Estado de Minas - Acompanhe as últimas notícias sobre Minas Gerais, economia, política, nacional, internacional, ciência e tecnologia Mundo Pet

SIGA O EM

Mundo gato

Frio é favorável à pelagem dos gatos, mas escovação deve ser intensificada

Quando chega o inverno o pelo dos felinos cai menos e fica mais denso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/06/2015 06:09 / atualizado em 12/06/2015 18:02

Carolina Braga

Arquivo Pessoal

Se eles já dormem muito, nesta época, então, praticamente nem se levantam. Comem um pouco mais, assim como todos os seres humanos. Parecem mais gordinhos. Mas isso pode ser impressão. É que no tempo mais frio a pelagem dos gatos costuma dar aquela aprumada. “Quando chega o inverno o pelo cai menos e fica mais denso”, confirma o criador Allyson Nogueira Moreira.

Há 18 anos ele convive com os felinos e tem experiência de sobra para falar do quanto o comportamento deles se transforma com a mudança das temperaturas. São 16 fêmeas e três machos das raças persa e exótico. Uma curiosidade é que no gatil dele, nesta época, elas não entram no cio. “Vão voltar a ter cio lá para outubro e aí têm todas juntas”, conta.

Como o pelo cai menos, é um período em que as escovações não se fazem tão necessárias quanto no verão. É no calor que os animais trocam a pelagem e, para evitar que se formem bolas no estômago, recomenda-se manter mais aparado. Para a época mais fria, a dica é continuar com a escovação pelo menos duas vezes por semana, principalmente nos animais mais peludos.

Outra recomendação de Allyson é o cuidado com a vacinação. Assim como os humanos, os gatos também gripam. “Costumo fazer como com os idosos, dou um reforço anual na quádrupla sempre em abril para entrarem no inverno já protegidos”, diz.

Segundo Bruno Nogueira, presidente da Associação do Gato Mineiro, o risco do resfriado felino é maior para os gatos que costumam dar seus passeios e perdidos durante a noite. Não que aqueles criados em apartamentos estejam imunes a isso, mas estão menos expostos aos vírus. “A recomendação é a de sempre: observou algum sintoma, leve ao veterinário”, reforça.

Nogueira é criador da raça maine coon, apelidada como gigante gentil. Isso se deve ao tamanho dos animais – os machos podem chegar a 10 quilos – e o comportamento dócil. É uma raça que surgiu em região de neve e assim tira de letra o frio brasileiro.

Como mora em uma região fria de Minas, o criador José Geraldo Teixeira, do gatil Etnia GT, de Carmópolis, costuma espalhar mais camas, colchonetes e até edredons. Ele tem 10 animais, sendo sete fêmeas e três machos. “O aquecedor também é ideal para esta época do ano. Eles resfriam muito fácil.”

Como os persas têm o rosto achatadinho, frequentemente o criador observa que os gatos ficam com o nariz escorrendo e com crise de espirros. Já em relação à pelagem, ele concorda que o inverno faz bem. Continua com as escovações frequentes e altera, apenas, a periodicidade dos banhos. “Passo para 15 em 15 dias, e sempre na parte da manhã”, diz.

Exposição

Será realizada hoje e amanhã a Exposição Internacional de Gatos de Raça de Minas Gerais. Estão inscritos mais de 140 felinos de várias cidades de Minas, do Brasil e da Argentina. São 15 raças diferentes, entre elas manie coon, bengal, exótico, norueguês da floresta, american curl e seychellois. O evento é uma realização da Associação do Gato Mineiro (AGM). Será no piso G2 do Boulevard Shopping, das 10h às 18h. A entrada custa R$ 5 e vai beneficiar a ONG Gato Uai, com sede na capital.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600