19°/ 31°
Belo Horizonte,
02/OUT/2014
  • (18) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Contingente da Polícia Rodoviária Federal é insuficiente para garantir segurança nas BRs

Maurício Lara - Estado de Minas

Publicação: 17/04/2011 07:06 Atualização: 17/04/2011 09:18

Registrar ocorrências, verificar documentação dos motoristas, controlar o trânsito e acompanhar resgate de pessoas feridas são algumas das atividades que o reduzido efetivo da PRF em MG cumpre todos os dias (Marcos Michelin/EM/D.A Press)
Registrar ocorrências, verificar documentação dos motoristas, controlar o trânsito e acompanhar resgate de pessoas feridas são algumas das atividades que o reduzido efetivo da PRF em MG cumpre todos os dias


Minas Gerais, que tem a maior malha rodoviária federal do país, não conta com fiscalização suficiente nessas estradas. O número de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) destacados para cuidar dos 5.973 quilômetros sob jurisdição da instituição não dá conta do trabalho. A conta é simples: enquanto em Minas o índice é de 0,14 policial por quilômetro de rodovia fiscalizada pela PRF, em São Paulo é de 0,54, ou quase quatro vezes mais. No Rio de Janeiro, a média é de 0,49 policial por quilômetro fiscalizado. Os dados foram levantados pelo Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado de Minas Gerais (Sinprf-MG), a pedido do Estado de Minas, e revelam a precariedade da situação.

Na BR-381, por exemplo, no trecho entre Nova União e João Monlevade, com extensão de 52 quilômetros e um dos mais perigosos da chamada Rodovia da Morte, apenas uma dupla de patrulheiros é responsável por todo o trabalho em um turno de 24 horas. Eles têm a responsabilidade de atender as ocorrências de acidentes, punir os motoristas infratores e prevenir a prática de crimes na rodovia , o que é praticamente impossível para um efetivo tão reduzido.

Juntando o baixo efetivo policial com as más condições das estradas, o tráfego intenso e a imprudência dos motoristas, está formada a equação cruel e sangrenta que, em 2010, deixou um saldo de 27.366 acidentes, com 1.344 mortos e 16.695 feridos nas rodovias fiscalizadas pela PRF em Minas Gerais. Todos os policiais ouvidos pelo EM concordam que, se o efetivo fosse maior, o trabalho preventivo e de fiscalização poderia ser mais eficiente, evitar acidentes e salvar vidas.

“Dentro das limitações, a gente fiscaliza, mas não tem efetivo para uma ação mais criteriosa. Não há muito o que fazer”, lamenta um policial lotado no posto da BR-116, em Itaobim, no Vale do Jequitinhonha. Ele revela que a equipe de cinco patrulheiros por plantão (havia quatro em ação na quinta-feira) não consegue sequer, em um plantão de 24 horas, percorrer todos os 160 quilômetros de que cuida na rodovia Rio-Bahia. “Minas precisa do triplo ou do quádruplo de policiais para não haver sobrecarga de serviço”, diz a presidente do Sinprf-MG, Maria Inês Miranda Mendonça.

A situação se reflete no cotidiano das estradas. Às 14h da quarta-feira, um dos policiais da dupla que cuida dos 52 quilômetros da BR-381 comentava que o plantão estava excepcionalmente tranquilo, mas que acidentes acontecem “quando menos se espera”. Ele fez o comentário sem saber que a menos de 30 quilômetros uma carreta acabava de tombar e atingir um Uno, em acidente sem mortos.

Ao chegar ao local, os patrulheiros correram para sinalizar e isolar a área, com o objetivo de evitar que outros motoristas se envolvessem em acidentes. Tinham também de coordenar o atendimento às vítimas, além de elaborar o boletim de ocorrência, como parte das atividades rotineiras que consomem mais de duas horas do plantão. Isso quando não há mortos ou impedimento da pista, circunstâncias que consomem muito mais tempo e ação. Quando ocorrem outros acidentes, o que é comum, eles precisam priorizar o atendimento aos que têm vítimas e os que bloqueiam a estrada. Para os outros, já existe um jargão: “Põe na fila”

Naquele plantão, que começara às 8h, a equipe baseada no posto de Sabará, composta por sete policiais, tinha apenas cinco atuando. E essa situação não é exceção, por causa de folgas, licenças, férias e até de reuniões administrativas. Em outros postos, o cenário era semelhante. Na BR-040, em Nova Lima, cinco profissionais compõem a equipe, que deveria ter seis, mas apenas três estavam a postos; no posto de Congonhas, na mesma estrada, da equipe de quatro havia três trabalhando; em João Monlevade, três seguravam as pontas na equipe composta por quatro patrulheiros.

Situação Insustentável

Pior é a situação em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, onde apenas nove policiais, incluindo a chefia, formam as quatro equipes que respondem por 300 quilômetros da BR-365. É o menor grupo dos 43 postos de Minas.

825


É o número de policiais rodoviários federais que atuam em Minas Gerais. De acordo com o sindicato da categoria, o efetivo é insuficiente e não tem condições de cuidar de todo o serviço, que inclui blitzes da Lei Seca, autuação de motoristas imprudentes e atendimento a vítimas de acidentes, entre outras atribuições

5.973

Quilômetros da malha rodoviária federal de Minas estão sob jurisdição da PRF. Cerca de 7 mil km de BRs são responsabilidade da Polícia Militar Rodoviária

0,14

Este é o índice de policial rodoviário por km fiscalizado em Minas. É uma das menores médias do país, apesar do estado ter a malha mais extensa do Brasil.

Esta matéria tem: (18) comentários

Autor: airton coelho
Referente ao Estado de São Paulo senhor Maurício Lara: a história é bem outra! Lá 99% das rodovias são estaduais. Apenas a Dutra, Fernão Dias, Regis e e Transbrasiliana (BR-153) são federais. Lá a PRF é fichinha não apita nada. Por isso que os usuários estão tranquilos. A PRE/PM é quem manda. | Denuncie |

Autor: airton coelho
Mais patrulheiros prá quê? Pra fazer propaganda? PRF só tem alegoria e pouco samba enredo> Queremos mesmo é a nossa PRE/PM em todas as rodovias federais e estaduais de Minas Gerais e do Brasil. Em vez de mais patrulheiros, queremos mesmo é a sua sxtinção, já! | Denuncie |

Autor: Eduardo Otto Sobrinho
Será mesmo que o Brasil está precisando de mais funcionários públicos? Não tenho nada contra ter mais policiais na PRF, mas precisamos mesmo é de investimentos em estradas e não em aumento de funcionários públicos. Vamos alocar nossos impostos onde precisamos: Rodovias e Ferrovias de qualidade!!!! | Denuncie |

Autor: BRUNO OLIVEIRA
CADA UM FAZ A SUA PARTE, INDEPENDENTEMENTE DO CONTIGENTE POLICIAL, DEVEMOS OBEDECER AS LEIS. SEJAMOS ESCRAVOS DELA. Para mim pouco importa se vai ter muito PRF, PM, GUARDA. Tendo respeito com as leis e com o proximo, o aparato policial serve para aqueles que não cumprem com a lei! | Denuncie |

Autor: Leandro Batista
Onde foi parar a noticia falando que o Aecio Neves foi parado numa blitz da lei seca no rio e recusou-se a soprar o bafometro? | Denuncie |

Autor: FREDERICO MOTA
O ÚLTIMO CONCURSO ESTÁ PARADO DESDE 2009,PARA AVERIGUAÇÃO DE UMA POSSÍVEL FRAUDE.DEVIAM RESOLVER ESTA SITUAÇÃO RAPIDAMENTE E AINDA NESTE ANO FAZER UM CONCURSO ENORME,COMO O DE 2004.DINHEIRO PRA ISSO TENHO CERTEZA QUE NÃO FALTA.ACORDA DONA DILMA !!!! | Denuncie |

Autor: Felipe Lara
É muita ironia. Sr. Aécio Neves, Senador da República, abordado em blitz da lei seca no RJ, SE NEGOU a realizar o teste do etilômetro e ainda estava com CNH vencida. Isso mesmo, gente, o mesmo Senador da República q quer acabar com a PRF. | Denuncie |

Autor: Felipe Lara
Cada povo tem o governo que merece... | Denuncie |

Autor: jose miranda
NÃO PODEMOS GENERALIZAR,O COMPORTAMENTO DOS PATRULHEIROS,EU DIRIJO A MAIS DE 19 ANOS E NUNCA ME PEDIRAM DINHEIRO QUANDO ME PARARAM , PELO CONTRÁRIO TODAS A VEZES FUI BEM TRATADO, MESMO TENDO ALGUMA IRREGULARIDADE NOS DOCUMENTOS OU VEÍCULO. ACHO QUE ASSOMBRAÇÃO APARECE PARA QUEM MERECE! | Denuncie |

Autor: MARCÍLIO MAIA
Pelo amor de Deus José Maria Lima, tomara que não precise de socorro ou ajuda da PRF, pois sem eles você realmente precisará pedir socorro a Deus. Eles cumprem o que determina a lei na carga horária de trabalho. | Denuncie |

Autor: MARCÍLIO MAIA
É simples dizer que são corruptos e que não trabalham, não é mesmo srs. José Maria e Marcelo Vieira. Juntem as provas e façam a denúncia na Corregedoria da PRF, ela fica na Praça da Cemig e o telefone para marcar o atendimento é o 3064-5330 ou o 191. Terás coragem de fazê-lo? como muitos não tem? | Denuncie |

Autor: Jose Maria Lima
PELO AMOR DE DEUS NAO AUMENTO O NUMERO DESSE PESSOAL, ELES TRABALHAM OU MELHOR FICAM NOS POSTOS UM DIA E DESCANSA 3 DIAS, COITADOS DOS MOTORISTAS, PRINCIPALMENTE DOS CAMINHÕES, TEM POSTO Q SAO VERDADEIROS PEDAGIOS, NAO FAÇAM ISSO, SERÁ ARROGANCIA, PEDAGIO DORMINHOCOS MAL ATENDIMENTO DESERVIÇO... | Denuncie |

Autor: Nilton primo
muito boa a reportagem! deveria levar essa materia aos conhencimentos das autoridades. | Denuncie |

Autor: Marcelo Vieira
O que a PRF esta precisando mesmo e de patrulheiros que sejam HONESTOS. Ja presenciei por diversas vezes a corrupção. Em João Monlevade, Caratinga e de Realeza. Pedindo dinheiro na maior cara de pau, e desviando carga tombada e etc. A Policia Federal precisa URGENTE fazer investigação nesta região. | Denuncie |

Autor: Márcio Zimerer
Notórios brasileiros, aos meus olhos a PRF não se isenta de sua atribuição constituicional. Ao contrário, ela simplesmente expõe tecnicamente sua capacidade laborativa. Para reverter os nefastos índices sabe qual é o remédio? Deixarmos, todos, de sermos tão acomodados e fazer com o Estado se MEXA... | Denuncie |

Autor: Márcio Zimerer
Notórios brasileiros, aos meus olhos a PRF não se isenta de sua atribuição constituicional. Ao contrário, ela simplesmente expõe tecnicamente sua capacidade laborativa. Para reverter os nefastos índices sabe qual é o remédio? Deixarmos, todos, de sermos tão acomodados e fazer com o Estado se MECHA.. | Denuncie |

Autor: Mario Roberto Rodrigues Coelho
E o Lula falou que melhou o brasil, só melhorou onde dependia da iniciativa privada, policia, segurança, saude,judiciario,reforma fiscal, e muitas outras coisas que depende esclusivamente das autoridades, ah deixa pra la, quanto mais bagunçado mais facil de fazerem mutretas, enquanto isto povo morre | Denuncie |

Autor: Homero Pinto
Ou seja: A PRF se isenta da OMISSÃO destes poucos agentes, põe a culpa na falta de efetivo e salve-se quem puder na Semana Santa! Lá vem recorde de mortes de novo... | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.