguração dessa obra tão esperada, acho que é hora de pensar em melhorar o acesso do Bairro Castelo ao centro disponibilizando mais linhas de ônibus, pois o transporte público do Bairro ainda é deficiente. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.