18°/ 30°
Belo Horizonte,
23/ABR/2014
  • (11) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Manifestantes fecham a Avenida Antônio Carlos em protesto por atropelamento Moradores do Bairro Lagoinha e estudantes da UNI-BH estão inconformados com a morte de uma mulher que foi atropelada na via

Emerson Campos

Publicação: 12/04/2012 19:18 Atualização: 13/04/2012 00:07

Os motoristas que passaram pela Avenida Antônio Carlos na volta do trabalho para a casa precisaram de paciência na noite desta quinta-feira. Isto porque estudantes da UNI-BH e moradores do Bairro Lagoinha fecharam a via no dois sentidos, na altura da universidade. Apenas a pista de ônibus no sentido bairros ficou liberada.

Os manifestantes protestaram pela morte de uma mulher no último 29 de março. Erilma de Jesus Rezende, de 45 anos, foi atropelada quando tentava atravessar a faixa exclusiva para ônibus. Ela chegou a ser socorrida pelo Serviço de atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas acabou morrendo.

Um dia depois do acidente, cerca de 500 pessoas já haviam fechado a pista, pedindo por mais segurança. Relembre o protesto em fotos.

Esta matéria tem: (11) comentários

Autor: MIRIAM GUIMARAES
sr Paulo Roberto, Samuel Torres e Rodrigo Souza, vcs deveriam se informar mais sobre a matéria antes de fazer comentários inuteis, além de estudantes somos trabalhadores tb, e ao contrario do que pensam, estamos apenas reivindicando nossos direitos como cidadãos, tantos acidentes no msm local pq??? | Denuncie |

Autor: Paulo Roberto
Os "estudantes" devem odiar muito a vítima do acidente, para comemorarem com uma grande micareta no meio da avenida, balões e toda algazarra. Só não entendi a necessidade de apederejar ônibus: http://t.co/N6ctTewj | Denuncie |

Autor: João Carlos
A senhora atravessou na faixa de pedestre, mas o sinal avermelhou e havia um Ônibus no ponto ela atravessou e em seguida vinha um outro Ônibus na esquerda avançando o sinal que tinha acabado de fechar, por isso ela foi lançada a frente da faixa. Só os usuários diários sabem o que passamos por ali. | Denuncie |

Autor: João Carlos
Somos universitários sim, trabalhadores e pais de família de saem de suas casas todos os dias e correm risco todo dia nesse "corredor da morte". Já é sexta vítima em menos de 6 meses. Providência já, basta !!! ESTÁ NA CONSTITUIÇÃO O DIREITO DE IR E VIR.... | Denuncie |

Autor: Mineiro de Minas
Algumas coisas que não ficaram claras para mim na época do acidente. A sra. atropelada estava na faixa? Porque que o onibus estava em alta velocidade, mas tem que ver onde o pedestre tava tb. | Denuncie |

Autor: Adriano Gonçalves
Já ha muito tempo a Antônio Carlos passa por um problema típico de BH: motoristas homicidas, que atravessam os sinais vermelhos. Seta foi abolida, placas de pare a própria auto escola fala que quando tirar a carteira pode passar direto... O motorista de BH está cada vez mais animalesco. Parabéns BH! | Denuncie |

Autor: SAMUEL TORRES
e a culpa desta imprudência é da Antonio Carlos?????? E ainda se dizem estudantes universitários. | Denuncie |

Autor: fernando miranda
P isso minha mae me ensinou a SEMPRE olhar p 2 lados ante de atravessar a rua e nunca atravessar na frente de onibus parado no ponto. A culpa nem sempre é do motorista. | Denuncie |

Autor: Rodrigo Sousa
Juventude desperdiçada. QUerem prejudicar trabalhadores por uma fatalidade como a que ocorreu com essa senhora. | Denuncie |

Autor: jose antoin
Como se não bastasse o corredor da morte na Cristiano Machado, os " especialistas" incompetentes da PBH colocam agora o povo para morrer ao atravessar a Antonio Carlos. | Denuncie |

Autor: Frederico Alexandre
LACERDA!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.