SIGA O EM

Apoio familiar sem pressão e foco nos temas são receita para reta final para o Enem

A menos de dois meses para as provas, especialistas dizem que está na hora de intensificar estudo nas matérias nas quais tenha mais dificuldade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1071932, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Cristina Horta/EM/DA Press', 'link': '', 'legenda': 'Matheus conta com o apoio do av\xf4 Ant\xf4nio Marques: "Ele me ajuda quando tenho d\xfavidas", diz o jovem', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/14/803818/20160914080627137896e.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}, {'id_foto': 1071933, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Rodrigo Clemente/EM/DA Press', 'link': '', 'legenda': 'Camila Jardim e o pai, Ricardo: "Fico muito nervosa. Meus pais me passam confian\xe7a", conta a estudante', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/14/803818/20160914081216318901i.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 14/09/2016 06:00 / atualizado em 14/09/2016 08:13

Márcia Maria Cruz

Cristina Horta/EM/DA Press
As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que concede o passaporte para as principais universidades públicas do Brasil, deverão ser realizadas daqui a 51dias, em 5 e 6 de novembro. Especialistas ouvidos pelo Estado de Minas alertam que o momento é de intensificar a preparação e focar, principalmente, nas matérias nas quais se tenha menos fluência. Mas não só dominar os conteúdos garante sucesso, é importante ter tranquilidade para fazer as provas. Nesse sentido, nesta reta final, o suporte dos familiares é fundamental para que os estudantes tenham êxito. “Os pais são cruciais. Pressão neste momento não resolve nada. Só estressará o estudante”, afirma o diretor do Colégio Arnaldo Geraldo Junio dos Santos. As notas do Enem são usadas como base no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que substituiu os vestibulares em boa parte das universidades públicas.


Para a aluna da 3ª série do ensino médio do Colégio Santo Antônio Camila Rodrigues Jardim, de 19 anos, que se prepara para o curso de medicina, um dos mais concorridos na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o suporte dos pais é fundamental para ter serenidade. “Fico muito nervosa. Meus pais me ajudam bastante, me passam confiança”, diz sobre a mãe, Maria Nilda, de 43, e o pai, Ricardo, de 57. A jovem cobra muito de si mesma, mas tem nos pais um porto seguro. “Eles me tranquilizam.” As segundas e quartas-feiras ela fica dois turnos no colégio, das 7h15 às 19h. Nos outros, o horário é das 7h às 12h35, mas ela dedica o restante do dia à revisão do conteúdo.

O estudante da 3ª série do ensino médio do Colégio Padre Eustáquio Matheus Santiago de Andrade Marques, de 17, ainda tem dúvidas sobre o curso, mas sabe que, independentemente do que escolher, tem que se preparar bem em virtude da concorrência. Nesse processo, ele conta com a ajuda do avô Antônio Silva Marques, de 82, seu amigo e conselheiro. “Ele me dá todo o suporte. Além de pagar curso on-line, no qual posso ver videoaulas, ele me ajuda quando tenho dúvidas com as matérias. Ele é bem inteligente”, elogia o neto. Apesar de ver os familiares torcerem para que seja aprovado, Matheus não se sente pressionado. Ele passa boa parte do dia no colégio, das 7h às 12h30 e das 13h50 às 16h20, mas quando chega em casa, ainda encontra tempo para rever provas antigas e se preparar para os simulados. “Nesta reta final, devo estudar o que tenho mais dificuldade”, afirma.

Geraldo e o coordenador da 3ª série do ensino médio do Colégio Magnum, Marco Antônio Barbosa, afirmam que é responsabilidade dos pais e responsáveis garantir ambiente adequado para que os filhos possam estudar com tranquilidade. “Os pais podem orientar o filho mais novo para que não atrapalhe a concentração do irmão. Também podem evitar fazer festas e encontros no fim de semana à tarde, que fazem com o estudante tenha que deixar a preparação para encontrar os primos, por exemplo”, diz Geraldo.

Os familiares devem poupar o estudante dos problemas familiares e evitar, por exemplo, mandar mensagens nos aplicativos, que tirem a concentração dele. Marco Antônio lembra que apoio emocional é crucial. “O apoio é fundamental, porque o estudante fica muito ansioso. O resultado é determinante para que possa continuar a estudar. Quando os familiares dão apoio o efeito é muito positivo”, diz.

Rodrigo Clemente/EM/DA Press
Os estudantes podem estudar com ajuda de videoaulas disponíveis na internet, conforme lembra Geraldo. “Ainda não é o momento de desacelerar. Um mês e meio é muito tempo. Pode começar a desacelerar nas duas últimas semanas. Ficar mais relaxado na última hora para não ficar com sentimento de culpa”, afirma. É preciso dedicar tempo para a redação. Uma dica é olhar as sugestões de temas, procurando se familiarizar com termos e assuntos que domina pouco.

O estudante precisa conhecer a prova do Enem, procurando identificar os assuntos recorrentes e se acostumar com o pouco tempo para resolver as questões. “Em matemática, por exemplo, não adianta estudar logaritmo, porque não caiu nos últimos exames. É melhor se dedicar à matemática financeira, conteúdo de pelo menos cinco questões” afirma. Também é importante o estudante se preparar acerca de temas da atualidade. Uma dica é assistir às retrospectivas jornalísticas dos últimos três anos – 2013, 2014 e 2015 – que fazem a compilação dos principais acontecimentos.

Geraldo garante que não haverá mudança no perfil do Enem, nesta edição, em decorrência de alterações na direção do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). “A elaboração das provas foi encerrada em junho, quando a nova direção do Inep tinha acabado de assumir.” Marco Antonio sugere a quem estuda por conta própria, sem frequentar cursos preparatórios, que acesse a plataforma de estudo disponibilizada pelo Ministério da Educação (MEC).

FIQUE POR DENTRO


Confira como será o Enem 2016


DATA
 

  • A aplicação das provas será nos dias 5 e 6 de novembro de 2016. Os portões serão fechados às 13h, horário oficial de Brasília. A aplicação das provas começará às 13h30.


PROVAS

  • Serão quatro provas objetivas, contendo, cada uma, 45 questões de múltipla escolha, e uma redação.

  •  No sábado, dia 5 de novembro, primeiro dia de realização do exame, serão realizadas as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, com duração de 4 horas e 30 minutos, contadas a partir da autorização do aplicador.

  •  No domingo, dia 6 de novembro, serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, com duração e 5 horas e 30 minutos, contadas a partir da autorização do aplicador.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600