SIGA O EM
 col-xs-12

Busca por mais saúde

Com maior expectativa de vida, brasileiro procura atendimento de qualidade e humanizado nos serviços suplementares. Fator confiança, para o consumidor, tem peso superior ao do preço

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 769298, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Beto Magalh\xe3es/EM/D.A.Press', 'link': '', 'legenda': 'Luiz Fernando, da Unimed-BH, diz que empresa busca a constante atualiza\xe7\xe3o', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2014/12/21/601480/20141221092141661842i.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 21/12/2014 09:22 / atualizado em 21/12/2014 09:27

Beto Magalhães/EM/D.A.Press

Uma população que vive mais e, consequentemente, tem se importado mais com a qualidade da vida que leva. É o retrato atual da população brasileira, que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), neste ano alcançou os 74,9 anos como expectativa de vida. Nesse cenário, o mercado para atender aos anseios dos brasileiros em busca de uma saúde de qualidade cresce a cada momento. Em Minas Gerais, mesmo enfrentando a concorrência acirrada, alguns nomes se mantêm como referência na área para muitos consumidores. Os serviços de qualidade e atendimento humanizado são apontados por essas marcas como pilares para a consolidação das empresas no meio.

Considerado por muitos como o segmento no qual a marca tem uma importância vital, as farmácias, laboratórios e planos de saúde devem dar segurança a quem compra ou usa seus serviços, conforme defende a consumidora Raquel Bade. “É um serviço em que o menor preço não é o que nos atrai. Buscamos sempre qualidade e confiança, porque, afinal, são as nossas vidas em jogo”, afirma Raquel, que aponta o bom atendimento como outro fator fundamental nesse ramo. “É preciso um contato humano conosco porque, muitas vezes, pode ser que a procura de uma pessoa pelo serviço se deva a um motivo delicado”, afirma. Cientes dessa preocupação e da exigência cada vez maior dos clientes, grandes nomes do setor investem alto para corresponder à expectativa.

São, atualmente, 50 milhões de brasileiros beneficiários de planos de saúde, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Para esse universo são, ainda segundo a ANS, 1,2 mil operadoras em todo o Brasil. Aos 6 anos, a pequena Eduarda Pereira já tem seu plano. Segundo conta a sua mãe, Neuza Pereira dos Santos, o cuidado com a saúde da menina é primordial e, em nome disso, a reputação da empresa que escolhe para lhe dar segurança tem peso de ouro. “Nessa área, o serviço e o produto têm que ser de qualidade. Geralmente, buscamos aquilo que conhecemos, que tem história no mercado e, claro, nos atenda bem”, comenta.

Assim como para Neuza, muitos consumidores escolhem o plano com esmero. Afinal, há um universo de empresas oferecendo seus serviços e, nem sempre, são os melhores. Em Minas, a Unimed-BH está no ranking das marcas mais prestigiadas e, segundo o diretor comercial da empresa, Luiz Fernando Neves, o reconhecimento tem justificativas. “É a carteira de médicos que temos, a participação efetiva no atendimento ao cliente, além de uma rede bem-estruturada. Se não houver qualidade, nada se sustenta a longo prazo”, diz. Desde 1971, a operadora atua na capital mineira e, de acordo com Luiz, é onde há mais clientes no país. “A cada duas pessoas em Minas, uma tem Unimed”, ressalta.

RELAÇÃO
Além da quantidade de médicos que atendem pelo plano, a operadora investe também na sua relação com os beneficiários. “Um dos pilares é conferir mais simplicidade, padronização e agilidade aos processos. Exemplo de um dos recursos usados é a segmentação dos clientes, que otimiza o relacionamento. Em 2014, por exemplo, implantamos o Serviço de Autorizações Especiais, focado nas solicitações de clientes relacionadas a câncer e cardiologia e tem como objetivo garantir que não haja nenhum tipo de problema ou atraso para esses pacientes. Este acompanhamento é fundamental para os beneficiários, que passam por momentos difíceis e precisam de atenção diferenciada”, exemplifica.

São apontados por ele outros programas que cumprem o papel de atendimento diferenciado. “Além disso, temos o Instituto Unimed, que mostra a responsabilidade social da empresa”, aponta. Para ele, são muitos os fatores que consolidam uma marca no mercado. “A Unimed trabalha de forma ética, respeitando o ser humano, tanto aquele que é nosso beneficiário, quanto aquele que trabalha conosco”, diz.

Luiz Fernando destaca que, com 3,7 mil funcionários e gerando 7 mil empregos, este ano, a operadora em BH alcançou a faixa máxima do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) 2014, medido pela ANS. “O resultado foi conquistado pelo quinto ano consecutivo e a Unimed-BH figura, pela segunda vez, com o melhor índice entre as operadoras de assistência médica de grande porte do país”, comemora.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600