SIGA O EM
 col-xs-12

2010

No fio do bigode

Atributo traduz a dimensão emocional dos consumidores ao lidar com as marcas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/05/2010 10:10 / atualizado em 07/11/2012 20:02

A lista das 10 marcas que mais inspiram admiração e confiança em Minas – um dos seis atributos avaliados na pesquisa sobre as mais prestigiadas do estado e o terceiro em importância relativa – traz novidades em relação ao ranking geral. A primeira é a recolocação da Itambé: no resultado final, a cooperativa aparece em sexto lugar, mas sobe para a quarta posição na classificação específica do atributo.

A outra é o surgimento, na lista das 10 marcas mais lembradas quanto à admiração e à confiança, do Laboratório Hermes Pardini, de Belo Horizonte, que passa do 11º lugar na classificação geral – ou seja, fora da lista final das 10 mais prestigiadas do estudo – para o nono nesse ranking específico. Já a Telemig Vivo não aparece no ranking do atributo.

No caso da Itambé, uma das explicações para o melhor posicionamento é o fato de a empresa ser uma antiga conhecida dos mineiros e ter, desde seu nascimento, nos anos 1940, forte ligação com Belo Horizonte e o estado. Para o gerente de vendas Martim Bernardara, como a Itambé surgiu para resolver a carência de leite em Belo Horizonte – em razão do desabastecimento, o governo estadual tentou criar uma fábrica própria, mas a ideia fracassou e foi necessária a união dos produtores –, a imagem de empresa confiável acompanhou a cooperativa, ao longo dos anos.

Na última década, essa identificação se tornou ainda mais evidente, se levado em conta o aumento de presença da marca nas casas das pessoas. "O consumo dos produtos Itambé cresce a uma média de 8% ao ano nesse período, enquanto o consumo de leite no Brasil tem crescido a 2,1% ao ano", diz o gerente. "Isso não acontece por acaso. É resultado de investimentos do nosso produtor em tecnologias que assegurem leite de melhor qualidade, na revolução do transporte de leite, na modernização de nosso parque industrial", acrescenta.

LONGEVIDADE
O aparecimento do Hermes Pardini, em nono lugar, na lista das marcas preferidas no atributo admiração e confiança (veja matéria sobre a empresa,abaixo), é creditado pela direção da organização também à longevidade do negócio – mais de meio século de história – e aos padrões, reconhecidos pelos consumidores, de qualidade em serviços e atendimento.

"Admiração e confiança são uma retribuição dos mineiros a um trabalho de 50 anos, fundamentado em respeito aos clientes e compromisso com a qualidade. O Hermes Pardini comemora a proximidade com o público de Minas Gerais e consolida grandes mudanças para fortificar sua marca e garantir um crescimento sustentável e promissor para os próximos anos", diz o presidente do laboratório, Roberto Santoro Meireles.

VIVO
Para os responsáveis pela pesquisa, o fato de a Telemig Vivo não figurar no ranking do quesito Admiração e confiança se explica, entre outros fatores, porque a marca Vivo era uma relativa novidade para os mineiros.Aaquisição da Telemig Celular pela Vivo ocorreu em 2008, um ano antes do estudo. O período teria sido curto para haver um maior reconhecimento, o que pode ter interferido na avaliação dos consumidores – mesmo que a marca mais tradicional no estado, a Telemig, tenha sido associada à da compradora.

Segundo o diretor da Ideia Comunicação, Levi Carneiro, a Telemig pode ter agregado valor à marca Vivo em outros quesitos, como História e evolução e Responsabilidade social e ambiental, mas, no caso de admiração e confiança, isso não funcionou. "A Vivo ainda não era tão conhecida em Minas a ponto de criar uma sensação assim nos consumidores", diz.

DIAGNÓSTICO POSITIVO

Fundado em agosto de 1959, o Laboratório Hermes Pardini iniciou suas atividades em uma pequena sala no Centro de Belo Horizonte, especializado, na época, apenas em dosagens hormonais. Meio século depois, a empresa se modernizou e hoje é uma das referências nacionais não somente no setor de análises clínicas, mas também em biotecnologia, genética, diagnósticos por imagem, crio preservação, vacinas, bioequivalência e procedimentos veterinários.

Segundo o presidente do HermesPardini, Roberto Santoro Meireles, o laboratório tem atualmente 3,2 mil funcionários e 28 unidades na região metropolitana da capital, quatro delas ligadas a
grandes hospitais da Grande BH (Lifecenter, Vera Cruz, Felício Rocho e Vila da Serra). É ainda o laboratório de referência de quatro hospitais da Unimed-BH. "Além disso, oferecemos apoio a laboratórios de todo o país, num total de 5 mil conveniados atendidos em uma central 24 horas, permitindo fluxo contínuo de amostras aos setores técnicos", diz o presidente.

ANIVERSÁRIO
Em 2009, como parte das comemorações de 50 anos de existência, o Hermes Pardini inaugurou, em Vespasiano, na Grande BH, nova sede, o Núcleo Técnico Operacional (NTO), que abrigará três estruturas: as unidades corporativa (em funcionamento), operacional (prevista para o segundo semestre de 2010) e de desenvolvimento humano e tecnológico.

De acordo com Roberto Meireles, a estrutura física no núcleo possibilitará a automação de todo o processo de produção, desde o momento do recebimento de amostras até a emissão de laudos. Projetado segundo padrões internacionais, o laboratório central visa à realização de processos de alta produtividade, sem desperdícios, 365 dias por ano, com alimentação just in time e sistema de produção de acordo com a demanda. A nova estrutura será responsável por aumentar em 50% a capacidade de produção do Hermes Pardini.

Meireles afirma que o foco nas pessoas, uma das diretrizes da gestão da empresa, tem ganhado cada vez mais reconhecimento. Prova disso foi o recebimento do Prêmio Ser Humano, promovido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRHMG), por dois trabalhos desenvolvidos na organização: Universidade corporativa e Gestão de mudanças.

"Esses projetos trouxeram mais eficiência na qualidade dos serviços ao proporcionar mais capacitação aos colaboradores e a gestão de questões que podem gerar impactos em momentos de mudanças, como o vivido pela empresa na transferência de sua sede administrativa de Belo Horizonte para Vespasiano, iniciada em setembro do ano passado", explica Meireles.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600