SIGA O EM

EXPEDIÇÃO CULTURAL 21/9/16

O endereço da arte em João Pessoa

A Expedição Cultural desembarcou em João Pessoa para conhecer o trabalho de artistas que têm transformado o dia a dia de região humilde da cidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1073903, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': 'Casa amarela que abriga o Coletivo de Teatro Alfenim, nome criado em refer\xeancia ao doce t\xedpico da capital paraibana', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/21/806311/20160921110156374783a.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 21/09/2016 10:57 / atualizado em 21/09/2016 18:38

EM/D.A Press
João Pessoa –
Uma casa amarela em rua de pedra no Centro da capital paraibana. Entre zona de comércio movimentada e região humilde com problemas sociais na cidade está a sede do Alfenim. Em referência ao doce homônimo, típico da cidade, o coletivo de artistas tenta estreitar a relação com a vizinhança.

A cor viva do imóvel chama a atenção na Rua Amaro Coutinho. No primeiro andar, auditório com capacidade para cerca de quarenta espectadores feito pelos próprios artistas. A trupe convida para o espaço pessoas de todos os cantos da cidade para reocupar a rua escondida entre o Theatro Santa Roza e o monumental prédio dos Correios.

“Tem uma vizinha nossa que dá sopa para o pessoal depois do espetáculo”, contou Márcio Marciano, fundador do coletivo. Maria Aparecida Calisto, conhecida como Cida, de 67 anos, confirma. Feliz com a vinda dos artistas, ela conta que a rua ganhou movimento e aumentou a clientela que compra no seu carrinho de cachorro quente.

Formação multicultural
O grupo foi criado em 2007 por Márcio, depois de ele deixar São Paulo. Também fundador da Companhia do Latão, ele a esposa, Paula Coelho, que também faz parte do coletivo, se mudaram para João Pessoa.

E foi com talentos profissionais de todo o Brasil, como Minas, Goiás e São Paulo que a dupla seguiu com a vida artística. Cada um com sua bagagem regional traz uma característica única ao Coletivo de Teatro Alfenim.

A trupe é composta por 12 artistas, entre eles as atrizes Verônica Cavalcanti e Zezita Matos, que estão no elenco da novela “Velho Chico”, afastadas temporariamente dos palcos por causa do trabalho na TV. Atualmente, o grupo conta com Adriano Cabral, Lara Torrezan, Ricardo Canella, Vitor Blam, Mayara Ferreira, Nuriey Castro e Gabriela Arruda.

Resgate histórico
A pesquisa e a valorização da cultura nacional estão entre os objetivos ao trabalhar um espetáculo. As torturas da durante a ditadura militar e a revolta do que ocorreu n Nordeste entre 1872 e 1877, por exemplo, deram origem ao processo de criação aos espetáculos “Milagre brasileiro” e Quebra-quilos”, respectivamente.


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600