SIGA O EM
 col-xs-12

Cinco anos de sucesso

Pesquisa chega à sua quinta edição avaliando a reputação de 87 marcas de grandes empresas que atuam em Minas Gerais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 815166, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Lenice Morici/Divulga\xe7\xe3o\n', 'link': '', 'legenda': 'Rog\xe9rio Tobias, consultor e especialista em marketing', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/03/15/627683/20150315120323254979o.jpeg', 'alinhamento': 'right', 'descricao': ''}]

postado em 15/03/2015 06:19 / atualizado em 15/03/2015 13:21

Lenice Morici/Divulgação

Pelo quinto ano consecutivo, o Estado de Minas realiza e publica a pesquisa Marcas Mais Prestigiadas em Minas, em parceria com o Grupo Troiano de Branding e Ideia Comunicação Empresarial, com objetivo de contribuir para o debate do prestígio e da reputação das marcas em Minas Gerais. Nesta edição, que comemora os cinco anos do estudo, o ranking que indica as empresas com maior reputação entre os mineiros foi ampliado, também com segmentação entre a capital e o interior, trazendo recortes ainda da percepção das marcas por faixa etária entre homens e mulheres e por grupos de renda. Em um grande ranking, a pesquisa indica quais são as 10 empresas mais prestigiadas com sede em Minas Gerais e também as 10 empresas com maior reputação em um pódio geral, que contempla também organizações com sede fora do estado. O trabalho é um completo estudo, com resultados em 13 setores da economia, indicando ainda quais são as corporações consideradas as melhores para se investir, trabalhar e recomendar produtos e serviços.

A pesquisa Marcas Mais Prestigiadas em Minas edição 2014/2015 analisou 87 marcas das maiores empresas atuantes no estado, segundo rankings setoriais e das publicações Exame e Valor. Pela terceira vez, a seleção incluiu não só as maiores marcas de Minas, mas as grandes marcas que atuam no estado nos segmentos metalurgia e siderurgia; mineração; alimentos; serviços públicos; bancos; saúde; planos de saúde; varejo; telecomunicações; imóveis; veículos; transportes e educação superior.

Na pesquisa, foram ouvidos mais de 3 mil entrevistados, de norte a sul do estado, com diferentes faixas de renda, sexo, idade e escolaridade. “Foram investigados seis atributos de percepção das marcas, o que possibilita uma avaliação específica e geral do prestígio e reputação”, aponta o sócio-diretor da Ideia Comunicação Empresarial, Levi Carneiro. A pesquisa abordou a qualidade dos produtos e serviços; admiração e confiança; responsabilidade social e ambiental; capacidade inovadora; história e evolução. Nesta edição, o leitor poderá também acompanhar a evolução das marcas nos últimos anos, já que a pesquisa consolida série histórica de cinco anos.

No rápido mundo on-line, quando elogios e ruídos circulam em alta velocidade nas redes sociais, ter uma marca sólida e prestigiada pela opinião pública se tornou mais que uma estratégia de mar-keting , mas uma proteção ao próprio negócio. Em períodos de economia fraca, com taxas acanhadas de crescimento ou mesmo retração do Produto Interno Bruto (PIB), a reputação ganha corpo, é importante para proteger o negócio. “Em momentos de crise e inflação em alta, marcas com grande reputação conseguem se manter líderes, apesar do cenário adverso”, observa Rogério Tobias, consultor e especialista em marketing.

DESDE SEMPRE
O especialista alerta que a reputação dever ser uma preocupação das empresas a partir do momento em que a marca é criada. “Essa deve ser uma busca eterna, com ações pensadas para curto, médio e longo prazos.” Nesta edição da pesquisa, o estudo indica não só as grandes campeãs, mas também marcas que estão cumprindo o desafio de permanecer no pódio. Segundo Tobias, que também é professor de marketing no Ibmec, Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e Pitágoras, as ações de marketing não devem ser jamais abandonadas. “Empresas com sólida reputação, em determinados momentos podem deixar de ter uma estratégia muita agressiva, mas ela deve ser contínua”, afirma. Para o especialista, em tempos de concorrência acirrada no mercado nos diversos setores da economia, o cuidado com a imagem deve ser redobrado, pois tanto o viés positivo quanto os ruídos se propagam rapidamente. Tobias pondera ainda que este é um tempo onde a fidelidade do consumidor às marcas existe, mas é temporária. “No geral, a lealdade existe, até que apareça uma segunda opção. Por isso a busca pela confiança e reputação deve ser contínua.”

Ao longo dos cinco anos de pesquisa foram avaliadas 326 marcas de 47 segmentos de negócios, sendo 17,2 mil entrevistas realizadas e mais de 90 mil avaliações. A quinta edição do estudo mostra que reputação é um ativo consistente, que ganha peso ainda maior em tempos velozes e agitados. Em 2010, quando teve início o estudo, foram 45 marcas pesquisadas, total que quase dobrou em cinco anos. Mesmo com o grande número de marcas pesquisadas em 2014/2015, 87 ao todo, várias delas conseguiram manter suas posições de prestígio e destaque nos últimos anos, comparecendo desde 2010 entre as mais prestigiadas. Mas há também surpresas, instituições que apareceram pela primeira vez no ranking e outras que galgaram posições de destaque, dando grande salto em 12 meses.

As marcas que mais se destacam são justamente aquelas que conseguem equilíbrio em todas as dimensões medidas, e não apenas em uma ou outra. “Além do mais, essa performance deve durar. Reputação é isso”, observa Jaime Troiano, sócio-diretor do grupo Troiano de Branding.

Levi Carneiro, da Ideia Comunicação Empresarial, explica que, além de abrir portas nos mercados consumidores, e também junto aos fornecedores, a reputação influencia no valor de mercado das organizações, gera proteção na crise e orgulho entre os funcionários de uma corporação, o que leva essas prestigiadas empresas a atrair e reter mão de obra qualificada, gerando um ciclo virtuoso de consolidação da marca no melhor dos mundos: junto à opinião pública. “Os rankings dos últimos três anos mostram que há importantes marcas de implantação nacional, não necessariamente com origem em Minas, que têm um excelente reconhecimento no estado.” Para o executivo, marca e reputação são os novos ativos dos tempos da internet, das transações não presenciais, em que a confiança é a moeda fundamental. “Precisamos saber com quem estamos tratando, de quem estamos comprando, quem é responsável por um determinado produto. Isso é marca e reputação, uma espécie de aval para o desempenho e as atitudes das empresas.”

A pesquisa Marcas Mais Prestigiadas em Minas é um estudo que se diferencia das avaliações conhecidas como “top of mind.” A pesquisa envole vários aspectos das marcas para classificá-las a partir de um índice geral de prestígio e reputação.

As 87 marcas pesquisadas em 2014/2015 por ordem de prestígio

1 NestlÉ
2 Banco do Brasil
3 Vale
4 Caixa
5 Fiat
6 Correios
7 Itaú
8 Volkswagen
9 Sadia
10 Toyota
11 Honda
12 Cemig
13 Bradesco
14 Hyundai
15 Ford
16 PUC Minas
17 GM
18 Itambé
19 Audi
20 Drogaria Araújo
21 Copasa
22 Café 3 Corações
23 Usiminas
24 Carrefour
25 Renault
26 Gerdau
27 Unimed
28 Votorantim Metais
29 Vivo
30 TIM
31 Aymoré
32 GVT
33 Hospital Mater Dei
34 Hermes Pardini
35 Arcelor Mittal
36 Santa Amália
37 MRV Engenharia
38 Pif Paf
39 Rede Farma
40 Vilma
41 Pitágoras
42 Mercantil do Brasil
43 Supermercados BH
44 Claro
45 Supermercados Bretas
46 Oi
47 Banco BMG
48 Forno de Minas
49 Localiza
50 Hospital Felicio Rocho
51 Verdermar
52 Vallourec
53 Newton Paiva
54 Golden Cross
55 Hospital Biocor
56 Droga Raia
57 Algar
58 UNI - BH
59 Epa/Martplus
60 Anglo American
61 Fumec
62 IBMEC
63 Samarco
64 Alcoa
65 Amil
66 Unifenas
67 Laboratório São Marcos
68 Líder
69 Supernosso
70 Anglogold Ashant
71 UNA
72 Embaré
73 CSN Namisa
74 Caparaó
75 Direcional Engenharia
76 Unidas
77 Lab. Humberto Abraão
78 Plena Alimentos
79 Canopus
80 MASB
81 CBMM
82 Patrimar
83 Locamérica
84 Lokamig
85 Concreto
86 Ferrous
87 MIP
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600