SIGA O EM

Jamir Vieira de Freitas, lanterneiro

Horizonte livre da poluição

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 273178, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Renato Weil/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2009/12/24/141426/20091224110958503067o.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': None}]

postado em 24/12/2009 11:08

Maurício Lara /Estado de Minas



Renato Weil/EM/D.A Press
 

O lanterneiro Jamir Vieira de Freitas chegou a Belo Horizonte há 48 anos, vindo de Ibatiba, no Espírito Santo. Aos 14 anos, ele veio ao encontro de irmão que já morava na cidade. Conseguiu trabalho como auxiliar em uma oficina de lanternagem e iniciou a aprendizagem do ofício. “Comecei como ajudante. Naquela época polimento era no braço, não tinha máquina”, lembra.
Depois de trabalhar em outras oficinas, Jamir conseguiu abrir a sua, no Bairro Prado. Está no mesmo endereço há 32 anos. Com o negócio próprio, o oficial conseguiu trazer o pai e a mãe para morar com ele. Agora, com três filhos e seis netos, comemora os avanços que acompanhou na cidade. Ele vive uma espécie de dilema: precisa de muitos carros circulando para ter trabalho em sua oficina, mas lamenta as conseqüências de tantos veículos nas ruas. “Com mais carro, o movimento cresce, mas tem mais poluição”, lamenta. Então, seu presente é uma cidade com menos poluição, que conciliasse as oportunidades de trabalho com a qualidade de vida.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600