SIGA O EM
 col-xs-12

Lista das melhores marcas de Minas está pronta para sair

Marcas mais prestigiadas de Minas serão conhecidas em novembro. Novos cruzamentos revelam curiosidades

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/10/2013 12:54 / atualizado em 09/10/2013 13:29

Geórgea Choucair /Estado de Minas

As marcas mais prestigiadas de Minas vão ser conhecidas em novembro, quando o Estado de Minas publica o caderno com os resultados do estudo feito pelo Grupo Troiano de Branding, em parceria com a Ideia Comunicação. Foram avaliadas 72 marcas e entrevistadas 2.968 pessoas em todas as regiões de Minas e de idades, sexo, renda e escolaridade variadas.

O estudo envolve seis aspectos das marcas (qualidade, inovação, ambiente de trabalho, admiração, evolução, responsabilidade ambiental e social) e as classifica a partir de um índice geral de prestígio e reputação. Neste quarto ano do levantamento, além do ranking geral, o estudo traz ainda outras classificações: as marcas preferidas para se trabalhar, as mais recomendadas por seus produtos e serviços e as mais indicadas para se investir. Estão desdobradas as marcas mais fortes no interior e na capital, as de maior preferência entre homens e entre mulheres, entre os de maior e menor renda, entre os mais jovens e os mais velhos.

“A marca é, cada vez mais, um valor. As empresas valem menos pelos ativos físicos que pela marca, que é o novo ativo da economia, patrimônio do mundo”, destaca Levi Carneiro, sócio-diretor da Ideia. As marcas que compõem o estudo foram escolhidas entre as maiores empresas do estado, dede que atuem ou tenham sede administrativa em Minas Gerais. Segundo Carneiro, a pesquisa ajuda a estimular os empresários de Minas ou os que atuam no estado a dedicar mais atenção a esse crescente e expressivo ativo intangível que são as marcas.

“O mineiro é muito sério para construir relações de confiança. Marca é exatamente isto: vínculo duradouro de confiança”, afirma. Na economia muito baseada nas relações digitais, diz, é preciso confiar. “As marcas dão o guia de confiança para você transitar nesse mundo novo, com economia mediada pelas redes sociais e internet”, avalia. De 2010 até agora foram avaliadas 249 marcas, em diversos setores de economia, que passaram pelo crivo total de 14.217 entrevistas.

No ano passado, a primeira colocada foi a Nestlé, seguida pelo Banco do Brasil e pela Fiat. A exemplo do que ocorreu no ano passado, no entanto, tudo indica que há novidades significativas no ranking em 2013.

Pelo mundo

Recentemente, a empresa de tecnologia Apple foi considerada a marca mais valiosa do mundo, avaliada em US$ 93,3 bilhões. Acredita-se que a popularização da Apple ocorreu depois do sucesso comercial do iPhone, do iPod e do iPad. Foi a primeira vez em 13 anos que a Coca-Cola não liderou o ranking e caiu para a terceira colocação (avaliada em US$ 79,2 bilhões). O ranking é feito pela consultoria Interbrand. Em 2000, no ano de lançamento do ranking, o Google ocupava a 36ª colocação, atrás da Kodak, por exemplo. Na última publicação, o Google ocupou a segunda colocação da lista (avaliado em US$ 93,2 bilhões).
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600