SIGA O EM

Rankings colocam a UFMG como 7ª e 14ª melhor universidade da América Latina

Os resultados foram divulgados pela Latin America University Rankings, da Times Higher Education (THE) e Universidade QS Rankings: América Latina

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 11/07/2016 16:34 / atualizado em 11/07/2016 18:58

João Henrique do Vale

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi bem avaliada em dois rankings que avaliam as melhores universidades da América Latina. Latin America University Rankings, da Times Higher Education (THE), a instituição ficou em 7º lugar, atrás de outras quatro escolas brasileiras. Já na Universidade QS Rankings: América Latina, recebeu pontuação que a colocou em 14º lugar.

O Latin America University Rankings foi divulgado durante a Cúpula de Universidades da América Latina, que acontece em Bogotá. Foram avaliados 13 indicadores, agrupados em cinco áreas: ensino, pesquisa, citações, internacionalização e transferência de tecnologia. Das dez instituições mais bem colocadas, cinco são brasileiras. Também foram listadas a USP (1ª posição), a Unicamp (2ª), a UFRJ (5ª) e a PUC-Rio (6ª).

O ranking aponta 23 universidades brasileiras entre as 50 melhores da América Latina. Em segundo lugar, vem o Chile, com 11 instituições, seguido do México, que tem oito universidades. Em maio deste ano, a THE divulgou o ranking de reputação acadêmica e colocou a UFMG em nono lugar. O estudo foi feito com mais de 10 mil acadêmicos de todo o mundo.

Para o reitor Jaime Ramírez, esse resultado é consequência de um conjunto de políticas nas quais a UFMG tem trabalhado há anos, “em todos os setores e em todas as dimensões, o que aumenta a responsabilidade da Instituição para manter e ampliar o patamar de qualidade já alcançado”.

Universidade QS Rankings: América Latina

Em outro estudo, que é divulgado pela Universidade QS Rankings: América Latina desde 2011, a UFMG ficou em 14º lugar. O ranking levou em conta a pontuação de cada instituição em oito indicadores: reputação acadêmica, reputação do empregador, relação de empregados e estudantes, citações por artigo, citações por docentes, rede de pesquisa internacional, proporção de pessoas com Phd, e impacto da Web.

Nos quesitos avaliados, a UFMG ficou com 86,8 pontos. A instituição ficou em 16º lugar. A sua frente, estão, entre outras, a Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade de São Paulo e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). As duas últimas, em primeiro e segundo lugar do levantamento, respectivamente.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Alexandre
Alexandre - 11 de Julho às 17:44
Triste sina da América Latina. As sucateadas universidades brasileiras estão entre as primeiras. Nem médicos temos, patentes é o que queremos...