SIGA O EM
 col-xs-12

2010

Em busca de harmonia

Tratamento a colaboradores também é percebido por público externo e vira critério de avaliação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/05/2010 10:30 / atualizado em 07/11/2012 20:02

Na avaliação sobre o ambiente para trabalhar nas maiores empresas de Minas, os consumidores que responderam à pesquisa associaram as marcas a suas percepções sobre o tratamento dado aos empregados em combinação com o nível de remuneração e benefícios praticados pelas organizações. A lista das 10 primeiras colocadas no atributo, o quinto em importância relativa no estudo, teve pequenas modificações em relação ao top 10 geral.

A principal delas foi o aparecimento, pela primeira e única vez em todas as listas das 10 campeãs de prestígio, de uma empresa do setor de construção. No caso, a Andrade Gutierrez, que tomou o lugar da Telemig Vivo entre as 10 líderes e figurou na décima colocação. As nove marcas restantes são as mesmas do ranking final, com mudanças apenas de posição.

CULTURA
Para o presidente do Conselho de Relações Trabalhistas da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Osmani Teixeira de Abreu, as marcas mais lembradas pelos consumidores no quesito pertencem a empresas que têmuma cultura diferenciada na relação com seus colaboradores. Deum modo geral, adotam a transparência nas negociações com os funcionários e mantêm programas de treinamento e qualificação profissional, o que é um forte atrativo para os empregados.

"O trabalhador mineiro tem grande interesse em aprender. Como regra geral, o que se percebe é que são estudiosos constantes. A oferta de programas dessa natureza pelos empregadores, como é o caso da maioria das grandes empresas de Minas, faz a diferença no relacionamento que eles mantêm com os patrões", afirma. Abreu lembra ainda que organizações como a Fiat, na qual ele trabalhou por 35 anos, procuram ser transparentes nas relações trabalhistas, o que acaba chegando ao conhecimento dos consumidores.

"A Fiat sempre prestigiou a comunicação franca e aberta no relacionamento com os empregados. Independentemente do que os sindicatos reivindiquem, de maneira legítima e constitucional, a empresa mantém conversas diretas com os empregados, mesmo que isso não signifique que itens da pauta de reivindicações sejam atendidos", ressalta. "Esse comportamento, somado a uma política de benefícios e condições de trabalho satisfatórias, contribui para melhorar a imagem externa da organização. Afinal, os trabalhadores convivem com os consumidores da marca e, de certa forma, os influenciam", finaliza.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600