SIGA O EM

EXPEDIÇÃO CULTURAL 26/8/16

Pão de queijo com café no sofá azul

Tivemos uma tarde de boas histórias e muitos sorrisos num bate-papo descontraído com a Cia Luna Lunera no galpão do coletivo de artistas em BH

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1069418, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Alan Soares/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': 'Espet\xe1culo "Aqueles dois" \xe9 uma das sete montagens feitas pela trupe mineira', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/08/26/797758/20160902121850771494e.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 26/08/2016 11:22 / atualizado em 02/09/2016 12:18

Alan Soares/Divulgação

Quem passa pela íngreme Rua Álvares de Azevedo, no Bairro Colégio Batista, na Região Leste de Belo Horizonte, não imagina que o galpão no número 49, sem identificação, abriga o coletivo de artistas Cia Luna Lunera.

Em um sofá azul ao centro do espaço, os atores Cláudio Dias, Isabela Paes e Marcelo Souza e Silva receberam a Expedição Cultural, acompanhados de muito carisma, histórias, pão de queijo, café e requeijão.

Apesar da rotina corrida, os três conseguiram uma folga na turnê em São Paulo para relembrar sobre a formação da trupe, contar as referências e os processos de criação das peças, além de apontar o amadurecimento do grupo no decorrer de sete montagens: “Perdoa-me por me traíres” (2000), “Nesta data querida” (2003), “Não desperdice sua única vida ou…” (2005), “Aqueles dois” (2007), “Cortiços” (2008), “Prazer” (2012) e “Urgente” (2016).  

A canção e o nome
Lua cheia, lua empoderada, lua inspiradora. Em tradução livre, a trupe nos contou que o significado do nome Cia Luna Lunera veio há 15 anos, tendo como referência a canção de Gregório Barrios.

“Na verdade, essa música é do nosso primeiro espetáculo: ‘Perdeu por me trairás’, que nos marcou muito. Era um momento emblemático da peça em que todos os personagens estavam em cena e cada um deixava vir à tona a suas loucuras. Além do mais, foi o momento de formação da companhia. Estávamos procurando um nome e uma das atrizes sugeriu Luna Lunera", contou a atriz Isabela Paes.

Nos palcos do mundo
Partindo dos palcos da capital mineira, a turma de estudantes de teatro do Centro de Formação Artística do Palácio das Artes (Cefar), hoje composto por seis integrantes, já encantou não só o Brasil, mas também a Argentina, Chile, Colômbia e México.

Para mais informações sobre a trupe, acesse cialunalunera.com.br
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600