Mulher assassinada no motel foi morta por não querer mais sustentar o namorado, diz delegada

O suspeito do crime foi preso na madrugada em Sabinópolis, na Região do Vale do Rio Doce

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 28/06/2012 18:07 / atualizado em 28/06/2012 18:56

João Henrique do Vale , Thiago Lemos

A polícia acredita que Márcia Cristina dos Santos, de 44 anos, assassinada no último domingo dentro do Motel Royalle, no Bairro Santa Branca, Região da Pampulha, foi morta por não querer mais sustentar o namorado, com quem tinha um relacionamento há aproximadamente três anos. O suspeito, Dorlizete Mateus Fernandes, de 35, foi preso na madrugada desta quinta-feira, em Sabinópolis, no Vale do Rio Doce.

De acordo com a delegada Juliane Emiko, o relacionamento do casal sempre foi conturbado, porém há cerca de um ano a situação piorou, já que as filhas da mulher, de 15 e 23 anos fruto de outros dois relacionamentos distintos, já não aceitavam mais a relação. A rejeição da família começou no aniversário da menina mais nova. Um dia antes da festa da garota, em julho de 2011, Márcia apanhou muito de Dorlizete. Durante a briga ela chegou a pedir ajuda a uma viatura da Polícia Militar que passava pela região, mas não deixou que os policiais o prendessem.

Mesmo contra a família, Márcia nunca deixou de se encontrar com Dorlizete. No último domingo, porém, as brigas passaram dos limites. Segundo a polícia, a mulher chegou no motel com o namorado por volta da 0h de domingo. Durante a permanência do casal no quarto, uma camareira ouviu gritos e chegou a ligar para o apartamento. O homem atendeu o telefone e disse que estava tudo bem. Ele deixou o quarto uma hora e meia depois e tentou sair do motel sozinho, mas foi impedido pelos funcionários.

Com a negativa, Dorlizeti arrancou o carro e quebrou a cancela. O veículo foi encontrado horas depois abandonado no Bairro Jaqueline, Região de Venda Nova.

O laudo da necropsia, feito pelo Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte, apontou que a mulher teve um traumatismo facial e cervical com o rompimento da artéria carótida. O laudo da perícia que vai indicar o modo com o qual a mulher foi morta deve sair nos próximos dias. No dia do crime, foram encontrados gargalos de garrafa dentro do quarto. Segundo a delegada Juliane Emiko, o rosto de Márcia ficou desfigurado.

Polícia não tem dúvida da autoria

A delegada informou que não há dúvidas de que Dorlizeti é o autor do crime. Funcionários do motel fizeram o reconhecimento formal do suspeito por meio de fotos. Outro indício apontado por Emiko é o fato de Márcia ter saído de casa afirmando que iria se encontrar com o homem.

O suspeito será transferido para Belo Horizonte até esta sexta-feira. Um mandado de prisão temporária, de 30 dias, já foi expedido contra ele. Segundo a polícia, o homem será ouvido quando chegar a capital mineira.

De acordo com Emiko, dentro de duas semanas o inquérito deve ser concluído.

Veja as imagens do circuito interno no motel que flagraram a fuga do suspeito